16 coisas para você fazer após a instalação ou atualização do Ubuntu 16.04 LTS – Parte 1



Bem, a essa altura você já instalou, atualizou ou está
planejando migrar para a nova versão estável do Ubuntu 16.04 Xenial
Xerus, então vamos deixar aqui uma pequena lista, em duas partes,  do
que você pode fazer para deixar a experiência ainda mais agradável, não
importando se você é recém chegado ou veterano, certamente terá algo
para você. Então vamos à primeira parte.

1. O que há de novo no Ubuntu?

Novas opções! Novos aplicativos! Novo Kernel! Novo…. Tudo!
Já falamos aqui sobre o Snappy e como ele pode revolucionar o uso do Linux, sobre as notificações de atualizações de software e já mostramos como atualizar a distribuição
a partir de uma anterior. Se você sempre achou chato ter que
desabilitar as opções de busca do Unity Dash, gostaria de informar que a
partir de agora a opção de busca vem desabilitada por padrão.
O
kernel 4.4 traz inúmeras melhorias para a estabilidade do sistema ,
desempenho, eficiência energética, manipulação do sistema de arquivos e
introduz o suporte mais recente para os hardwares Intel e AMD.
Traz também:
  • O suporte ao processador Intel Skylake melhorou;
  • Suporte 3D no driver GPU virtual;
  • Novo driver para Corsair Vengeance K90;
  • Suporte para chips TPM 2.0;
  • Suporte para RAID 5;
O
suporte ao ZFS também foi adicionado nesta atualização do kernel e é a
primeira distribuição do Ubuntu a suportá-la nativamente. A Canonical
produziu um guia de referência para o ZFS, que está disponível ao final
deste artigo.
O
Python 3.5 será a versão padrão do Ubuntu 16.04 e as aplicações que
dependem do Python 2, continuarão a funcionar normalmente, sendo
recomendado aos desenvolvedores que atualizem seus softwares para
aproveitar o Python 3.
Os usuários que utilizam placas da AMD Radeon, não deve fazer a atualização do driver gráfico diretamente, uma vez que o driver fglrx estará obsoleto nesta versão do Ubuntu, sendo recomendado a instalação da alternativa de código aberto, AMDGPU.
2. Verifique por novas atualizações
Agora que você já sabe sobre as notificações de software, por que não verificar se há atualizações?
Pode
soar estranho, afinal se você acabou de instalar/atualizar a
distribuição, por que fazer isso ? Bem, nem todo mundo vai ler esse
artigo na data de lançamento, além disso, podem haver atualizações de
segurança, correção de bugs que porventura tenham passado entre o seu
download e a finalização da instalação.
Para verificar se há atualizações, faça o seguinte:
  1. Inicie a ferramenta “Atualizador de Programas” pelo Dash;
  2. Clique no botão “Verificar por atualizações”;
  3. Instalar (se necessário).
3. Instale o driver gráfico
O
suporte a drivers de vídeo Intel e Nvidia está funcionando
perfeitamente, dando escolhas para drivers de código aberto ou
proprietários.
Mas,
para obter o melhor desempenho do seu Ubuntu, você terá que usar os
drivers proprietários mais recentes disponíveis para seu hardware.
Fazendo
isso você será beneficiado tendo uma experiência mais suave com o
Unity, terá maiores taxas de frame para seus jogos favoritos da Steam,
poderá rodar o Blender ou outro aplicativo que dependa do driver de vídeo com um melhor desempenho.
Para verificar e instalar os drivers:
  1. Abra o “Software e Atualizações” a partir do Unity.
  2. Clique na guia “Drivers adicionais”.
  3. Siga as instruções da tela para verificar, instalar e aplicar quaisquer alterações.
Nota:
O driver AMDGPU ainda está em fase ajustes por parte da equipe
Canonical, sendo que uma versão totalmente compatível com o Ubuntu 16.04
deve sair no kernel 4.5. Caso você instale o driver agora, poderá
sentir uma redução no desempenho do sistema.

4. Instale os codecs multimídia

Para
que o sistema rode arquivos de áudio e vídeo de forma fluida, você
precisa instalar os codecs multimídia. Se você não marcou a caixa de
codecs durante o processo de instalação, execute o comando abaixo e faça
a instalação dos codecs agora mesmo:
$ sudo apt-get install ubuntu-restricted-extras

5. Ativar “Minimizar Aplicações com um clique simples”

Cenário:
Clique em um ícone no lançador para iniciar a aplicação. Clique no
mesmo ícone para minimizar o aplicativo. Intuitivo, certo?
Mas não é o comportamento padrão no Unity e que pode desmotivar algum usuário. Também, não é tão óbvio como se ativa essa opção.
Para isso, siga os passos:
  1. Instale a ferramenta de ajustes do Unity, caso ainda não tenha instalado:
    $ sudo apt-get install unity-tweak-tool
  2. Abra a aplicação pelo Dash, pesquisando por Ferramenta de ajustes do Unity;
  3. Na guia Unity > Lançador;
  4. Selecione a opção: “Minimize single window applications on click”.
Para fazer via terminal, execute o comando:

$ gsettings set org.compiz.unityshell:/org/compiz/profiles/unity/plugins/unityshell/ launcher-minimize-window true

6. Mover a barra do Unity para a borda inferior da tela

A
muito tempo o padrão da barra do Ubuntu é o lado esquerdo, e nesta
versão você finalmente tem uma opção de onde quer deixar a barra
posicionada.
Se você desejar mover a barra para a borda inferior da tela, siga os passos:
  1. Abra a Ferramenta de ajustes do Unity pelo Dash;
  2. Vá até a guia Unity > Lançador;
  3. Procure por “Position” e escolha a opção Botton.
Para fazer via terminal, execute o comando:
gsettings set com.canonical.Unity.Launcher launcher-position Bottom

7. Instale um novo tema ou pacote de ícones

A
aparência padrão do Ubuntu não é ruim, mas pode ser que você tenha o
desejo de customizar o tema e os ícones da distribuição, ainda mais se
você está migrando de um outro Sistema Operacional que possua a
disposição dos elementos totalmente diferente na tela.
A parte boa é por ser muito fácil de fazer, e de diferentes maneiras.
A seção Aparência, nas configurações do Ubuntu, permite configurar partes do sistema para atender suas necessidades, incluindo:
  • Mudar o papel de parede;
  • Mudar o tema geral;
  • Ajustar o tamanho dos ícones no lançador do Unity.
Caso
você precise de mais opções de personalização, como alterar a fonte ou
controles de janela, utilize a ferramenta de ajustes do Unity.
Por enquanto é isso. E  aí, curtiu? Conta pra gente as suas impressões sobre essa versão.


você pode gostar também Mais do autor

Comentários