Você sabia que existem várias pragas humanas para o GNU/Linux? Não? Confira!

Want create site? Find Free WordPress Themes and plugins.
Se você se espantou com o título, saiba que isso não é uma postagem isca. Mas uma realidade, sabemos que vulnerabilidades para o nosso GNU/Linux existem, mas são rapidamente corrigidas ou até mesmo possui difícil índice de contaminação. Só que, a nossa praga virtual são humanas, e não tem nada a ver com o famoso BIOS (Bicho Ignorante Operando o Sistema) que servem para acabar com qualquer projeto GNU/Linux.
Sim, eles existem e precisam ser controlados pelos líderes das comunidades, ou elas vão fechar, acabar, ter um fim. No Brasil, isso é comum, quando não se tem o que dizer, os projetos são perseguidos até sugarem as energias do líder ou do fundador.
Quem nunca leu nada como críticas ao Ubuntu e a forma como a Canonical conduz, Debian que reclamam que seus pacotes são velhos e que a distribuição não presta, LibreOffice que agora esta ficando parecido com o Microsoft Office e tantos outros blah blah, sendo que por outro lado, não existem só duas opções de distribuições, aplicativos ou até mesmo grupos de tecnologia. E um exemplo mais próximo, o Kurumin, onde o seu idealizador foi tão criticado recebendo comparações com outras distribuições que chegou o fim do projeto com a alegação que algo melhor surgiu.

Quem acompanhou o projeto sabe do que estou falando, mas o líder foi muito simples, sucinto, disse apenas que algo melhor apareceu, neste caso segundo ele, o Ubuntu. Mas, vamos filosofar um pouco:
A inveja é a vontade de se ser o que não se tem competência e alegar que quem tem não merece ter. Invejar é afirmar as mediocridades presentes em nossa alma.
É, de fato a inveja também mata projetos! Por exemplo, o Kurumin ng iria voltar, mas pelas mãos do Leandro que era mantenedor do Kalango GNU/Linux, veja o que foi dito abaixo:
Mais um exemplo? Vamos lá!
Pois é, então hoje eu resolvi criar um texto contando os vermes do mundo GNU/Linux, e acho que os nomes vão cair bem, e você deve ter visto algo parecido como as histórias acima. Como aconteceu com o Kurumin ng e com o Ubuntu Dicas, um desabafo, vamos então classificar os vermes que vivem atacando projetos tão bacanas?

Verme Keylogger – É aquele usuário do GNU/Linux que somente observa o que você faz e no primeiro deslize seu, seja um erro no texto ou alguma coisa que tenha dado errado cai matando em cima de você, mas o intuito não é ajudar, ele só te monitora.

Verme Adware – É aquele que quer mostrar que sabe mais que você, e acaba postando mensagem dizendo que é isso ou aquilo, um verdadeiro mini currículo é postado, fazendo uma verdadeira propaganda de si mesmo, geralmente por necessidade de auto reconhecimento.

Verme Spyware – É aquele que rastreia além do seu trabalho, a sua vida pessoal, e fica ali esperando qualquer brecha sua para fazer algo bem constrangedor, inclusive agressões verbais.

Verme Trojan – Aquele que vai testar o seu projeto em busca de falhas e quando encontrar, vai classificar para o mundo inteiro ver que não presta, que é uma porcaria, e claro, usando centenas de outros adjetivos pejorativos, só que ele não envia nada para você, ele prefere queimar o seu projeto na web, do que ajudar você a corrigir.

Verme Worm – É aquele que tem poder de manipular a mente das pessoas, geralmente vive em grupos onde ele é o líder, então ele contamina geral, e todo mundo faz parte de algo como “Maria vai com as outras”, mesmo sem saber do que se trata as pessoas endossam o que ele diz.

Verme Hijacker – É aquele que passa horas olhando a página web do seu projeto, vive dando F5, alguns gostam de testar o seu servidor, inclusive gerando negação de serviço.

VermesRootkit – É aquele que se camufla, entra para o projeto para saber como é que funciona, e tenta fazer um igual, o problema é que quando ele vê que o 42 que dá no seu pé, não dá no dele, ele fica furioso. Geralmente se esconde atrás de proxy, cria perfil falso nas redes sociais e são altamente criativos.

Verme de Boot – É aquele que quando descobre que um projeto esta iniciando, corre para ajudar a afundar logo, imagina que todo projeto criado no Brasil não presta, e que os bons mesmos são os gringos.

Verme Zumbi – É aquele que vai pela cabeça de todos os outros vermes que citei acima, e acaba não fazendo nada por nenhum projeto, acho até que este seja a maior quantidade atualmente no Brasil.

Viram que sim, existem vermes para GNU/Linux?!
Did you find apk for android? You can find new Free Android Games and apps.

Comentários