Linux Foundation e o projeto Open vSwitch, definindo o termo “open” e salvando a terra com Open Source

Want create site? Find Free WordPress Themes and plugins.
 
Este conteúdo faz parte de um pequeno compilado de notícias sobre open source das últimas semanas. Boa leitura.

Linux Foundation assume o Open Vswitch

A Linux Foundation considera a rede definida por software algo muito importante para os seus objetivos, tanto que está trazendo o Open vSwitch sob a sua asa. O Open vSwitch é um projeto de rede virtual de código aberto que é descrito como sendo um switch virtual multicamadas que permitiria que os departamentos de TI virtualizem e provisionem os switchs como uma parte integrante da rede virtual. 

Definindo o ‘open’ em código aberto

Muitas organizações utilizam código aberto como parte do software de seus produtos. Muitos modems sem fio, roteadores e muitos telefones contém código-fonte aberto. Muitos dispositivos vem com um folheto descrevendo as licenças de código aberto na parte de seu software é liberado. Contém também informações sobre licenciamento proprietário do restante do software. A questão é, o conteúdo com código aberto do software é uma mera ferramenta de marketing, ou que o software torna a vida melhor, ou dá algo de volta à comunidade? 

Um recente artigo de opinião InfoWorld sugere tomar algumas medidas para definir o termo “aberto” em código aberto. Na verdade, Khash Sajadi propõe um segundo nome, além de código aberto chamado “open trial” (teste aberto, em tradução livre). Isso ajudaria a diferenciar verdadeiros projetos de código aberto e os produtos daqueles que só usam o apelido para atrair os usuários em um ambiente não-livre quando chega a hora de se comprometer com ou contribuir para um pedaço de software.

Sajadi diz que software “open trial” é bom, desde que todos saibam de antemão o que é. Ele diz:

“Um projeto de código aberto é sobre a comunidade. Estou feliz em usá-lo, corrigí-lo, contribuir para isso e me beneficiar da sua abertura. Por outro lado, a minha aproximação a um projeto experimental aberto vai ser diferente. Se o IP principal vai ser mantido fechado e pago, a minha contribuição para o projeto vai ter diferentes beneficiários e, portanto, pode afetar minhas decisões.”

Open source e salvar a Terra contra asteróides

A maioria de nós, apesar de ser super-heróis em nossos sonhos, nunca chegará a salvar o mundo. Sravanthi Sinha, uma estudante do primeiro ano na recém-fundada Escola Holberton, uma escola de treinamento baseada no Vale do Silício, foi selecionada para trabalhar em uma equipe da NASA para fazer exatamente isso. Julien Barbier, co-fundador e CEO da escola diz que: 

“as escolas tradicionais são grandes em teoria de ensino, mas os estudantes não tem muito treinamento prático. E, no processo, os alunos passam quase quatro anos na faculdade apenas para aprender teoria. Quando eles saem para encontrar empregos, as empresas que os contratam primeiro precisam treiná-los. Essas empresas fazem uma aposta, às vezes funciona, às vezes isso não acontece.” 

A equipe de Sinha olhou para o problema da caça de meteoritos recém-caídos, os pedaços de meteoros que atingiram o chão. O aplicativo da web construído por Sinha usa PHP, Bootstrap, MySQL e Apache para ajudar a localizar os meteoritos usando fotos tiradas por drones em áreas com suspeita de espécimes recém-caídos. Presumivelmente, a análise dos meteoritos irá fornecer dados importantes para determinar a probabilidade de futuras ameaças de queda de asteróides. 

Did you find apk for android? You can find new Free Android Games and apps.

Comentários