FSF e RMS respondem as acusações sobre preconceito e Desenvolvedor do Libreboot faz tréplica!

FSF e RMS respondem as acusações sobre preconceito e Desenvolvedor do Libreboot faz tréplica!
Na sexta-feira passada, postamos aqui uma denúncia feita pelo desenvolvedor do Libreboot, de que uma demissão havia sido feita na FSF, pelo fato da funcionária ser uma transgênero. Mas, junto a com a denúncia veio a desvinculação pública do projeto Libreboot, tanto do GNU, quanto da FSF. 
Agora, A Free Software Foundation (FSF) e o Richard Matthew Stallman (RMS), deram uma declaração pública, tentando esclarecer o que de fato aconteceu. Na mesma lista pública em que houve o anúncio que esta abalando as estruturas filosóficas da FSF, ele Richard escreveu o seguinte:

 “A demissão da pessoa da equipe não foi por causa de seu gênero. Seu sexo agora é a mesma que era quando a contratou. Não foi um problema, então, e isso não é um problema agora.” 

O Richard também lembrou que na sexta-feira, o John Sullivan fez uma declaração dizendo o seguinte:

“Nós entendemos que é difícil, sempre que uma relação de trabalho termina, a especulação de que a separação foi um resultado de animus discriminatório não tem fundamento.” 

Mesmo dadas essas declarações, o projeto Libreboot não vai mais voltar atrás em sua decisão, permanece fora da Free Software Foundation. E o Leah Rowe, o mesmo que fez a denúncia disse o seguinte:

“…eles estão mentindo … Ela foi identificada como uma ameaça para a estabilidade interna da FSF e, em seguida, ela foi demitida. O que deveria ter acontecido seriam as pessoas que fizeram bullying a ela deveria serem demitidas.”

E o Leah Rowe, disse que o melhor que pode ser feito, seria o diretor executivo da FSF John Sullivan renunciar ao cargo. Ele também deixou claro que houveram mais dois funcionário que partiram em ataque a transgênero. O projeto Libreboot começa agora um boicote a FSF, para que outros projetos se desvinculem da FSF e do projeto GNU.

você pode gostar também Mais do autor

Comentários