Notícias sobre Ubuntu, Debian, Fedora, Linux, Android, Tecnologia, LibreOffice e muito mais!

Conhecendo o Fritzing

Introdução

Então, um dos motivos para escrever este artigo, foi que ao desenvolver um projeto de automação residencial para o meu TCC, tive a necessidade de modelar o circuito na qual seria implementado com Arduíno. Como não possuía grandes conhecimentos de ferramentas para desenvolvimento de projetos eletrônicos, comecei a pesquisar um software que fosse fácil e, ao mesmo tempo, atendesse minhas necessidades.
Numa dessas pesquisas no Google, encontrei o programa Fritizing. Como nada é perfeito, ao abrir o programa fiquei um pouco perdido nas suas funcionalidades. Até encontrei alguns artigos e vídeo aulas mostrando como criar um projeto simples, mas não achei nenhum que me mostrasse alguma explicação de pelo menos dos conceitos básicos do programa.
Foi pensando nisso, que resolvi criar esse artigo, no qual iremos apresentar alguns componentes e realizar a criação de um diagrama em modo protoboard simples. Tentarei utilizar uma linguagem não muito técnica para que o leitor que esteja adentrando no mundo dos microprocessadores não encontre tanta dificuldade em utilizar o software.
Lembrando que não irei abordar como se faz a instalação do software, pois já existe um tutorial aqui no SempreUpdate que trata desse assunto, então deixarei o link logo abaixo para esse procedimento. Assim, espero que esse artigo possa ajudar de alguma forma.

O que é Fritzing?

Fritzing é uma iniciativa de hardware open-source multiplataforma, que foi desenvolvida nos laboratórios da Universidade Aplicada de Postdam, na Alemanha. O software é destinado a criação de esquemas e diagramas eletrônicos, prototipagem e layout de placas de circuito impresso(PCB) usado com placas Arduino, Raspberry pi e BeagleBone.

Porque usar o Fritzing?

Com esse software, conseguimos criar nossos diagramas eletrônicos muito mais rápido do que se fossemos desenhar e a impressão visual dele é bem fiel ao resultado final. E o melhor de tudo é, que desenvolver nosso modelo no protoboard, é possível no Fritzing fazer a geração automática do desenho em um diagrama elétrico e até em um layout de PCB. Com isso, temos um ganho de tempo, aumento de produtividade e além do mais, nos permite imprimir parte do circuito de uma maneira bem mais profissional.

 

Conhecendo o Fritzing

Ao abrir o programa, temos uma visão geral do software, podemos destacar que no Fritzing possui algumas abas. E dentro dessas, podemos destacar a aba Welcome onde são mostradas algumas informações como os esboços criados recentemente e algumas notícias referente ao projeto Fritzing. Nas outras abas encontramos o Protoboard, Esquemático, PCB e a Código, que iremos explorar mais adiante.
No lado direito temos uma paleta de componentes, com os mais variados tipos de componentes e módulos, como mostra a imagem a seguir:

Modo protoboard

No Fritzing, temos alguns modos de desenho, e nesse caso iremos abordar o modo Protoboard. Nesse modo, o software nos oferece a possibilidade de desenhar nossos circuitos em uma protoboard.
Na área de trabalho podemos observar um pequeno projeto com Arduíno, onde nos mostra as possibilidades de fazermos ligações, adicionar componentes, etc.

Modo Esquemático

No modo esquemático, ele converte nosso componente em símbolos oficiais eletrônicos. Podemos desenhar em modo Protoboard e, ao clicar na aba Esquemático o software converte automaticamente para os seus símbolos eletrônicos correspondentes. Também podemos fazer a criação do circuito no modo Esquemático, e ao clicar no modo Protoboard, o Fritzing criará o desenho para nós.

Modo PCB

Já na aba PCB a imagem gerada é de como ficaria a nossa placa de circuito impresso, poderíamos também criar nosso projeto diretamente no modo PCB e ao clicar nas outras abas, seria convertido nos modos respectivo, como falamos anteriormente.

Modo Código

No modo Código, há algo muito interessante: a possibilidade de criar/alterar o nosso código e de imediato fazer o upload diretamente para a placa, que no nosso caso foi o Arduíno, não precisando da utilização do software Arduíno IDE. Com isso podemos concentrar tudo em um único ambiente de desenvolvimento.

Mãos à obra

Depois que nos familiarizamos com o software e já sabemos os conceitos básicos, é chegado o momento de criarmos algo no Fritzing. Para isso, criaremos um circuito em modo Protoboard de forma que a placa Arduíno acenda dois LEDs. No decorrer mostraremos como ficaria o nosso circuito no modo esquemático e no modo PCB. A intenção desse exemplo é criarmos algo simples, para que o leitor que esta adentrando no mundo de eletrônica não tenha tanta dificuldade e que comece a criar seus primeiros diagrama de circuitos. Outra dica interessante no Fritzing, é que no menu Arquivo – Abrir Exemplo, o leitor encontrará uma gama de exemplos, desde exemplos simples aos mais complexos. Então vamos lá, para esse exemplo precisaremos dos seguintes componentes:
  • 2 Resistores de 220 Ohms;
  • 1 LED vermelho;
  • 1 LED verde;
  • 1 placa Arduíno;
  • 1 protoboard.
Então, agora clicaremos no modo protoboard e percebermos na imagem abaixo,que ele nos mostra que já é criado uma protoboard na área de trabalho:

1º passo – Selecionando um componente

Para encontrar um componente desejado, basta clicar na lupa, conforme imagem abaixo, e digitar o nome dele na barra de pesquisa. Ao encontrar o componente desejado, basta apenas clicar sobre ele e arrastar para a área de trabalho:

 

 

Após selecionarmos nossos componentes, que iremos trabalhar, provavelmente no seu ambiente de trabalho deverá fica dessa maneira:

 

 

Provavelmente nesse momento, você pode estar se perguntando onde eu achei o LED verde? No Fritzing, nós temos uma aba Propriedades onde podemos modificar algumas características do componente que vem por padrão. Nesse caso, selecionaremos o LED vermelho com um clique, selecionamos a a aba Propriedade, que se localiza logo abaixo da paleta de componentes, onde escolhemos a cor do LED, é mostrado um menu com várias cores, na qual podemos escolher qualquer uma delas, mas no nosso caso vamos adicionar a cor verde:

 

2 º Passo – Ligando os componentes

Para que possamos efetuar a ligação dos componentes na nossa protoboard, simplesmente basta arrastar o componente para cima da placa e posicionar os conectores em cima dos furos :

 

Para fazer as ligações com fios, apenas clique no terminal do componente ou no furo da protoboard e arraste até o ponto em que se deseja fazer a ligação, ficando dessa forma.

 

Para uma visualização melhor e até mesmo em termos de organização, podemos trocar as cores dos fios, para isso clicamos com o botão direito do mouse e selecionamos cor desejada.
Agora, faça as ligações, de modo que fique parecido como mostra a imagem:

 

 

Pronto, terminamos nosso circuito no modo protoboard, muito simples né? Se clicarmos na aba Esquemático ou na aba PCB, observamos que o Fritzing faz a conversão do modelo do circuito. O modelo protoboard nos ajuda no desenvolvimento, pois a representação dela se da como os componentes são fisicamente, não precisando saber quais são os símbolos eletrônicos que os representam.
Caso não encontre alguns componentes, não se desespere, temos a possibilidade de fazer a criação de componentes e adicionar a nossa ferramenta. Mas hoje não trataremos desse assunto, isso poderá ser discutido em um outro artigo futuramente. A seguir, as imagens de como ficaria o exemplo criado no modo Esquemático e PCB :

 

Ao término do nosso diagrama, caso queiramos fazer a exportação, o Fritzing oferece suporte a vários formatos, bastando ir na barra de menu, clicar em Arquivos e selecionar a opção Exportar, será exibido os formatos disponíveis para exportação.

Como contribuir para o projeto Fritzing

O Fritzing é um software open-source multiplataforma e gratuito, portanto podemos contribuir de várias formas. Dentro delas podemos fazer doações para que o projeto continue sempre melhorando. E ainda se você é programador, e tem uma grande ideia e deseja ajudar a equipe de desenvolvedores, você pode fazer o download do código fonte no GitHub. Para maiores informações sobre como ajudar nesse projeto, acesse o site do projeto através do link abaixo.
No decorrer desse artigo, foi possível observar as grandes vantagens do Fritzing. Às vezes, quem iniciou seus primeiros projetos e estudos com Arduíno, possa ter uma certa dificuldade em encontrar uma ferramenta que o auxilia. Creio eu, que ao término desta leitura, o leitor possa ter esclarecido algumas dúvidas relacionadas a essa ferramenta incrível.
Existem muitas ferramentas que fazem a mesma coisa que o Fritzing, mas as vantagens são que, o Fritzing é totalmente gratuito, enquanto em outros softwares, os custos, às vezes, podem ser relativamente caro. O Fritzing é open source, que significa que podemos estudar seu código fonte e fazer melhorias. Com essas características, o Fritzing ele vem ganhando espaço tanto no meio profissional, quanto no meio acadêmico, sendo muito utilizado por estudantes, programadores e entusiastas que queiram uma ferramenta que atenda as necessidades de uma forma simples e objetiva.
Qualquer dúvida ou sugestão, peço que deixem nos comentários e que possamos discutir esse assunto tão fascinante.
Site Oficial                  Como instalar o Fritzing

 

Comentários