Notícias sobre Ubuntu, Debian, Fedora, Linux, Android, Tecnologia, LibreOffice e muito mais!

Google remove 200 Ad Injectors do Chrome!

Na guerra contra Ad Injectors, o Google começou a retirar as extensões injetáveis ​​de anúncios para seu navegador Chrome depois que descobriu cerca de 200 extensões do Chrome que expuseram milhões de seus usuários em atividades de softwares maliciosos e atividades fraudulentas.
Ao trabalhar com uma equipe de pesquisadores da Universidade da Califórnia, em Berkeley, o gigante da busca descobriu que mais de 5% de seus usuários foram infectados com ‘Ad Injectors’ – software que insere anúncios ou substitui os anúncios existentes nas páginas visitadas durante a navegação na web.

Nos últimos três meses, o Google recebeu mais de 100.000 reclamações de usuários do Chrome sobre a injeção de anúncios, que é muito mais do que aquilo que a empresa recebe por erros de rede, problemas de desempenho ou qualquer outro problema.
Injetores de anúncios são, por vezes, mais do que apenas intrusivos. Um visitante de um site pode ser levado a baixar um software e programas que poderiam resultar em um grande risco de segurança.
Durante a realização da pesquisa, os pesquisadores examinaram mais de 100 milhões de visualizações de páginGoogle remove 200 Ad Injectors do Chrome!as de sites do Google através do Chrome, Firefox e Internet Explorer (IE) em diferentes sistemas operacionais em todo o mundo, e aqui está o que encontraram:
  • Injetores de anúncios não são um problema apenas com o sistema operacional Windows. Em vez disso, eles estão presentes em todos os sistemas operacionais e afetam todos os navegadores web, incluindo Chrome, Firefox e IE.
  • Mais de 5% dos usuários que visitam sites do Google são infectados por pelo menos um Ad Injector. Dentro desse grupo, metade dos usuários têm, pelo menos, dois injectores instalados, e quase um terço tem pelo menos quatro.
  • 34% das extensões do Chrome Ad Injectors foram classificados como malware.
  • Os pesquisadores descobriram 192 extensões fraudulentas no Chrome que infectou cerca de 14 milhões de usuários.

No entanto, o gigante motor de busca tem desabilitado essas extensões fraudulentas do Chrome. Além disso, o Google está aperfeiçoando a técnica que costumava pegar esses tipos de extensões para monitorar todas as extensões, tanto as novas quanto as atualizações.
A empresa também está realizando alterações em suas políticas de AdWords, a fim de evitar que os anunciantes ofereçam aos usuários downloads duvidosos.
No entanto, os usuários também precisam tomar cuidado com o que baixar e instalar em seus computadores e como eles gerenciam a segurança de seus sistemas, porque no final das contas sua segurança é problema seu!
[ads-post]
Comentários