Notícias sobre Ubuntu, Debian, Fedora, Linux, Android, Tecnologia, LibreOffice e muito mais!

O OpenSwitch está de casa nova!

O OpenSwitch agora faz parte do grupo estável de projetos de rede da The Linux Foundation. Este é um passo significativo. Isso significa que o desenvolvimento do sistema operacional de rede será impulsionado por necessidades da comunidade, em vez das necessidades de algumas empresas privadas.

O OpenSwitch foi lançado como um projeto de código aberto pela Hewlett-Packard. É um sistema operacional de rede completo (NOS) baseado em Linux. Como o nome sugere, ele é projetado para uso em switches de data centers. A HP constrói switches empresariais, por isso foi bem posicionada para desenvolver um NOS.

Desde seus primeiros dias, o OpenSwitch tem atraído muito interesse. As empresas de todos os tamanhos têm usado em seus centros de dados, e eles já se beneficiaram de um produto sólido, seguro, livre de código proprietário ou licenças restritivas.

Os fornecedores de hardware de rede também se beneficiaram. Em vez de investir pesadamente em seu próprio software NOS, eles podem enviar o seu hardware com OpenSwitch. Isso lhes permite se concentrar no que eles são bons, em hardware. Várias dessas empresas tornaram-se patrocinadores de projeto oficiais, incluindo as empresas Accton Technology e Broadcom.

Como um projeto aberto baseado em Linux, OpenSwitch pode ser instalado em switches de muitos fornecedores diferentes. Como tal, ela fornece uma única interface confiável para administradores de rede, independentemente do hardware real usado no local. Isso proporciona muito mais flexibilidade, permitindo que os administradores possam substituir um switch se uma opção melhor aparecer. Cada organização tem suas próprias exigências, e elas podem mudar durante o tempo de vida de um produto, de modo que ficar preso a uma única escolha de hardware pode ter consequências a longo prazo.

A LinkedIn reestruturou seu centro de dados a partir do zero. O objetivo é simplificar a escalabilidade, reduzindo a complexidade e sobrecarga. Entre muitas outras mudanças, os engenheiros do LinkedIn estão usando OpenSwitch ao longo das três camadas de sua nova rede.

A LinkedIn não é apenas um consumidor, é um contribuinte também, e tem vindo a trabalhar em sua própria solução de comutação, o Projeto Falco. Embora grande parte do código seja particular às necessidades de rede do LinkedIn, algumas partes são adequadas para outras organizações. A LinkedIn tem contribuído enviando códigos para o OpenSwitch.

Agora que o projeto OpenSwitch está sob o guarda-chuva da Linux Foundation, os líderes do projeto esperam atrair novos desenvolvedores, mas os benefícios esperados estão em ir além do pedigree dos contribuintes. Com Linux formando um componente central nas NOS, a coordenação entre os dois projetos é muito importante.

A Linux Foundation também traz mais recursos para ajudar a gerenciar o projeto. Embora a HP e seus parceiros comerciais vão continuar a contribuir, são agora livre do fardo de gerenciar o trabalho de outros contribuidores.

Gerenciando equipes grandes é uma área onde a Linux Foundation se destaca. Existem milhares de desenvolvedores individuais que contribuem para o projeto Linux. Coordenar todos esses programadores é um trabalho exigente!

O OpenSwitch não é o único NOS aberto com um coração Linux, mas é o primeiro a ser abraçado oficialmente pela Linux Foundation.

Comentários