Será que o fim do Unity já estava nos planos da Canonical?

Fim do Unity poderia esta em uma lista da Canonical!

Como todos estamos cansados de saber, o Unity não é mais o ambiente Desktop padrão do Ubuntu, no entanto se voltarmos há algum tempo, vamos observar que da mesma forma que o Unity começou com um monte de usuários do Ubuntu revoltados com a sua criação, desta vez o cenário se repete, no entanto, ao contrário.

Parece que as pessoas gostam muito no Unity, e ficaram decepcionadas com o fim do desenvolvimento por parte da Canonical este ano. A verdade é que o SempreUPdate há um tempo havia tocado neste assunto, em um entrevista o Mark Shuttleworth disse que o Unity foi um erro, será mesmo ?

Fico pensando se o fim do Unity não estaria em alguma lista com dia e hora para acabar, bem como mudanças internas na Canonical, em especial a volta do Mark ao topo do controle da empresa por trás do Ubuntu. A grande questão é que em minha opinião o Unity foi de fato um grande projeto que a Canonical tentou emplacar, mas, para dispositivos móveis afim de alcançar a tão sonhada convergência, e aí perceberam que os anos de investimentos não trouxeram o retorno esperado.

Em uma entrevista não muito antiga, Mark Shuttleworth admite que a substituição do ambiente de trabalho tradicional do sistema operacional Ubuntu com a interface do usuário Unity foi um erro de alguns anos atrás, quando o Ubuntu 11.04 (Natty Narwhal) foi introduzido para os usuários em todo o mundo.

Naquela época, e muitos anos depois, muitos usuários do Ubuntu estavam irritados com Mark Shuttleworth e com a Canonical por ele ter mudado seu ambiente de trabalho amado sem justificação. O desktop Ubuntu vinha com o GNOME 2 antes do lançamento do Ubuntu 11.04. Hoje, Unity segundo ele, é abraçado e adorado por mais e mais usuários, especialmente por causa da convergência.

“O erro que cometi outras pessoas devem aprender com ele, que era absolutamente claro para mim passando todas essas coisas, até valeu a pena fazer. O problema era que, se você fosse um desktop Ubuntu, e de repente, sua área de trabalho mudou “.

“Agora, quando eu penso sobre isso é como, puts, mudança sem justificativa vai irritar as pessoas. Agora, quando as pessoas vêem isso [Ubuntu em vários dispositivos], eles são como [falou um palavrão] isso é maravilhoso”, mas isso é porque eles estão vendo com bons olhos . “

Diz Mark Shuttleworth na entrevista.

Ubuntu precisa evoluir, a fim de permanecer no jogo de computação pessoal. Mark Shuttleworth também diz na entrevista que a Canonical não está empurrando o Ubuntu no mercado móvel para atacar Android ou iOS, como a mídia sugere, mas porque a computação pessoal e a tecnologia estão evoluindo em um ritmo mais rápido do que nunca na história, por isso, se a Canonical quer ser um jogador no jogo da computação pessoal, eles vão ter que evoluir também.

A entrevista foi feita durante a recente Mobile World Congress (MWC) 2015, que aconteceu entre 02 e 05 de Março em Barcelona, ​​na Espanha. Mark Shuttleworth fala com Ben Woods, a partir do site The Next Web sobre o passado, presente e futuro do sistema operacional Ubuntu Linux.

Como você deve saber, Mark Shuttleworth é o fundador da Canonical, empresa por trás do mais popular sistema operacional Linux do mundo, o Ubuntu. Em suma, não vale muito à pena ficar nos fóruns reclamandos e falando coistas terríveis sobre a Canonical ou sobre os desenvolvedores do Ubuntu, tudo foi na verdade uma questão de propósito e quando algo no mundo empresarial não sai como deveria, é hora do toque de recolher, especial quando estamos atravessando um crise financeira que ataca quase que o mundo inteiro, não somente o Brasil como imaginamos.

Por favor, leia a entrevista completa com Mark Shuttleworth no site do TNW, tire suas própria conclusões e entenda melhor algumas das possíveis razões deste a criação do Unity até o fim dele. E claro, saiba que a Comunidade Ubuntu vem juntando esforços para criar um fork que logo logo vai estar disponível à todos aquelas que gostam e muito do Unity.

Não desista do Ubuntu!

Comentários