Notícias sobre Ubuntu, Debian, Fedora, Linux, Android, Tecnologia, LibreOffice e muito mais!

Existe uma distribuição Linux para iniciantes?

Uma pergunta campeã é: Qual distribuição recomendar para um iniciante no Linux? Aqui tentaremos quebrar não apenas o conceito, mas o medo que alguns tem de já iniciarem em outras distribuições que não são ” para iniciantes”.

Distribuições para iniciantes?

A lista clássica que contém Mint, Ubuntu e seus derivados, é uma cultura consolidada, chegando a ser automática, de fato são amigáveis, porém existem outras opções a serem indicadas para quem está começando no Linux.

O maior apoio que Mint, Ubuntu e derivados possuem é que a maioria das buscas na web sobre Linux trazem resultados para o grupo do Ubuntu!

Porém, apesar desta facilidade, isso não pode impedir que um iniciante experimente outras distribuições e que teste para achar uma conforme seu gosto.

Aliás, existe um vicio de já indicar as distribuições acima citadas para iniciantes, obviamente a indicação não é a toa .

Vamos parar de incutir receio nos chamados iniciantes

Todas as distribuições Linux fazem uso do terminal e, portanto, da famosa linha de comando. Existem facilitadores e, podemos dizer que na maioria das distribuições, é possível fazer tudo através de um clique.

Porém a linha de comando não é para ser temida, devendo ser estimulada como forma de ensino e aprendizado.

Existem distribuições que são fiéis ao clica instala e possuem motivos para isso, o que não as torna menos Linux que uma distro que foque unicamente no terminal.

Existem dificuldades e dúvidas comuns que infelizmente são aumentadas com frases soltas, como por exemplo: “Não use X sistema de arquivos que você corre risco de perder todos seus arquivos”, “não use tal distribuição, pois ela não é para iniciantes e você pode se dar mal”.

Ora, livre e aberto significam livre e aberto, existem sistemas como o Btrfs que ainda não estão no mesmo grau de maturidade de um Ext4, mas temos por sorte pessoas que se interessam e o utilizam e isso acelera seu desenvolvimento.

De modo parecido, novas distribuições surgiram para facilitar o uso, o próprio Ubuntu surgiu nesta tendência. Mais tarde tivemos Sabayon, Manjaro, Antergos e Salix com uma proposta parecida: facilitar a instalação e uso de distribuições antes temidas pelo iniciante.

Com o tempo houve a facilidade nas distribuições mães para sua instalação e manutenção o que felizmente parece ser uma tendência, claro, haverá sempre uma para satisfazer o usuário que deseja fazer uma instalação na unha.

Gerenciamento e gerenciamentos de pacotes

O deb e o apt se tornaram populares e sim, existe muito sobre ambos, tanto que não é difícil encontrar algum iniciante que acredite que tudo no Linux se resuma a apt-get install, apt-get remove, apt-get upgrade ou que busque pacotes .deb.

O rpm sofre com padrões diferentes para ser instalado enquanto no universo do deb temos Debian, Ubuntu, Mint e derivados o comando é apt install pacote, no rpm temos: Fedora, PCLinuxOS, Mageia, OpenSuse etc…. e os comandos mudam: dnf install pacote, apt install pacote (PCos), urpmi pacote , zypper install.

Temos ainda outros gerenciadores de pacotes como o Pacman do Arch e seus derivados e o Portage do Gentoo.

Não tenha medo de romper sua zona de conforto!

Claro que você não precisa deixar a distribuição que está utilizando, mas permita-se provar, especialmente se você está começando, existem sim graus de dificuldades, mas hoje vivemos na era da informação. No canal do telegram do SempreUpdate você pode tirar suas dúvidas e acompanhar o site pode te ajudar muito.

Portanto esqueça isso de Distribuição Linux para iniciante! E ouse experimentar, melhor ainda use aquela distro que tem vontade sem receio. As comunidades de cada distro estão abertas, basta dar o primeiro passo.

Comentários