in

As melhores distribuições Linux para usar no Raspberry Pi

Tem distro Linux para todos os gostos.

As melhores distribuições Linux para usar no Raspberry Pi

Talvez nunca tenha se falado e nem usado tanto o Raspberry Pi como agora. O aparelhinho é considerado um mini-PC de baixo custo e superleve. Sendo assim, é ideal para quem precisa de um dispositivo especializado sem o poder de um desktop, ou simplesmente prefere aprender e ‘mexer’ com esse tipo de dispositivo. Enquanto isso, o Linux dispensa apresentações, pelo menos para nós. Há distribuições capazes de ‘ressuscitar’ PCs velhos ou muito fraquinhos que renascem com o sistema. Portanto, se você estiver procurando por um sistema operacional que permita dar vida ao seu Raspberry Pi, a melhor opção é Linux. Isso embora tenhamos visto recentemente que é possível rodar até uma versão completa do Windows 10 nele. Então, veja a seguir as melhores distribuições Linux para usar no Raspberry Pi.

Se você está procurando uma experiência completa na área de trabalho

Raspbian

Raspbian é uma porta não oficial da popular distribuição Debian (na qual o Ubuntu também se baseia). Como não havia, no momento do lançamento do Raspberry (2012), uma versão Debian compatível com o processador ARMv6 deste miniPC, dois programadores decidiram lançar esta opção não oficial.

Graças ao seu alto nível de otimização para este dispositivo, a Raspberry Foundation começou a distribuir o Raspbian como software oficial de projeto em 2015. O objetivo é fornecer uma experiência completa na área de trabalho, comparável à de qualquer PC comum (navegador, software de escritório etc.).

Ele possui seu próprio ambiente de área de trabalho chamado PIXEL e inclui uma versão leve do Minecraft chamada Minecraft Pi. Outra de suas peculiaridades é que facilita o ‘overclocking’ da placa.

A opção Ubuntu MATE não é muito diferente da opção anterior, pois ambas são baseadas no Debian, mas aqueles acostumados a usar o Ubuntu apreciarão ter um ambiente familiar. Entre todos os ‘sabores’ oficiais do Ubuntu, o Ubuntu MATE é aquele que possui uma versão específica para o Raspberry Pi 2 e 3. O principal requisito para usá-lo é ter um cartão microSD de 6 GB.

Se, por outro lado, você não é um fã do Debian, e prefere uma distribuição de lançamento contínuo como o Arch Linux … parabéns, ele também tem uma versão Raspberry!

Se você é um retrogamer

Recalbox

Você é fã de jogos, sente falta dos consoles antigos e deseja usar o seu Raspberry Pi para reproduzir todos os títulos de que você desfrutou anos atrás? Bem, a recomendação é que você instale o Recalbox.

Esta distribuição permite emular sistemas de arcade, além do Sinclair ZX (81 e Spectrum), Atari, Armstrad CPC, NeoGeo, GameBoy, Dreamcast, PSP, Sega CD, ScummVM, MSX, N64 etc …

Se o Recalbox não for exatamente o que você procura, experimente alternativas como como Lakka e RetroPie (com base no Raspbian).

Se você está procurando um centro multimídia

Kodi

Se em vez de converter seu Raspberry em um console de jogos, você prefere usá-lo para formar seu próprio centro multimídia doméstico, a melhor opção é o LibreELEC, um fork do OpenELEC que nos permite instalar facilmente um sistema com um navegador, cliente BitTorrent e, o mais importante, a famosa aplicação multimídia Kodi.

E se o LibreELEC não é do seu agrado, sempre existe a opção de recorrer ao Open Source Media Center (mais conhecido como OSMC) , também com a versão Raspberry.

Se você é criança (ou tem filhos)

Kano OS

Se os usuários preferenciais do seu Raspberry Pi serão seus filhos, a distribuição Kano OS oferece uma interface projetada especialmente para eles. Especialmente dignas de nota são suas aplicações para introduzir crianças na programação.

Você pode obtê-lo como parte do kit Kano ou baixá-lo diretamente de seu site oficial.

Se você é um hacker

Kali Pi4

O Kali Linux, a distribuição favorita de especialistas em segurança de computadores, graças ao seu extenso catálogo de software de teste e auditoria de segurança. Possui uma versão para processadores ARM (não exclusivamente para Raspberry). Se você possui conhecimentos avançados de Linux e administração de rede, esta é sua melhor opção.

Portanto, estas são algumas sugestões para usar um sistema operacional Linux no seu Raspberry Pi.

Fonte: Genbeta

Escrito por Claylson Martins

Jornalista com pós graduações em Economia, Jornalismo Digital e Radiodifusão.