in

Canonical convida usuários para testar Ubuntu 18.04 LTS (Bionic Beaver) o quanto antes!

Correções em torno do vazamento de memória foram aplicadas, e é necessário que os usuários testem e reportem possíveis erros.

canonical-convida-usuarios-para-testar-ubuntu-18-04-lts-bionic-beaver-o-quanto-antes

O Ubuntu 18.04 LTS (Bionic Beaver) está quase sendo lançado, no entanto, algumas correções de última hora foram liberadas, e atualmente um dos problemas que mais atormentam o usuário é um vazamento de memória.

Quando falamos em vazamento de memória poucas pessoas sabem o que é, então em resumo, o vazamento de memória é quando a memória é alocada, e quando a parte alocada quando não mais estiver sendo usada não fica disponível para uso por outros aplicativos, e aí o consumo tende a aumentar porque após o fechamento deste ou aquele aplicativo, a memória não fica disponível para outras aplicações usarem.

Para exemplificar, você abriu um navegador qualquer, ele consome cerca de 200MB, no entanto você fechou o navegador, logo os 200MB deveriam voltar a ser uma memória livre para uso, no entanto, por uma falha a memória não é liberada, e o consumo de 200MB permanece como se o navegador ainda estivesse em uso.

Acredito que a reclamação de alguns usuários em torno do alto consumo do GNOME 3.28 pode ter relação com o vazamento de memória que agora esta prestes a ser corrigido no Ubuntu 18.04 LTS (Bionic Beaver).

As correções estão disponíveis nas versões do Ubuntu 18.04 LTS (Bionic Beaver) de compilações diárias, é importante que os usuários testem e reportem erros ou falhas, e claro, informar se o erro ainda persiste mesmo após correções.

Você pode publicar no site aonde foi feito o convite para o teste, cujo o botão esta logo abaixo, ajude a testar o Ubuntu 18.04 LTS (Bionic Beaver).

Convite Canonical Imagens para testes

Collabora Online

Collabora Online 3.2 traz recursos mais poderosos para o LibreOffice na nuvem

apple-open-sources-foundationdb-libera-codigo-no-github

Apple Open Sources FoundationDB libera código no GitHub