in

Cobrar dinheiro por distros Linux e software open source? Faz mais sucesso do que você imagina!

Cobrar dinheiro por distros Linux e software open source? Faz mais sucesso do que você imagina! Conheça uma empresa que faz isso!

elementary-os-adotara-flatpak-para-appcenter

A princípio, o que você acha de cobrar dinheiro para entregar uma distribuição Linux ou desenvolver um programa open source? Conheça uma empresa que faz justamente isso!

Elementary OS – começando a cobrar dinheiro no Linux

Daniel Foré é o fundador do elementary OS, uma distribuição Linux desenvolvida por uma pequena startup que sobrevive de doações de usuários e vendas de mercadorias. Depois, inspirado por uma tática de negócio estabelecida no espaço dos jogos, Foré e sua equipe viraram um interruptor controverso que levou a um aumento massivo na renda da empresa: eles simplesmente começaram a cobrar dinheiro por ele.

Cobrar dinheiro por distros Linux e software open source? Faz mais sucesso do que você imagina!
O elementary OS é tecnicamente uma distribuição Linux que requer pagamento. Mesmo que o pagamento seja $0. Imagem: ELEMENTARY LLC / Reprodução / Forbes.

Isso faz sentido quando você olha para o potencial público que o elementary OS quer servir: qualquer pessoa.

Em seu último episódio de Linux para Todos, Foré diz:

Nós começamos com essa coisa de doação, mas doações são uma escala muito pequena que não combinam com o que nós precisamos para servir todas as pessoas que estão interessadas em usar o elementary OS.

Doação vs Compra: Uma história de sucesso

Para a maioria das distribuições Linux e aplicativos open source, doações generosas são as únicas fontes de renda.

Foré diz que para o elementary OS doações — enquanto são grandemente apreciadas — simplesmente não são suficientes para alcançar as necessárias expansões de uma base de usuários crescente. Ele acrescenta:

Conforme ganhamos mais usuários, nós precisamos de muito mais servidores. Nós precisamos de uma CDN (Content Delivery Network — em tradução livre: Rede de Entrega de Conteúdo) para distribuir downloads do próprio sistema operacional. Adicionalmente, agora nós temos servidores para construir aplicações e servir esses downloads e atualizações. Além dos custos de infraestrutura, agora nós também temos uma folha de pagamento porque temos funcionários em tempo integral.

Assim, o desafio acabou sendo como trazer receita suficiente para ampliar as operações apropriadamente.

Foré explica:

Como chegamos em um modelo em que conseguimos levantar renda suficiente para apoiar todas as pessoas interessadas em usar o elementary OS, mas não cobramos as pessoas que não podem pagá-lo ou que vivem em um país onde um dólar americano é muito dinheiro? Após muita discussão — e vendo o sucesso de coisas como Humble Indie Bundle no espaço dos jogos — decidimos tentar essa coisa de ‘pague o que você quiser’. E nós fizemos o preço mínimo zero para que as pessoas ainda possam entrar e consegui-lo de graça.

Aqui é onde a história toma dois rumos inesperados.

Foré compartilha:

Quando mudamos de ter um botão de Doação logo ao lado do botão de download para o formato ‘pague o que você quiser incluindo $0’, a quantidade de faturamento que estávamos tendo aumentou em 10x. Esse design pequeno muda um monte o aumento do faturamento.

Cobrar dinheiro no Linux é um bom negócio

Foré não divulgou os números exatos, mas ele nem precisa. Essa prática — e seus resultados — parece contradizer a crença em que muitos defensores do Linux e do software livre se agarram: que doações para sua distribuição Linux ou projeto open source favoritos importam, mas pagar por eles é uma linha que não deveria ser ultrapassada.

Mas e se eu te dissesse que esse pensamento bem inconvencional (no mundo open source) também se aplica aos desenvolvedores independentes que estão criando aplicativos para o AppCenter do elementary OS?

Cobrar dinheiro por distros Linux e software open source? Faz mais sucesso do que você imagina!
O AppCenter possui mais de 150 aplicativos úteis criados especificamente para o elementary OS. Imagem: ELEMENTARY LLC / Reprodução / Forbes.

Foré diz:

Quando olhamos para o AppCenter, nós queríamos ter certeza de que os desenvolvedores teriam um modelo de faturamento embutido também. Nós sabíamos que desde que usuários ficassem familiarizados com aquela parte de baixar o sistema operacional, isso fosse também traduzido na loja. Nós temos desenvolvedores nos contando que eles fizeram muito mais dinheiro através do AppCenter do que eles fizeram através de doações em qualquer outro lugar.

Na maioria das lojas de programas das distribuições Linux faltam algum tipo de modelo de pagamento. Agora, considere aqueles desenvolvedores que estão criando aplicativos com o elementary OS em mente, mas são livres para distribuí-los em qualquer outra distribuição, incluindo através dos métodos amplamente disponíveis como Snap ou Flatpak. É justo assumir que eles recebem muito mais exposição por todas essas distribuições, em vez do que eles ganham apenas no elementary OS.

Um modelo que deve se espalhar

Além do mais, pelo menos nos casos que Foré cita, esses desenvolvedores estão fazendo mais dinheiro por cobrar (incluindo $0, claro) versus receber doações de um público potencial que abrange todo o ecossistema do Linux desktop.

Embora isso não seja uma opinião popular entre muitos dos leitores desse artigo, isso tudo tem lógica. Um produto com uma etiqueta de preço presa nele pode ter um valor percebido maior. E um modelo de loja de programas em que ambos desenvolvedores e usuários cresceram acostumados na última década por meio de uma variedade de dispositivos e sistemas operacionais? Isso faz sentido também.

Afinal, você gostou do modo de cobrar dinheiro pelo sistema operacional ou por programas adotado pela distribuição Linux elementary OS?

Não deixe de compartilhar!

Fonte: Forbes

Leia também: Elementary OS adotará Flatpak para AppCenter

Escrito por Leonardo Santana

Astrônomo amador e eletrotécnico. Apaixonado por TI desde o século passado.

Satélite europeu desvia de potencial colisão

Satélite europeu desvia de potencial colisão

tudo-o-que-voce-precisa-saber-sobre-o-google-assistente-na-ifa-2019

Tudo o que você precisa saber sobre o Google Assistente na IFA 2019