Tutoriais

08/01/2022 às 20:30

29 min leitura

Avatar Autor
Por Emanuel Negromonte

Como criar pendrive de boot do Windows 10 ou Windows 11 no Linux

Essa dica é ideal para quem quer criar um pendrive de boot do Windows 10 ou 11 no Linux!

Como criar pendrive de boot do Windows 10 ou Windows 11 no Linux

Esse tutorial mostrará um fácil caminho para criar um pendrive de boot do Windows 10 ou Windows 11 no Linux. Estou usando o Ubuntu, mas também há os comandos para Fedora, openSUSE, Mageia e outros sistemas. O método pode ser aplicado em qualquer distribuição Linux. Uso o Windows para transações bancárias online porque meu banco não suporta Linux e de vez em quando jogos games que não rodam no Linux.


Lembre-se que ao utilizar o Windows, você pode correr risco caso não use um bom antivírus, firewall e desabilitar algumas opções que ferem a sua privacidade. Mas, use somente nos casos em que realmente o suporte para Linux não for possível!

Primeiro é preciso baixar a ISO do Windows 10 ou 11 do site oficial da Microsoft nesse link. Usarei a versão de 64 bit. Talvez não consiga fazer o download neste link de um computador com Windows. Esse link só estará visível para usuários com Linux. Uma vez baixado siga as instruções a seguir.

Como criar pendrive de boot do Windows 10 ou Windows 11 no Linux

Esse método trabalha com UEFI e é muito simples. Crie uma tabela de partições no seu pendrive, crie FAT32 como seu sistema de arquivos. Monte a ISO do Windows copiando todos os arquivos para seu pendrive e pronto. Siga o passo a passo. Os comandos abaixo funcionam no Ubuntu, Debian, Linux Mint e derivados!

Primeiro instale o editor de partições GPARTED, essa instalação é essencial:

Se estiver usando Ubuntu, Linux Mint, Debian ou derivados, execute:

Terminal
sudo apt install gparted

Mas, caso esteja utilizando o Fedora ou derivados, o comando é:

Terminal
sudo dnf install gparted

Para openSUSE ou derivados, execute:

Terminal
sudo zypper install gparted

Para Mageia ou derivados:

Terminal
sudo urpmi gparted

Editando partições do pendrive no Gparted através do Linux

Insira seu pendrive no computador. Certifique-se de ter feito backup dos arquivos que estão em seu pendrive, caso sejam importantes.

Abrindo o Gparted no Ubuntu, mas localize-o de acordo com o seu ambiente e distribuição Linux:

Abra o Gparted de acordo com o seu ambiente de Desktop

Precisará entrar com a senha de administrador para abrir o GParted.

Agora, note que por padrão você vai visualizar as partições do sistema, no meu caso do Ubuntu. Muito cuidado para você não fazer alterações no disco errado:

Atenção!

Se quando você abriu o Gparted o pendrive já estava na porta USB, basta que você mude para o pendrive. Note que no canto superior direito, será exibido o “sda” que é o disco rígido e o “sdb” que é o pendrive. No entanto, na dúvida, você também pode se orientar pelo tamanho total do pendrive, que no meu caso é de 28.91 GB.

Selecione seu pendrive no menu drop-down no canto superior direito (O meu é /dev/sdb, mas pode ser diferente)

Se certifique que as partições estejam desmontadas. Para evitar erros no particionamento ou na gravação da ISO do Windows, exclua a partição atual. E aplique!

Na barra de menu selecione Dispositivo > Criar tabela de partição.

Mude para GPT como tabela de partição e aplique.

Clique com o botão direito e em “espaço não alocado” e selecione Criar nova tabela de partição.

Mude o sistema de arquivos de ext4 para FAT32 e clique em adicionar.

Clique no botão de checagem verde na barra de tarefa e aplique essa operação. Feito isso feche o GParted e procure no seu gerenciador de arquivos o Windows 10.

Abra com a opção Montar imagem do disco:

Observe que uma unidade nova será criada, pois a ISO do Windows foi montada. Agora, copie para o pendrive. Para selecionar tudo utilize o Ctrl + A, depois Ctrl + C e no pendrive, clique dentro do espaço vazio e faça Ctrl + V. E por fim, aguarde copiar.

Feito isso pode reiniciar o computador, dando o boot pelo pendrive e instale o Windows pelo modo UEFI. Tenha em mente que talvez seja necessário desativar o módulo de suporte de compatibilidade (CSM) no firmware para inicializar no modo UEFI. Você também pode precisar remover o pendrive e inseri-lo novamente para que o firmware detecte no gerenciador de inicialização o seu pendrive.

Criando pendrive de boot do Windows 10 ou Windows 11 usando WoeUSB

WoeUSb é um fork do WinUSB. Ambos são open source e fazem pendive de boot no linux, mas o WinUSb não é atualizado desde 2012. A inslação do WoeUSB precisa usar PPA para instalar nas versões 14.04/16.04/17.04. Siga os comandos abaixo para adicionar a PPA.

Terminal
sudo add-apt-repository ppa:nilarimogard/webupd8
sudo apt update
sudo apt install woeusb

Se você encontrar o erro da libwxgtk3, não se preocupe. Vamos agora corrigir o problema e seguir com a instalação. O erro é basicamente igual a saída do Terminal abaixo:

Saída do Terminal
[email protected]:~$ sudo apt install woeusb
Lendo listas de pacotes… Pronto
Construindo árvore de dependências
Lendo informação de estado… Pronto
Alguns pacotes não puderam ser instalados. Isto pode significar que
você solicitou uma situação impossível ou, se você está usando a
distribuição instável, que alguns pacotes requeridos não foram
criados ainda ou foram retirados da "Incoming".
A informação a seguir pode ajudar a resolver a situação:
Os pacotes a seguir têm dependências desencontradas:
woeusb : Depende: libwxgtk3.0-0v5 (>= 3.0.4+dfsg) mas não é instalável
E: Impossível corrigir problemas, você manteve (hold) pacotes quebrados.

Para resolver o erro Depende: libwxgtk3.0-0v5 (>= 3.0.4+dfsg) mas não é instalável, execute os comandos abaixo. Não pule nenhum!

Terminal
wget http://mirrors.kernel.org/ubuntu/pool/universe/w/wxwidgets3.0/libwxgtk3.0-0v5_3.0.4+dfsg-3_amd64.de
sudo dpkg -i libwxgtk*_amd64.deb
sudo apt update
sudo apt -f install
sudo apt install woeusb

E após isso, você verá o Woeusb devidamente instalado!

Ou, se preferir Carregue o WoeUSB pelo terminal com o comando:

Terminal
woeusbgui

Agora, conheça a interface do Woeusb, é simples demais:

Entendendo o WoeUSB:

Como dito antes, criar um pendrive de boot do Windows no Linux é fácil e ainda mais com essa ferramenta. Saiba para que serve cada opção:

From a disk image(iso) – Clique para adicionar onde está a imagem ISO do Windows, o campo vai autopreencher assim que você clicar sobre a imagem do Windows no gerenciador de arquivos.

From a CD/DVD drive: Escolha essa opção se você for criar um pendrive do Windows a partir da sua unidade de CD ou DVD.

File system: É nessa parte que você vai escolher o sistema de arquivos, no meu caso deixei em FAT mesmo.

Target device: Selecione em qual unidade será gravado os arquivos bootáveis do Windows. Note que o mesmo pendrive que preparamos foi detectado. Mas, ele vai formar novamente. Agora basta aguardar a conclusão do processo!

Concluído! Pode usar o pendrive de boot para instalar o Windows.

Caso queira remover o PPA siga os comandos:

Terminal
sudo add-apt-repository --remove ppa:nilarimogard/webupd8
sudo apt update

Como usar o WoeUSB pela linha de comando e criar um pendrive de boot do Windows 10 ou Windows 11

Primeiro procure o nome do pendrive como o comando a seguir:

Terminal
lsblk
No meu caso o pendrive seria o sdb e a partição seria sdb1, como já vimos no Gparted!

Desmonte o com o comando a seguir:

Terminal
sudo umount /dev/sdb1

Crie o pendrive de boot do Windows 10 com o comando a seguir:

Terminal
sudo woeusb -v --device windows-10.iso /dev/sdb
Pronto, agora você já sabe como criar facilmente um pendrive de boot do Windows 10 ou 11 no Ubuntu ou qualquer outra distribuição Linux. Mas, um detalhe, não esqueça de ter um bom antivírus e um ótimo firewall ao usar o Windows, seja ela qual for a versão.

Fundador do SempreUPdate. Acredita no poder do trabalho colaborativo, no GNU/Linux, Software livre e código aberto. É possível tornar tudo mais simples quando trabalhamos juntos, e tudo mais difícil quando nos separamos.

Mais lidas

Últimos posts

Newsletter

Receba nossas atualizações!

Newsletter

Receba nossas atualizações!
  • Este campo é para fins de validação e não deve ser alterado.
×