Tutoriais

11/01/2022 às 21:20

12 min leitura

Avatar Autor
Por Frédney Ramllo Moronari

Como instalar o KVM no Fedora, Ubuntu, Debian e seus derivados

Como instalar o KVM no Fedora, Ubuntu, Debian e seus derivados

KVM (Kernel-based Virtual Machine) é um ambiente de virtualização nativo Linux. Nele você pode criar e gerenciar máquinas virtuais em modo texto e gráfico de forma simples e prática. Confira na dica de hoje como instalar o KVM no Fedora, Ubuntu, Debian e derivados.


Sobre a instalação do KVM no Fedora, Ubuntu, Debian e seus derivados

Vejo em muitos grupos de discussão que participo várias pessoas procurando informações de como instalar, configurar e utilizar o KVM. Tentando sanar essa lacuna vou produzir e disponibilizar aqui no Sempre Update uma coleção de tutoriais neste tema.

Como o tema é muito extenso, irei dividir em vários tutoriais a serem lançados no mês de março. Dessa forma poderemos focar em um tema por semana e assim podemos sanar as dúvidas que possam aparecer durante o caminho.

O que seria exatamente o KVM? Segundo o site do projeto:

O KVM (para máquina virtual baseada no Kernel) é uma solução de virtualização completa para Linux no hardware x86 que contém extensões de virtualização (Intel VT ou AMD-V). Ele consiste em um módulo de kernel carregável, kvm.ko, que fornece a infraestrutura de virtualização central e um módulo específico do processador, kvm-intel.ko ou kvm-amd.ko. Usando o KVM, pode-se executar várias máquinas virtuais executando imagens Linux ou Windows não modificadas. Cada máquina virtual possui hardware privado virtualizado: uma placa de rede, disco, adaptador gráfico, etc.

Instalando o KVM no Ubuntu, Debian, Fedora, Linux Mint e derivados

Neste primeiro artigo explicarei somente como realizar a instalação do KVM no Fedora, Ubuntu, Debian e seus derivados. Não explicarei ainda como realizar as configurações no gerenciador e nem como criar as máquinas virtuais. Assim não perdemos o foco do primeiro artigo.

Aconselho fortemente, antes de executar qualquer um dos comandos a seguir, que realize uma atualização em sua distribuição para evitar problemas de bibliotecas obsoletas ou de versões incompatíveis.

Para realizar a instalação do KVM no Fedora, Ubuntu, Debian e seus derivados vamos seguir os passos a seguir de acordo com a sua distribuição Linux!

Instalação no Fedora, AlmaLinux (e distros RPM):

A instalação no Fedora é bem simples. Vamos instalar o módulo do KVM bem como os módulos do gerenciador de máquinas virtuais. Para tal executamos os comandos a seguir:

Instalar o KVM execute no terminal:

Terminal
sudo dnf -y install bridge-utils libvirt virt-install qemu-kvm

Agora, verifique se os módulos do KVM estão carregados no kernel do Fedora:

Terminal
lsmod | grep kvm

Instalar o gerenciador de máquinas virtuais e as bibliotecas necessárias:

Terminal
sudo dnf -y install libvirt-devel virt-top libguestfs-tools

Agora, vamos executar um comando no Terminal Linux que vai iniciar os serviço quando Fedora reiniciar:

Terminal
sudo systemctl start libvirtd
sudo systemctl enable libvirtd

E por último, vamos instalar uma GUI para que você possa gerenciar suas máquinas virtuais no Fedora:

Terminal
sudo dnf -y install virt-manager

Ao final da instalação é aconselhável reiniciar o PC para que todos os módulos e bibliotecas sejam carregados no boot. Pronto, já temos o KVM e o gerenciador de máquinas virtuais Virt-Manager instalados.

Instalando o KVM no Ubuntu, Debian, Linux Mint e derivados

Instalação no Ubuntu, Debian (e derivados):

A instalação no Ubuntu (Server ou não) e seus derivados é tão simples quanto possivel:

Para instalar o KVM execute os comandos no terminal:

Terminal
sudo apt install -y qemu qemu-kvm libvirt-daemon libvirt-clients bridge-utils virt-manager

Verifique se os módulos KVM estão instalados, para isso execute o comando abaixo:

Terminal
sudo systemctl status libvirtd

Agora, vamos habilitar para que ele esteja ativo durante a inicialização do Ubuntu, para isso execute o comando abaixo:

Terminal
sudo systemctl enable --now libvirtd

Caso você precise verificar se os módulos KVM estão mesmo carregados, execute o comando abaixo:

Terminal
lsmod | grep -i kvm

Não esqueça que é interessante reiniciar o PC antes do uso. Assim os módulos de kernel são carregados e as bibliotecas estarão disponíveis. Agora já temos o KVM e o gerenciador de máquinas virtuais Virt-Manager instalados.

Conclusão

Durante as instalações pudemos ver que os processos entre as distribuições são muito semelhantes e simples. Mesmo assim espero poder ter ajudado neste processo.

Espero que tenham gostado desse breve tutorial onde mostramos como instalar o KVM no Fedora, Ubuntu, Debian. Não deixem de seguir o SempreUpdate no Twitter. Caso deseje pode também nos encontrar no Telegram.

Não esqueça de deixar seu comentário e de compartilhar o link do tutorial com os amigos. Um abraço.

Analista de Sistemas por formação e amante de tecnologia de coração. Usuário de sistemas Linux desde 1998, entusiasta pela liberdade de escolha e pela disseminação de conteúdo. Ciclista amador nas horas vagas.

Mais lidas

Últimos posts

Newsletter

Receba nossas atualizações!

Newsletter

Receba nossas atualizações!
  • Este campo é para fins de validação e não deve ser alterado.
×