SempreUPdate
Notícias sobre Ubuntu, Debian, Fedora, Linux, Android, Tecnologia, LibreOffice e muito mais!

Usando o Pacman no Arch Linux – parte 2 – Repositórios

Repositórios são locais na rede aonde os programas serão buscados numa instalação via rede. Para acessar o arquivo que configura esses repositórios, execute o seguinte comando no terminal:
# nano /etc/pacman.conf

Obs: Da mesma forma que foi usado o nano, poderia ter sido outro editor texto de escolha do usuário como gedit, vikwrite ou leafpad. Quando o arquivo for aberto, você verá algo semelhante na parte final do arquivo:

#[testing]
Include = /etc/pacman.d/mirrorlist

[core]
Include = /etc/pacman.d/mirrorlist

[extra]
Include = /etc/pacman.d/mirrorlist

[community-testing]
Include = /etc/pacman.d/mirrorlist

[community]
Include = /etc/pacman.d/mirrorlist

# If you want to run 32 bit applications on your x86_64 system,
# enable the multilib repositories as required here.

#[multilib-testing]
Include = /etc/pacman.d/mirrorlist

[multilib]
Include = /etc/pacman.d/mirrorlist

 

Esmiuçando o arquivo teremos:

Repositório Conteúdo do Repositório
[Core] Contém todos os pacotes necessários para o sistema Linux básico. Contém os pacotes principais de Arch e algum software adicional para fornecer um sistema básico totalmente funcional
[extra] Contém pacotes que não são necessários para o sistema base, mas adicionam funcionalidades extras. Contém todos os pacotes oficiais de Arch que não foram para o core. Por exemplo: X.org, gerenciadores de janela, servidores web, reprodutores de media, Ruby e Perl, dentre outros.
[community] Este repositório é mantido pelos Utilizadores de Confiança (UC) e faz parte do Arch User Repository (AUR). Contém os pacotes do AUR com votos suficientes ou que tenham sido adaptados pelos UC.
[testing] Contém pacotes que são mais recentes, e por isso é o primeiro listado no arquivo pacman.conf. Porém, é o que possui os pacotes mais instáveis por serem testados antes de serem adicionados ao grupo extra ou core. Devido à essa instabilidade, esse repositório vem por padrão (default) com a linha marcada com o comentário, ou seja, desabilitado. Para habilitá-lo, basta apagar o símbolo do comentário (#) e salvar o arquivo.
[Multilib] Possui as bibliotecas 32bits para 64bits, ou vice versa, permitindo o uso simultâneo de aplicações 32bits ou 64bits. Útil para programas que só estejam disponíveis justamente na arquitetura oposta.
[multilib-testing] Repositório que segue a mesma lógica seguida do Multilib mesclada com o testing.

 

Arch User Repository (AUR)

O Arch User Repository (AUR) é um repositório comunitário e não oficial bastante usado como repositório do Arch Linux. Ao contrário dos outros repositórios, este não contém pacotes binários ou “arquivos de descrição” (chamados PKGBUILDS) que permitem compilar pacotes a partir de seu código fonte.
No caso deste repositório, ele não vem por padrão no arquivo pacman.conf. Para se tornar possível a instalação de pacotes usando esse recurso é necessário baixar manualmente e compilar os binários ou usar um programa que veremos no próximo post desta série chamado yaourt.
Muitos pacotes novos no Arch Linux começam no AUR, para que os usuários possam votar contra ou a favor dos pacotes, para só então estes possam se tornarem populares o suficiente para serem movidos para o repositório oficial da comunidade.

Comentários