Conheça e instale o Eternal Terminal

O Eternal Terminal (ET) é um shell remoto que se reconecta automaticamente sem interromper a sessão. Ao contrário de uma sessão SSH normal, a sessão com o ET continuará, independentemente de você ter uma alteração de IP ou ter uma interrupção de rede. Isso significa que, mesmo que você altere o endereço IP do host remoto, o Eternal Terminal manterá você conectado ao sistema remoto. Então, neste post, conheça e instale o Eternal Terminal.

Mais detalhes do Eternal Terminal

Outra característica notável do ET é que podemos rodar o tmux/screen dentro de uma sessão ET. Portanto, ele suporta o modo de controle tmux que permite ter barras de rolagem, guias e janelas do sistema operacional.

É aqui que o ET se distingue de outras aplicações similares como o Mosh (uma alternativa popular ao SSH).

Embora Mosh ofereça a mesma funcionalidade que o ET, ele não suporta o modo de rolagem ou o modo de controle do tmux. Em resumo, o ET é um terminal remoto para quem precisa de tempo e agilidade.

É importante mencionar que o ET não é um emulador de terminal, é apenas um shell remoto.

O ET é  inspirado em vários projetos:

pssh-ssh-servidores-comando-vários-servidores-gerenciar

  • ssh: é um ótimo programa de terminal remoto e, na verdade, o ET usa o ssh para inicializar a conexão. A grande diferença entre ET e ssh é que uma sessão ET pode sobreviver a interrupções de rede e roaming de IP.
  • autossh: é um utilitário que reinicia automaticamente uma sessão ssh quando detecta uma reconexão. É uma versão mais avançada de fazer “while true; ssh myhost.com“. O ET economiza tempo valioso mantendo sua sessão do tmux mesmo quando a conexão TCP é interrompida e é retomada rapidamente.
  • mosh: Mosh é uma alternativa popular ao ET. Enquanto o mosh fornece a mesma funcionalidade básica do ET. Porém, ele não é compatível com o modo de rolagem nativa ou controle tmux (tmux -CC).

Como instalar o ET no Linux?

Os interessados ??em instalar o ET em seus sistemas devem seguir as etapas que compartilhamos abaixo.

É importante mencionar que o ET deve ser instalado no servidor e no sistema do cliente. Por padrão, o ET usa a porta 2022. Portanto, se você estiver protegido por um firewall ou roteador, deverá abrir essa porta.

Para usuários do Ubuntu e seus derivados, podemos adicionar o seguinte repositório ao sistema com:

sudo add-apt-repository ppa:jgmath2000/et

É importante mencionar que este repositório só é válido até o Ubuntu 18.04 LTS. Então, usuários do Ubuntu 18.10 devem baixar e instalar o pacote deb.

Depois que o repositório for adicionado, prosseguiremos para instalar o aplicativo com:

sudo apt-get update
sudo apt-get install et

Se você deseja instalar a partir do pacote deb, faça o download e instale-o com os seguintes comandos.

Usuários de sistemas de 64 bits devem baixar este pacote com:
wget https://launchpad.net/~jgmath2000/+archive/ubuntu/et/+build/15589986/+files/et_5.1.8-xenial1_amd64.deb
Usuários de sistemas de 32 bits fazem o seguinte:
wget https://launchpad.net/~jgmath2000/+archive/ubuntu/et/+build/15589988/+files/et_5.1.8-xenial1_i386.deb
E para usuários do ARM, o pacote que eles devem baixar é:
wget https://launchpad.net/~jgmath2000/+archive/ubuntu/et/+build/15589987/+files/et_5.1.8-xenial1_armhf.deb

Quando o download estiver concluído, você deverá instalar o pacote baixado com:

sudo dpkg -i et*.deb

E resolva dependências com:

sudo apt -f install
Agora, para os usuários do Debian, eles devem abrir um terminal e executar o seguinte comando:
echo “deb https://mistertea.github.io/debian-et/debian-source/ stretch main” | sudo tee -a /etc/apt/sources.list
curl -sS https://mistertea.github.io/debian-et/et.gpg | sudo apt-key add -

Atualize e instale o aplicativo com:

sudo apt update
sudo apt install et
Para as demais distribuições Linux, devem baixar e compilar o código-fonte do aplicativo com os alguns comandos. 

Portanto, antes de mais nada, devem ter as seguintes dependências já instaladas no seu sistema:

  • libboost-dev
  • libsodium-dev
  • libncurses5-dev
  • libprotobuf-dev
  • protobuf-compiler
  • cmake
  • libgoogle-glog-dev
  • libgflags-dev
  • unzip
  • wget

Primeiro, baixamos o código-fonte com:

wget https://github.com/MisterTea/EternalTerminal/archive/master.zip

Feito isso agora vamos descompactar o arquivo baixado com:

unzip master.zip

Entramos no diretório gerado com:

cd master

E continuamos a compilar o código com os seguintes comandos:

mkdir build
cd build
cmake ../
make

Finalmente, devemos instalar o aplicativo com este comando:

sudo make install

Fonte

Claylson
Jornalista com pós graduações em Economia, Jornalismo Digital e Radiodifusão.

Aplicativos Linux terão acesso às pastas do Android no Chrome OS

Previous article

Qt 5.12 Release Candidate está disponível

Next article

You may also like

More in Dicas