in

Desktop MATE se torna utilizável no Wayland via Mir

Já o GNOME tem de resolver alguns problemas.

Desktop MATE se torna utilizável no Wayland via Mir

O ambiente de desktop MATE está se tornando utilizável no Wayland graças ao suporte fornecido pela pilha de monitores Mir.  A área de trabalho MATE, que continua a ser desenvolvida como uma bifurcação ativa do GNOME 2, está obtendo suporte a Wayland graças à Mir fazendo o trabalho pesado. Assim, o Desktop MATE se torna utilizável no Wayland via Mir. 

Isso também está se tornando um dos principais exemplos do caso de uso da Mir, seguindo os engenheiros da Canonical reprojetando seu servidor de exibição com suporte a Wayland. Isso ocorre depois de recuar de seus objetivos originais de design em torno do Ubuntu Touch e mobile/convergence.

Assista ao vídeo mostrando como o Desktop MATE se torna utilizável no Wayland via Mir

William Wold, da Canonical, que trabalha na Mir desde o início de 2018, compartilhou um vídeo dos últimos trabalhos do MATE em ação com o Wayland graças à Mir:

Eles facilitaram a experimentação com um snap via 

sudo snap install --classic --edge mate-wayland
 

Depois, veio o lançamento com o mate-wayland.

Já o GNOME apresenta problemas de desempenho

GNOME 3.33.2 lançado como outro passo em direção ao desktop GNOME 3.34

As últimas falhas de desempenho do GNOME a ser investigadas pelo colaborador Daniel Van Vugt da Canonical são barracas de pipeline OpenGL.

Van Vugt continua trabalhando em algumas ótimas contribuições para o GNOME para melhorar o desktop padrão do Ubuntu. Então, a maior parte do trabalho dele no GNOME, é para melhorar o desempenho, muitas vezes solucionando vários bugs de longa data. Além de outras correções para o GNOME 3.34, ele tem investigado os pipelines stalls do OpenGL mais recentemente. Este problema leva a saltos de imagem e limitam a taxa de quadros quando ocorrem tais situações.

Ele descobriu stalls de pipeline GL dentro glReadPixels durante movimentos de cursor ou animações sob o cursor. Para a pilha de drivers da NVIDIA no X.Org, ele descobriu problemas acontecendo com cada quadro durante as chamadas para o glFinish.

Essas stalls são o que ele encontrou até agora. Felizmente, seu outro trabalho sendo feito sobre separação geométrica e descarte da espera de troca encadeada do driver NVIDIA deve ajudar nesta área.

Este problema no OpenGL normalmente acontece quando há espera no cliente por mais comandos de renderização de dados na CPU ou tendo que parar o processo de renderização para poder ler e lidar com outros dados.

Via Phoronix

Escrito por Claylson Martins

Jornalista com pós graduações em Economia, Jornalismo Digital e Radiodifusão.

Android Auto recebe novidades em grande atualização 2019!

Uso do Steam Linux caiu em julho

Uso do Steam Linux caiu em julho