in

É hora da Linux Foundation parar de ignorar o Desktop Linux

Estaria a Linux Foundation deixando os desktops em segundo plano?

Linux Foundation apoia projetos de irrigação inteligente

A velha máxima do ano do Linux virou piada entre usuários do sistema operacional. Todo ano ele ameaça decolar, mas…. sempre alguma coisa ocorre e a explosão de seu uso não acontece, pelo menos em relação aos desktops. Agora, alguns especialistas internacionais defendem que a Linux Foundation atue efetivamente para que isso aconteça.

- Anúncios -

A Linux Foundation é o tipo de organização oficial por trás do projeto do kernel Linux. O criador do Linux Linus Torvalds recebe um salário da fundação e dedica todo o seu tempo gerenciando o incrível projeto do kernel Linux.

A Linux Foundation gasta seu tempo e recursos para padronizar e apoiar o crescimento e a adoção comercial do Linux. Iniciada em 2000, a Linux Foundation teve sucesso em trazer grandes grupos de tecnologia como Intel, AT&T, Google, IBM, Samsung, Huawei, Microsoft, VMWare para o desenvolvimento do kernel Linux. Essas empresas também pagam uma grande quantia à Linux Foundation por sua adesão.

Nos últimos anos, The Linux Foundation também se concentrou no desenvolvimento ou no crescimento de vários projetos de código aberto sob seu guarda-chuva, assim como o projeto do kernel Linux. Esses projetos incluem Kubernetes, Automotive Grade Linux, Hyperledger , Cloud Native, Let’s Encrypt , Cloud Foundry e muito mais.

Não há como negar que o árduo trabalho estratégico fez maravilhas para a adoção comercial do Linux. A indústria de TI hoje não pode ser imaginada sem o Linux. No entanto, o mesmo não pode ser dito sobre o Linux para desktop.

O Linux para desktop está sendo ignorado pela Linux Foundation?

O Linux para desktop está sendo ignorado pela Linux Foundation?

Segundo o articulista Abhishek, do site It’s Foss, a Linux Foundation contribui para o Linux no desktop, mas isso ocorre indiretamente e mais como um efeito colateral positivo. Isso porque, segundo ele, todas as mudanças no kernel beneficiam o Linux do desktop indiretamente.

No entanto, ele afirma que não há contribuição visível da Linux Foundation para desktop Linux. “Não sei se eles doam para projetos como GNOME ou KDE. Não consegui encontrar essas informações em seu site. Isso é o mínimo que eles podem fazer, eu acredito”, disse Abhishek.

Se você participar de um evento da Linux Foundation, verá todas as palestras e estandes voltados para empresas. O Linux na área de trabalho é virtualmente invisível.

Eu participei de dois Open Source Summits da Linux Foundation e apenas uma vez eu vi um pequeno estande do KDE em uma parte distante do local. Eu me senti em casa interagindo com Jonathan Riddell, criador do KDE Neon.

O SUSE participa desses eventos e distribui uma edição especial da Linux Magazine centrada em ‘primeiros passos com o Linux no desktop’.

O que me surpreende é que o Ubuntu se ausenta dos eventos da Linux Foundation. Não sei se existe alguma rixa interna entre as duas organizações, mas este é outro exemplo de comunidade Linux fragmentada.

Você não precisa participar de eventos da Linux Foundation para ver a negligência do Linux para desktop. Basta visitar seu site e você não encontrará nenhuma menção ao Linux em desktops.

O que a Linux Foundation pode fazer para ajudar o Linux no desktop?

Abhishek defende pelo menos pensar na hipótese de trazer o KDE e o GNOME sob a égide da Linux Foundation. Ele admite que isso não agradaria a todos. “Eles devem doar pelo menos regularmente para essas organizações. Eles também devem dar aos projetos Linux de desktop algum peso em seus eventos. Isso dará visibilidade ao fato de que as pessoas também podem usar ‘Linux no Desktop'”.

Ele lembra que o Microsoft Windows comanda o setor de PC. Isso acontece porque quase todos os principais fabricantes adaptaram seu hardware para oferecer suporte ao sistema operacional Windows. Entretanto, ele pondera que, ultimamente, Lenovo, Dell e IBM começaram a certificar seus novos sistemas com distribuições populares como Ubuntu e Fedora. “Isso significa que, se você obtiver um desses modelos ‘certificados’, poderá esperar um suporte melhor para essas distribuições e, em alguns casos, suporte técnico para problemas de hardware também”.

Ele diz que tudo isso são ações que deveriam e poderiam ter sido feitas pela Linux Foundation há muito tempo. E defende que nunca é tarde para tais ações.

Como líderes do setor, eles podem encorajar os fabricantes de hardware a fornecer melhor suporte ao Linux em seus sistemas.

Concorrente do Chromebook

Abhishek defende também bater de frente com os Chromebooks do Google, criando o que ele chama de ‘Linuxbook. 

Eu sei que é um conceito rebuscado e a Linux Foundation não lida realmente com hardware. Mas um dispositivo barato e portátil rodando Linux de verdade, não o Chrome OS baseado em Linux, pode ajudar a impulsionar a adoção do Linux no desktop.

A ideia é que a Linux Foundation apoie pequenos fabricantes para deslanchar o projeto.

Abhishek diz que a própria Linux Foundation é mais Estas são apenas algumas idéias que posso propor para aumentar a adoção do Linux para desktop. As pessoas na Linux Foundation são muito mais qualificadas e habilitadas para encontrar maneiras mais intuitivas se estiverem dispostas o suficiente.

E acredite em mim, se a Linux Foundation parar de ignorar o Linux para desktop, muitos seguirão o exemplo.

O que você acha? O Linux Foundation deve se concentrar no Linux para desktop ou você prefere deixar as coisas seguirem seu próprio curso e deixar o Linux para desktop florescer por conta própria? Sua opinião é bem-vinda.

Lançado navegador Vivaldi 3.7 com melhorias significativas de desempenho

Lançado navegador Vivaldi 3.7 com melhorias significativas de desempenho

LibrePlanet realiza encontro virtual

LibrePlanet realiza encontro virtual