in

Fedora 30 prepara mudanças no boot

Fedora 30 prepara mudanças no boot

O Fedora 29 fez muito sucesso com uma longa e múltipla experiência de inicialização sem problemas. A distribuição continua evoluindo desde o lançamento. Com o Fedora 30, o processo caminha da mesma forma. Assim, a versão Fedora 30 prepara mudanças no boot.

A experiência de inicialização tem um recurso de driver gráfico Intel para evitar conjuntos inúteis durante o processo de inicialização/boot, preservando a tela inicial da UEFI até atingir o gerenciamento de login do GDM.

Isso permite transições suaves tornando-se uma experiência compatível com o Windows e macOS mesmo utilizando o X.Org Server.

No Fedora 29, ainda é necessário usar a opção “fastboot” do Intel i915 e a integração com o Plymouth ainda está sendo eliminada. Porém para o Fedora 30 parece que ela deve estar reformulada.

Hans de Goede, da Red Hat, está planejando continuar o trabalho de inicialização sem flicker para o Fedora 30. Para este ciclo, ele espera que o padrão fastboot da Intel mude para upstream, finalizando o tema de inicialização do Plymouth e outros trabalhos básicos.

Infelizmente, não há uma opção semelhante no momento para o driver Radeon DRM. Por enquanto, esse ainda será um recurso exclusivo da Intel para a inicialização mais aprimorada do Fedora Workstation 30, em maio.

O Fedora 29 tinha como objetivo fornecer suporte a UEFI para o ARMv7, dado o suporte maduro para o U-Boot e outros componentes. Porém, isso não aconteceu como planejado e agora está sendo trabalhado no Fedora 30.

O Fedora no Arch64 (ARM de 64 bits) já usa o UEFI. Então, essa mudança é sobre como usá-lo como o mecanismo de inicialização padrão para hardware de classe ARMv7 mais antigo. Além dos benefícios do ARMv7, os desenvolvedores do Fedora querem implantar caminho de boot ARM compartilhado para pilhas ARM de 32 e 64 bits.

Igualmente, os detalhes sobre seus planos UEFI ARMv7 para o Fedora 30 podem ser encontrados via Wiki do Projeto Fedora.

Fedora 30 deve usar Golang 1.12

A mais recente proposta de mudança/funcionalidade é enviar o Fedora 30 com o Go 1.12.

Isso, entretanto, não deve ser uma surpresa. O Fedora é conhecido por sempre enviar os pacotes mais recentes e melhores em seu lançamento. Com o Go 1.12 previsto para ser lançado em fevereiro, não será surpresa alguma encontrá-lo no lançamento em maio do Fedora 30.

O Go 1.12 está programado para o Linux ARM64 e é a última versão a suportar pacotes somente binários. A previsão é de vários aprimoramentos de toolchain do compilador e melhorias de desempenho em tempo de execução. Além disso, suporte a TLS 1.3 e várias adições de bibliotecas.

Detalhes sobre as tentativas de mudança para o Go 1.12 podem ser encontrados via Golang.org. A proposta de mudança pode ser encontrada no Fedora Wiki.