Categorias

Android

Games

Notícias Linux

Tutoriais Linux

Vídeos

Notícias Linux

09/04/2021 às 09:00

9 min leitura

Por Claylson Martins

Fedora 35 procura usar Debuginfod por padrão

Fedora 35 pode eliminar a opção do instalador para "Permitir login de root SSH com senha"

Os engenheiros da Red Hat lideraram o trabalho no Debuginfod para que ele seja capaz de buscar informações e fontes de depuração de servidores centralizados em um projeto para reduzir a necessidade de instalar manualmente os pacotes de depuração relevantes em um sistema. Além disso, o novo recurso permite ocupar espaço em disco extra de um forma mais eficiente evitando, assim, possíveis aborrecimentos. Neste sentido, o projeto Fedora está agora tirando seu servidor Debuginfod do papel e para o Fedora Linux 35 está planejando fazer uso dele por padrão.

O Debuginfod foi implantado no ano passado no GNU Binutils e obteve suporte de empresas como o depurador GNU e outros componentes da cadeia de ferramentas. Debuginfod é muito bom pelas razões mencionadas em torno da obtenção transparente dos dados de depuração necessários e do código-fonte sob demanda, em vez de lidar com a bagunça dos pacotes de depuração.

Fedora 35 procura usar Debuginfod por padrão. Outras distribuições já possuem o recurso

Algumas distribuições Linux como o Debian já lançaram seus próprios servidores debuginfod. Isso ocorreu no mês de fevereiro deste ano. Esse servidor web Debuginfod serve para que informações ELF/DWARF/código-fonte possam ser fornecidas via HTTP para clientes sob demanda durante a depuração.

 Por outro lado, o Fedora está tirando sua infraestrutura do papel. Para o Fedora 35 neste final do ano, eles estão procurando ter sua distribuição pronta para usar este suporte por padrão.

Numerosas ferramentas do tipo de depuração do Fedora têm recursos integrados para usar o protocolo debuginfod para buscar debuginfo/código-fonte automaticamente. Gostaríamos de ativar uma configuração para que os servidores debuginfod do Fedora sejam usados ??automaticamente, em vez de exigir a edição manual de arquivos de ponto de usuários individuais.

Os desenvolvedores disseram

Existe um amplo interesse em um servidor Fedora debuginfod desde que o projeto foi proposto/anunciado em 2020, e várias distros já operam servidores públicos desta natureza. Algumas das distros configuram suas instalações por padrão para se comunicar com esses servidores, outras não.

Ativar isso por padrão tem algumas implicações de privacidade limitadas. Alguns usuários Debian expressaram preocupação com o fato de este recurso “ligar para casa” durante a depuração, então pode expor uma quantidade limitada de informações sobre o que o usuário está depurando. As informações são limitadas aos nomes de arquivo de código-fonte e id de compilação dos programas que estão sendo depurados e só são enviadas para os servidores se sua máquina não tiver debuginfo instalado localmente.

Se isso deve ser opt-in ou opt-out e como isso foi resolvido por meio de uma consulta de tempo de instalação para o administrador do sistema. Em contraste, no OpenSUSE Tumbleweed, ele é simplesmente desativado e não ouvimos falar de nenhuma controvérsia.

Antecipamos discutir esse tópico na lista de e-mails e anotá-lo nas notas de lançamento de qualquer maneira.

Uma proposta de mudança foi apresentada ontem para usar Debuginfod por padrão nesta atualização de distribuição do Linux H2’2021.

Aqueles que perderam os artigos anteriores sobre Debuginfod podem saber mais sobre a iniciativa em Sourceware.org.

Jornalista com pós graduações em Economia, Jornalismo Digital e Radiodifusão. Nas horas não muito vagas, professor, fotógrafo, apaixonado por rádio e natureza.

Rate this post

Últimos artigos

Newsletter

Receba nossas atualizações!

Newsletter

Receba nossas atualizações!
  • Este campo é para fins de validação e não deve ser alterado.
×