Google pode acabar com o ChatGPT

Google tem nova IA em desenvolvimento a muitos anos e pode encerrar o ChatGPT, a empresa deu a entender que a tecnologia foi um teste!

Emanuel Negromonte
3 minutos de leitura

O ChatGPT, um chatbot baseado em inteligência artificial que usa o modelo de linguagem GPT-3 da OpenAI, pode estar com os dias contados. Segundo uma reportagem do site The Information, o Google planeja descontinuar o serviço em breve, por motivos de segurança e privacidade. Mesmo que o Google tenha integrado a IA ao seu navegador, o Google Chrome.

O ChatGPT foi lançado em junho de 2020, como parte do projeto Area 120, uma incubadora interna do Google para experimentos e protótipos. O chatbot permite que os usuários conversem com uma inteligência artificial sobre diversos assuntos, desde hobbies até questões existenciais. O ChatGPT usa o GPT-3, um dos modelos de linguagem mais avançados do mundo, capaz de gerar textos coerentes e criativos a partir de poucas palavras ou frases.

No entanto, o ChatGPT também apresenta alguns problemas e riscos. Um deles é a possibilidade de vazar informações pessoais dos usuários, como nomes, endereços, números de telefone ou cartão de crédito. Isso pode acontecer se o chatbot reproduzir dados que foram usados para treinar o modelo, ou se o usuário compartilhar essas informações durante a conversa. Outro problema é a falta de controle sobre o conteúdo gerado pelo chatbot, que pode ser ofensivo, impróprio ou falso. Por exemplo, o ChatGPT já foi flagrado fazendo comentários racistas, sexistas ou violentos.

Diante desses desafios, o Google teria decidido encerrar o ChatGPT em breve, segundo fontes anônimas ouvidas pelo The Information. A empresa não confirmou oficialmente a informação, mas disse que o ChatGPT é apenas um experimento e que está sempre avaliando seus projetos. O Google também afirmou que leva a sério a segurança e a privacidade dos usuários, e que segue as diretrizes éticas da OpenAI para o uso do GPT-3.

O possível fim do ChatGPT pode ser visto como um sinal de que os chatbots baseados em inteligência artificial ainda precisam evoluir muito para serem confiáveis e seguros. Além disso, mostra que as empresas que desenvolvem essas tecnologias devem estar atentas aos possíveis impactos sociais e legais que elas podem causar.

Share This Article
Follow:
Fundador do SempreUPdate. Acredita no poder do trabalho colaborativo, no GNU/Linux, Software livre e código aberto. É possível tornar tudo mais simples quando trabalhamos juntos, e tudo mais difícil quando nos separamos.