in

Google promete expandir seus datacenters

O investimento em uma nova infraestrutura é o resultado direto da pandemia.

Google promete expandir seus datacenters

A presença de datacenters do Google está se expandindo rapidamente na Europa. Em vez de aumentar as emissões de carbono, a empresa diz que essas novas construções estão acelerando o compromisso da União Europeia (UE) de combater as mudanças climáticas.

As obras estão em andamento em Hamina, Finlândia, para a construção do sexto datacenter do Google na Europa. Esta semana, o segundo datacenter do Google na Holanda também começará a operar em Middenmeer.

Google promete expandir datacenters

O investimento do Google em uma nova infraestrutura europeia é o resultado direto da explosão da demanda por serviços que vão de vídeos do YouTube ao Google Maps, que foi impulsionada pela pandemia e a mudança para o trabalho remoto e o aprendizado online.

Google promete expandir seus datacenters
A presença de datacenters do Google está se expandindo rapidamente na Europa. Foto: Intel.

A demanda só aumentará nos próximos anos, e com ela a necessidade de mais datacenters para oferecer suporte e fornecer serviços em nuvem. No entanto, o Google terá que assumir o compromisso da UE de combater as mudanças climáticas.

Os datacenters são famintos por energia e foram responsáveis por 0,8% da demanda global de eletricidade no ano passado.

No entanto, Matt Brittin, presidente do Google na Europa, disse que a empresa será um impulsionador da transição da Europa para uma economia verde. Brittin escreveu:

O Google está ajudando a acelerar essa transição. Estamos orgulhosos de investir na infraestrutura digital da Europa, contribuir para as comunidades locais em que operamos e apoiar a transição verde da Europa. Esta será uma década decisiva e estamos empenhados em liderar pelo exemplo.

De acordo com Brittin, os datacenters do Google são duas vezes mais eficientes em termos de energia do que as instalações corporativas típicas.

Além disso, a empresa desenvolveu com eficácia uma ferramenta de IA para gerenciar e otimizar a energia usada para resfriar edifícios, o que ajudou a reduzir em 30% a eletricidade consumida nos datacenters.

ZDNET