Intel Graphics Update Tool

A ferramenta de atualização Intel Graphics Update Tool é descontinuada para Linux. O anúncio foi feito oficialmente pela Intel. A empresa alega que a ferramenta, criada em 2013, se tornou obsoleta. A ferramenta de atualização foi criada com objetivo de facilitar atualizações de  versões oficiais estáveis de seus drivers, Firmwares, e outras utilidades. Intel alega que ferramenta ficou ultrapassada pelas novas versões Linux.

A Intel Graphics Update Tool já estava por padrão no Linux. Assim, ela já incluía o driver gráfico sem necessidade de executar nenhuma instalação adicional. A ferramenta destinava-se a fornecer a versão mais recente da Intel Graphics Stack antes de ser lançada oficialmente pelos fornecedores do Linux.

Os novos proprietários de hardware da Intel muitas vezes precisavam usar a ferramenta para aproveitar ao máximo sua GPU ao usar o Linux.

O Ubuntu e o Fedora eram as distribuições oficialmente suportadas pela ferramenta, mas os usuários de distribuições relacionadas, incluindo o Linux Mint, também podiam usufruir do programa.

Por que acabar com o Intel Graphics Update?

A desculpa de acabar com o suporte para Linux não tem convencido muitos usuários. A empresa alega que há programas mais atualizados em várias distribuições, como Fedora 27 e Ubuntu 17.10. Portanto, haverá a descontinuidade da ferramenta de atualização a partir da versão 2.0.6. Assim, a Intel afirma que as próprias distribuições são mais eficientes na atualização dos drivers.

Tanto o Ubuntu 17.10 quanto o Fedora 27 já incluem suporte para os mais recentes gráficos da Intel. Por isso, eles consideram que não há sentido em continuar a apoiar esta ferramenta. Segundo a página Oficial da Intel:
“As distribuições Linux já incluem um controlador gráfico Intel® por padrão, sem a necessidade de qualquer instalação adicional. Manteremos o fórum de suporte disponível por um tempo.”

Então, a Intel informa que, por enquanto, o fórum de suporte continuará on-line. Assim, ele continuará funcionando para solucionar dúvidas e outros problemas relacionados à ferramenta de atualização de gráficos da Intel. Mesmo assim, em breve, a página deve sair do ar.

A Intel é, reconhecidamente, uma das empresas que mais contribuem para o desenvolvimento do Kernel Linux.

Claylson
Jornalista com pós graduações em Economia, Jornalismo Digital e Radiodifusão.

Mesa 18.0 expande o suporte a OpenGL para Intel e AMD

Previous article

Netactview: Um visualizador de conexões de rede para Linux

Next article

You may also like

More in Artigo