in

KDE inicia planejamento de trabalhos para o Plasma 6.0

Ainda não foi definida uma data de estreia para a nova versão do Plasma.

O desenvolvedor de longa data do KDE, David Edmundson, solicitou ajuda para portar trabalhos para o Plasma 6.0. Após um sprint recente do KDE Plasma, foram discutidos os itens a serem trabalhados no Plasma 6.0. Inicialmente, em particular, dois itens foram definidos e que podem ser trabalhados gradualmente ou incrementalmente. Esses itens são os mecanismos de dados e os módulos de configurações do sistema.

Os DataEngines são uma relíquia do KDE4, mas atualmente são vistos como uma camada desnecessária de indireção. A tarefa aqui é examinar miniaplicativos de plasma existentes usando DataEngines e garantir que haja ligações QML modernas que possam fornecer essa funcionalidade no lugar de DataEngines.

O DataEngines era uma peça de tecnologia da era do KDE4. Efetivamente, a idéia era fornecer um mecanismo abstrato para expor dados ou plugins arbitrários a um formato programável, utilizável por várias ligações de linguagem. Uma tarefa válida na época, mas o Qt5 forneceu um mecanismo muito mais eficaz para capitalizar o sistema e os modelos de metaobjetos.

Os DataEngines formam principalmente uma camada de indireção agora desnecessária que dificulta a análise do código QML e a execução é subótima. Eles também são específicos do plasma, o que não ajuda outros consumidores de QML dos mesmos dados, afirma David.

Na programação de computadores, a indireção (indirection) é a capacidade de fazer referência a algo usando um nome ou recipiente em vez do próprio valor. A forma mais comum de indireção é o ato de manipular um valor através do seu endereço de memória.

KDE inicia planejamento de trabalhos para o Plasma 6.0

KDE inicia planejamento de trabalhos para o Plasma 6.0

A outra grande área para trabalhar são os Módulos de Configurações do Sistema KDE. Aqueles que desejam ajudar podem acessar os Módulos de Configuração do KDE (KCMs) e garantir que estejam em perfeito estado para utilização atual, não apenas no uso da API, mas também na garantia de uma boa UI/UX para o uso moderno.

Os interessados em ajudar com essas tarefas ou outros itens do KDE Plasma 6.0 podem acessar o blog de David Edmundson para obter mais detalhes. E pelo que está escrito lá, devemos esperar muitas novidades por aí. “Muitas alterações em uma versão tornam-se avassaladoras e os bugs aparecem sem tempo para serem resolvidos. Queremos ser proativos para evitar isso”, diz David. Por outro lado, ainda não há uma data definida para a possível estreia do KDE Plasma 6.0.