in

Qual o melhor sistema de arquivos para o Linux?

Descubra com a gente qual seria o melhor sistema de arquivos para você!

qual-o-melhor-sistema-de-arquivos-para-o-linux

Se você ainda não sabe qual seria o melhor sistema de arquivos para o seu Linux, então, hoje vamos ajudar você a sanar essa dúvida. No entanto, não vamos apontar para você o melhor sistema de arquivos, vamos explicar os mais populares e você faz a escolha.

Assim, vamos começar pelo popular Ext4. Este, sem dúvida, é o que mais vemos ser utilizado e até as configurações padrão de milhares de distribuições já vêm com o Ext4 ativo e recomendado para instalação.

Mas, o que muitos não sabem, é que o Ext4 é uma atualização do Ext2. Então vamos chamar a família Ext. Desta forma, a família Ext, especialmente o Ext4 ainda é utilizado até hoje devido a sua estabilidade e flexibilidade.

No entanto, nem só de Ext4 vive o Linux, saiba que no momento da escrita deste artigo, o sistema de arquivos que está começando a ganhar espaço é o famoso BtrFS. Sim, ele é um sobrevivente. O sistema de arquivos já existe por muito tempo, e vem se aperfeiçoando à medida que distribuições e desenvolvedores o adotam, corrigem falhas e implementam novos recursos.

Neste momento, o BtrFS ainda está em desenvolvimento, e já tem cheiro de ser um sistema de arquivos promissor e até mesmo com capacidade de ocupar o lugar o Ext4, bom é o que dizem.

Melhores sistema de arquivos para o Linux?

Ext4

Para inaugurar o espaço precisamos começar falando o Ext4. Como já dissemos antes, é o sistema de arquivos mais utilizado até hoje, e deve durar por longos anos. Além de ser famoso por sua estabilidade, saiba que o Ext significa justamente que ele é um sistema de arquivos estendido, e claro, o seu grande foco é o Linux.

No passado, a família Ext era formado por Ext2, Ext3 e Ext4 que vive até hoje. Assim, ele segue com menos fragmentação, pode trabalhar com volumes e arquivos maiores. E não acabou, o camarada também é capaz de prolongar a vida útil da memória flash devido a alocação atrasas de memória. Hoje, o Ext4 é padrão e deve seguir assim por longos anos.

BtrFS

A gente realmente tem que colocar o BtrFS em segundo lugar, isso porque já um sistema de arquivos que muita distribuições Linux estão começando a testar, inclusive o popular Ubuntu já oferece essa opção em seu instalador atualmente.

E como não poderia faltar, o BtrFS foi criado pela Oracle e o seu nome quer dizer B-Tree File System. Muitos especialistas no assunto, dizem que ele é o sistema de arquivos do futuro, mas a longo prazo.

O que chama atenção no BtrFS são os recursos como pool, snapshots, capacidade de desfragmentação online e compactação transparente. Então, se você já quer entrar no futuro talvez este sistema pode ser uma boa escolha.

No entanto, como dissemos, ele ainda esta em desenvolvimento, por isso tome cuidado. E se você já ouviu falar do TRIM, especialmente quem usa SSD, saiba que para mantê-lo saudáveis no Linux, o TRIM ajuda a eliminar os blocos que não estão sendo utilizados.

Desta forma, você conta com um sistema de arquivos altamente instantâneo, e que continua sendo testado e utilizado por grandes corporações e especialistas, mesmo sobre o risco de algumas instabilidades.

ReiserFS

O ReiserFS é ideal para quem precisa armazenar um número gigante de arquivos pequenos, se esse é o seu caso, saiba que ele é o melhor para essa situação. O ReiserFS possui uma alta capacidade de alocação de arquivos de maneira compacta quando há muitos arquivos pequenos. Além disso, o sistema de arquivos camarada conta com metadados para impedir o uso de grandes blocos de sistema de arquivos.

Com isso, ele vem ganhando espaço desde quando foi lançado em 2001, recebeu uma atualização em 2004 e continua sendo usado. Inclusive, também falavam que ele seria o sucessor do bom e velho Ext.

Hoje em dia, o sistema não recebe mais grandes atualizações. No entanto, continua sendo utilizado por muitos. E assim, abriu as portas para o BtrFS seguir em frente no mercado.

F2FS

Seguindo a linha, o sistema de arquivos F2FS, pouco falado e conhecido, é utilizado por usuários avançados como desenvolvedores, especialistas e administradores de sistema. A Samsung foi quem começou o seu desenvolvimento. Mas, não saia correndo agora para instalar o F2FS, saiba que antes de utilizá-lo você precisa fazer algumas configurações no Linux Kernel. E já adiantamos, será preciso muita paciência.

Sobre os benefícios do F2FS, ele funciona perfeitamente com memória Flash e com SSDs, digamos que ele lida melhor com as unidades de armazenamento modernas do que outros sistema de arquivos por aí. Mas, depois que ele é configurado tudo fica em paz e é só aproveitar.

XFS

Quem teve a ideia de criar e desenvolver o XFS foi a Silicon Graphics, ele foi criado originalmente para o sistema operacional SGI IRX em 1994, mas somente em 2001 ele foi portado para o Linux. Ele é conhecido por ser muito parecido com o Ext4, pois eles são bem parecidos em matéria de recursos.

Assim, podemos destacar dentre os recursos mais interessantes a fragmentação de arquivos com alocação atrasada, facilidade de gerenciamento de arquivos grandes, mas ele não oferece facilidade em torno do recurso de instantaneidade, neste caso só o BtrFS mesmo.

E para arquivos pequenos, nem passe perto, o XFS não consegue se sair bem no caso destes, pois você terá um péssimo desempenho. Utilize-os para arquivos grandes especialmente em SSD, neste caso ele pode ser considerado o campeão.

Conclusões sobre qual é o melhor sistema de arquivos para o Linux!

Por fim, veja que cada sistema de arquivos possui suas características e finalidades, como também limitações. Assim, a escolha do melhor sistema de arquivo fica por sua conta, dentro daquilo que você pretende fazer. Mas, agora você já sabe que opções existem.

Com informações da Wikipedia, LinuxHint, Wiki, Linux Kernel, Oracle

Escrito por Emanuel Negromonte

Fundador do SempreUPdate. Acredita no poder do trabalho colaborativo, no GNU/Linux, Software livre e código aberto. É possível tornar tudo mais simples quando trabalhamos juntos, e tudo mais difícil quando nos separamos.

Como ativar os menus escuros do Gnome Shell no Ubuntu 20.04

Como ativar os menus escuros do Gnome Shell no Ubuntu 20.04

check-point-destaca-o-aumento-do-home-office-e-as-ciberameacas-relacionadas-com-o-covid-19-como-os-principais-desafios-de-seguranca-as-empresas

Check Point destaca o aumento do home office e as ciberameaças relacionadas com o COVID-19 como os principais desafios de segurança às empresas