in

PC modular da Intel divulgado, conheça o Elementar Intel!

Chamado Element, o novo projeto da Intel já tem admiradores e deve entrar em cena já no ano que vem!

pc-modular-da-intel-e-lancado-monte-o-seu-pc-apenas-encaixando-modulos
Imagem reprodução AnandTech

Em 2014, na CES, o CEO da Razer já havia citado sobre a novidade. No entanto, o que estava no papel saiu e agora é realidade pelas mãos da Intel. A novidade foi divulgada pelo site Anandtech, que participou de um evento super discreto, sem grandes alardes, promovido pela Intel para também divulgar o Intel Elementar.

O novo conceito de design de PC conta apenas com um backplane, e os usuários vão poder inserir uma CPU, GPU, fonte, memória, o que quiser, e por fim montar o seu próprio PC apenas “encaixando” o que precisa.

Com isso, a Intel já deixou claro que em 2019 o Intel Elementar é apenas um protótipo. Mas já avisa que a novidade, também conhecida por projeto Christine, estará pronto para consumo em 2020. No evento, a empresa divulgou a novidade pelas mãos de Ed Barkhuysen, da Intel.

O Elementar, conta com uma CPU/DRAM/Armazenamento em uma placa PCIe de slot duplo, com Thunderbolt, Ethernet, Wi-Fi, e USB, projetado para encaixar em um backplane com vários slots PCIe e emparelhado com GPUs ou outros aceleradores.

pc-modular-da-intel-e-lancado-monte-o-seu-pc-apenas-encaixando-modulos
Imagem reprodução AnandTech

Elementar Intel (Projeto Christine)

O nome final do PC ainda não foi definido, as vezes foi chamado de Elementar, e também de Christine. Acredita-se que o nome de Elementar deve ser mesmo o apelido final, devido ao fato de que o dispositivo seja um produto que atua como uma extensão da família de dispositivos Compute Element and Next Unit of Computing (NUC).

pc-modular-da-intel-e-lancado-monte-o-seu-pc-apenas-encaixando-modulos
Imagem reprodução AnandTech

No palco, foi apresentado um protótipo funcional de uma pequena placa PCIe de dois slots, com um processador BGA Xeon. A placa tinha também dois slots M.2, dois slots de memória SO-DIMM LPDDR4, cooler que dava conta do recado, Wi-Fi, Ethernet, quatro portas USB, saída de vídeo HDMI e duas portas Thunderbolt 3.

Assim, devido ao uso do BGA Xeon, ficou subentendido que a ideia é realmente atingir o grande mercado de consumo. Ao mesmo tempo, o novo dispositivo também pode chegar ao mundo mobile. Mas, quando perguntado se as portas Thunderbolt 3 teria ligação com a 10ª geração do Ice Lake, a Intel discretamente disse que tudo é possível.

Por fim, com o Element, a Intel quer facilitar as atualizações integradas do sistema. Os clientes podem manter o chassi, manter a configuração do sistema, manter o backplane e tudo o que eles precisam fazer é mudar a placa Element para obter o desempenho e os recursos mais recentes.

Detalhes extras do Intel Elementar

Assim, esse era o objetivo final de algo como o Projeto Christine da Razer e certamente é algo para se trabalhar. No entanto, mantendo o armazenamento no Element em vez de tê-lo como uma placa de expansão separada, isso é um pouco limitante, pois exigiria a troca das unidades. Isso pode não ser muito problemático, se um dos slots PCIe no backplane for usado para unidades M.2 (ou mesmo com unidades no próprio backplane).

Assim, A Intel afirmou que os planos para o lançamento do Element seria em algum momento no primeiro trimestre de 2020, provavelmente no final do primeiro trimestre. De mesmo modo, a Intel não quis divulgar nenhum preço estimado.

Agora, teremos só que esperar e ver qual o público será o foco do Elementar Intel, será o mundo mobile, corporativos, consumidores finais? Isso, a gente só vai saber em 2020.

Escrito por Emanuel Negromonte

Fundador do SempreUPdate. Acredita no poder do trabalho colaborativo, no GNU/Linux, Software livre e código aberto. É possível tornar tudo mais simples quando trabalhamos juntos, e tudo mais difícil quando nos separamos.