Review do Ubuntu Budgie 22.10, confira nossa avaliação!

Conheça a nossa opinião sobre o Ubuntu Budgie 22.10 neste review completo. As informações sobre essa versão do Ubuntu tem como base o PC descrito e o artigo é ideal para novos usuários ou entusiastas do Ubuntu. Vamos fazer comparações com as versões atuais do Ubuntu!

Emanuel Negromonte
9.3 O Ubuntu Budgie 22.10 parece ser com menos efeitos e mais leve que versões anteriores que utilizam o ambiente!
Review do Ubuntu Budgie 22.10, confira nossa avaliação!
Acessar o site do Ubuntu Budgie

O Ubuntu Budgie 22.10 foi lançado. E assim, a gente não poderia deixar de fazer o review do Ubuntu Budgie 22.10 e contar para você o que achamos sobre o sistema. Além deste sabor, todos os outros sabores oficiais do Ubuntu foram lançados também. Se você preferir, também fizemos o review do Ubuntu 22.10 e o review do Ubuntu Unity 22.10. Ambos reviews são com foco em usuários iniciantes.

Essa versão do Ubuntu Budgie 22.10 possui suporte de 9 meses. Isso quer dizer que em 9 meses você precisa fazer upgrade para uma nova versão. Há também a versão LTS que possui o suporte por 3 anos. Você também pode consultar os requisitos mínimos para instalar o Ubuntu e seus derivados.

Sobre o Ubuntu Budgie 22.10

De acordo com o anúncio oficial o Ubuntu Budgie 22.10 possui alguns destaques, eles foram promovidos no blog do Ubuntu Budgie, e são eles:

  • O kernel é a versão 5.19
  • GNOME 43 mutter 11
  • Será usado Pipewire para tudo relacionado a áudio, substituindo o pulseaudio
  • budgie-desktop é o 10.6.4 mais um conjunto completo de recursos extras pendentes da versão v10.7 prevista para os próximos meses.

Também herdamos centenas de estabilidade, correções de bugs e otimizações feitas nos repositórios Ubuntu subjacentes. Muito obrigado a todos os voluntários, mantenedores do Debian e Ubuntu e funcionários da Canonical que fizeram um trabalho excelente empacotando as mudanças que muitos outros desenvolvedores de todo o mundo resolveram. O poder da FOSS do qual todos nos orgulhamos de fazer parte.

Diz o anúncio oficial do lançamento do Ubuntu Budgie 22.10.

Se você precisa mais detalhes sobre este lançamento, recomendamos que acesse as notas da versão publicadas oficialmente.

Dados do computador utilizado no review do Ubuntu Budgie 22.10

O computador que utilizamos neste review do Ubuntu Budgie 22.10 está dentro dos parâmetros. Você também pode conhecer os requisitos de sistema para instalar o Ubuntu Budgie 22.10. Mas, lembre-se que os requisitos descritos pela Canonical são mínimos, para que você consiga utilizar o Ubuntu em tarefas simples.

Dados do computador utilizado nesta avaliação:

  • Computador Lenovo Edge 72 (SFF)
  • Intel® Core™ i3 3220 – 3ª Geração
  • DDR3 – 4 GB de memória RAM
  • 500 GB de armazenamento SATA
  • Placa de vídeo Intel HD Graphics 2500 (IVB GT1)
  • Placa de rede integrada 10/100/1000

Entradas disponíveis no PC, todas sem alterações:

  • 4 USB traseiro
  • 2 USB Frontal
  • 2 Entradas para Fone de ouvido
  • 1 VGA
  • 1 DVI
  • 1 Entrada para Rede

Observe que é um PC mediano, com boa capacidade e atende aos requisitos mínimos para instalar o Ubuntu Budgie 22.10. Optamos por essa máquina pois os drivers são de código aberto ou podem estar disponível nos repositórios oficiais do Ubuntu.

Review do Ubuntu Budgie 22.10

Antes de começar a tecer comentários sobre o Ubuntu Budgie 22.10, é importante lembrar que mesmo tendo como base o Ubuntu 22.10, o Ubuntu Budgie pode conter modificações por parte do time de desenvolvimento do sabor.

Este review possui como público alvo iniciantes e entusiastas do mundo Linux. Não vamos abordar nenhum item extremamente técnico ou de difícil compreensão.

Download o Ubuntu Budgie 22.10

O Ubuntu Budgie 22.10 está disponível para download através dos sites oficiais. É muito importante que você sempre faça o download do Ubuntu de fontes confiáveis, isso evita alterações na ISO e garante que todas as atualizações lançadas do Ubuntu Budgie 22.10 estejam presentes.

A ISO que baixamos foi a do dia 26 de outubro de 2022. Porém, saiba que as versões de manutenção vão alterando a ISO a cada lançamento. Mas não se preocupe, basta manter o seu sistema atualizado que você receberá todos os novos recursos e correções lançadas.

Notamos que o download do Ubuntu Budgie 22.10, foi bastante rápido como no Ubuntu 22.10. Utilizamos uma conexão de 250 MB para o download, não houve quedas ou gargalos. Isso é importante mencionar, pois em reviews anteriores notamos um não aproveitamento de todo potencial da internet. Conseguimos baixar a ISO em quase 4 minutos.

Inicialização em modo live do Ubuntu Budgie 22.10

O modo live não demorou tanto para carregar o sistema, a ISO foi gravada em um pendrive normalmente. Comparamos a inicialização com os outros reviews que já fizemos da família Ubuntu. Tanto o Ubuntu com o GNOME e o Unity demoraram um pouco até que estivesse perfeitamente carregado. Mas, por algum motivo, o Ubuntu Budgie foi um pouco mais demorado, mas nada que coloque os sabores em um pódio. Porém, tanto no Ubuntu Unity quanto no Budgie o carregamento do ambiente ainda em modo live mantiveram o padrão de carregamento.

Neste review fizemos a troca do monitor, então as imagens estarão um pouco mais largas quando comparado a reviews anteriores. Note que no caso do
Ubuntu Budgie o sistema não abre diretamente para testar, você precisa escolher no menu que quer testar. O sistema vai recarregar todo o ambiente novamente, mas de maneira mais rápida.

Além disso, percebemos que o modo livre do Ubuntu Budgie enfrenta alguns problemas com USB, mouse e teclado USB podem apresentar lentidão, ao menos foi isso que aconteceu com os nossos equipamentos.

Achamos o teste, com exceção do problema do mouse USB, bem intuitivo. Um usuário iniciante não vai ter grandes problemas ao migrar do Windows ou para o Ubuntu Budgie 22.10. O gerenciador de arquivo estava lá na Docky ou pelo menu no canto superior esquerdo.

Além disso, aplicativos comuns como LibreOffice, Firefox e Central de programas também estavam fixos e bem visíveis. Isso é ótimo para um primeiro contato.

Já sobre o consumo de recursos, o Ubuntu Budgie 22.10 consome 1.5 GB de RAM, que teoricamente quando comparamos com o modo live de outros sabores está sendo o maior até agora. Já o processamento, o consumo de CPU, está totalmente dentro da média.

Está é a área de trabalho no modo livre com o botão de instalar o Ubuntu Budgie 22.10 no canto superior esquerdo. Lembrando que fechamos a tela de Boas-vindas do sistema. É na tela de Boas-vindas que usuários podem obter detalhes sobre o sistema, site, blog e conhecer outras páginas e recursos do sistema.

Avaliamos a instalação do Ubuntu Budgie 22.10 no PC

Clicamos algumas vezes no ícone para instalar o Ubuntu Budgie no PC mas nada aconteceu. Após alguns segundos, cerca de 30, o ícone apareceu na Docky e só assim seguimos com a instalação. Acho que falta um efeito para sinalizar que o clique foi feito e que algo está sendo carregado.

Além disso, o fluxo de instalação também permanece igual ao tradicional conhecido pelo estilo de avançar e finalizar. Algumas imagens estão faltantes, pois a ferramenta do próprio Budgie, que utilizamos para fazer os prints, deixou algumas imagens vazias. E assim, como não poderíamos voltar e fazer tudo novamente, não tivemos como inserir as demais imagens do progresso de instalação.

Não recomeçamos pois como é um review, não podemos mascarar a experiência, isso vai contra nossas políticas de transparência. Além disso, talvez o problema não corra com você. Bem, nós costumamos marcar as opções de “Atualizar enquanto instala” achamos que isso facilita a vida do usuário comum e não vai exigir updates no pós-instalação.

A instalação demorou cerca de 22 minutos com todas as configurações até a exibição da tela para reiniciar ou continuar testando. Não foi exibida nenhuma mensagem de erro ou travamentos até a conclusão da instalação.

Avaliando a primeira inicialização do Ubuntu Budgie 22.10 após instalação no computador

Assim que o sistema iniciou, um erro foi exibido na tela informando que é necessário carregar o Linux Kernel, e havia a tela inicial do Ubuntu para carregar o sistema.

Quando fizemos a instalação, não foi exibido nenhum erro ou falha, mas ao reiniciar não conseguimos seguir com os próximos testes. Verificamos o nosso HD e o estado foi determina como saudável. Vamos tentar instalar novamente.

Por algum motivo, parece que a primeira tentativa de instalação não gravou os dados na raiz, não sabemos que o que aconteceu. Utilizamos o mesmo pendrive com a mesma ISO e dessa vez a instalação deu certo.

Sobre o mouse USB notamos que a lentidão não ocorreu quando o sistema está mesmo completamente instalado, acreditamos que possa ser uma questão do modo live.

Assim que o sistema inicia, e foi bem rápido, uma janela de Boas-vindas é exibida com alguns itens para começar os ajustes. É nesta tela que você pode fazer personalizações e ajustar o sistema do jeito que você quiser. Mas, você pode fazer isso depois se quiser, isso facilita a vida de quem não conhece o sistema ou pretende fazer ajustes.

Mesmo marcando a opção de “Atualizar e instalar”, o sistema após reiniciar ainda solicitou atualizações extras. Porém são libs leves e que não demoraram nem para baixar ou instalar.

Observe que ao iniciar o sistema pela primeira vez o consumo de recursos está bem estabelecido. A memória RAM foi consumida apenas 1 GB, o menor consumo quando comparamos com o Ubuntu Unity e o Ubuntu. Sobre o processamento, a CPU 2 alcançou 100% de uso, mas depois houve uma estabilização. Note que não abrimos nenhum programa até agora.

Avaliando abertura de aplicativos tradicionais no Ubuntu Budgie 22.10

Neste tópico, vamos verificar e comparar o consumo de recursos ao abrir aplicações tradicionais básicas. Imaginando que uma usuário iniciante vai utilizar o Ubuntu Budgie 22.10 apenas para tarefas que não vão exigir grande poder de processamento, memória ou renderização.

Nesta etapa, vamos abrir o Firefox, o navegador padrão do Ubuntu Budgie 22.10. Desta vez, seguindo a ordem, vamos abrir 1 aba e depois 3 abas.

Observe que agora vamos abrir 3 abas e analisar o consumo também.

Note que no primeiro momento o consumo dos recursos da nossa máquina chegou a ultrapassar os 50% para processamento e 65% de memória RAM. Mas, não identificamos o consumo de swap, isso pode apontar um melhor gerenciamento de memória da base Ubuntu 22.10.

Agora, vamos manter o Firefox em segundo plano, porém aberto e vamos abrir o LibreOffice. O LibreOffice foi aberto com o start padrão da suíte de escritório. Notamos que o processamento teve alguns picos, o que é normal, e depois manteve-se estável, consumindo menos de 10% do processamento. Já o consumo de memória RAM chegou a quase 71%.

Ainda sobre a abertura do LibreOffice, seguimos abrindo o Write, sendo a versão alternativa correspondente ao Microsoft Word. Existem outras suítes, conheça uma lista com as melhores alternativas ao Office para Linux.

Abrindo o LibreOffice Write observamos um aumento do consumo. Mas, nada que impeça o Ubuntu Budgie 22.10 de funcionar adequadamente para tarefas simples. Porém, observe que agora, com quase 75% da memória consumida, o sistema começa a utilizar o swap, mas muito pouco cerca de 23.6 MB.

Para tarefas simples e com recursos limitados como os da nossa máquina, a base do Ubuntu 22.10 parece atender sem consumo exagerado aos requisitos mínimos gerais e padrão do Ubuntu. Porém, para mais de 3 abas no navegador ou várias janelas, o sistema pode apresentar um certa lentidão.

Mas, pensando no swap é provável que demore um pouco até que tudo esteja muito lento. Assim, o Ubuntu neste quesito mantém um certo equilíbrio. Em nossos testes de arrastar janelas e abrir vários aplicativos comuns, o sistema não travou ou teve gargalos.

Aplicativos padrão, quem vem instalado no Ubuntu Budgie 22.10

  • 2048
  • Analisador de uso de discos
  • Arquivos
  • Atualizador de programas
  • Backups
  • Bom vindas do Budgie
  • Budgie Control Center
  • Budgie Discourse
  • Budgie Makeovers & Layouts
  • Budgie Pi
  • Budgie Screenshot
  • Calculadora
  • Caracteres
  • Thunderbird
  • Cliente de podcast gPodder
  • Configuração avançada de redes
  • Configurações do Budgie Desktop
  • Configurações do Onboard
  • Controle de pré-visualizações
  • Controle do Window Shuffler
  • Discos
  • Drawing
  • Drivers adicionais
  • Editor de Menus
  • Estatísticas de energia
  • Extras do Budgie
  • Fonte de programas
  • Font Manager
  • Gedit
  • Gerenciador de arquivos compactados
  • Goodvibes
  • gThumbs Image Viewer
  • Janela início de sessão
  • LibreOffice
  • Logs
  • Lollypop
  • Magnus
  • Mahjongg
  • Minas
  • Monitor do sistema
  • Firefox
  • Paciência AisleRiot
  • Plank Preferences
  • Programas
  • Parole
  • Scanner de documentos
  • Startup Applications
  • Sudoku
  • Suporte a idiomas
  • Tilix
  • Transmission
  • Atril
  • Visualizador de fontes
  • Visualizador de vídeo UVC

Note que localizamos a central de programas facilmente. Além de todos estes aplicativos que vem pré-instalado, é importante lembrar que alguns você pode não conseguir remover por serem do sistema. Você também pode conhecer uma lista que preparamos com os 50 aplicativos para Ubuntu que você precisa conhecer.

Conclusões sobre o review do Ubuntu Budgie 22.10

A distribuição Ubuntu Budgie 22.10, segue o padrão base do Ubuntu 22.10. Os aplicativos padrões em quase todos os sistemas, estão a mão, ou seja, um usuário iniciante terá quase nenhuma dificuldade em utilizar o sistema.

Além disso, como já comparamos, o Firefox e o gerenciador de arquivo estão fixos na Docky, seguindo uma padrão que ajuda aqueles que querem ter este primeiro contato com o Linux.

Por fim, os requisitos mínimos realmente são suficientes para um usuário comum, sem grandes necessidades. Mas nada que mereça enfase, tudo segue o padrão da versão 22.10.

Review do Ubuntu Budgie 22.10, confira nossa avaliação!
O Ubuntu Budgie 22.10 parece ser com menos efeitos e mais leve que versões anteriores que utilizam o ambiente! 9.3
Possibilidade de testar sem instalar 9
Velocidade de download dos servidores 10
Tempo de carregamento inicial do sistema 10
Reconhecimento de hardware 10
Necessidade de atualização no pós instalação 9
Erro, falhas ou travamentos 7
Facilidade de instalação por iniciantes 10
Facilidade de primeiro testes por iniciantes 9
Consumo de recursos do PC 9
Atualização a partir de versão anterior (upgrade) 10
Share This Article
Follow:
Fundador do SempreUPdate. Acredita no poder do trabalho colaborativo, no GNU/Linux, Software livre e código aberto. É possível tornar tudo mais simples quando trabalhamos juntos, e tudo mais difícil quando nos separamos.