in

Toshiba diz que criou um algoritmo que supera computadores quânticos usando hardware padrão de silício

A empresa espera comercializá-lo no setor financeiro.

Por anos, a computação quântica tem sido apontada como o salto mais promissor na velocidade computacional para certos tipos de problemas, mas a Toshiba diz que revisitar como um algoritmo clássico funciona ajudou a desenvolver um novo que pode alavancar o hardware baseado em silício existente para obter resultados mais rápidos do que em computadores quânticos.

Toshiba cria algoritmo que supera computadores quânticos

O anúncio da Toshiba nesta semana afirma que um novo algoritmo que a empresa vem aperfeiçoando há anos é capaz de analisar os dados do mercado com muito mais rapidez e eficiência do que aqueles usados em alguns dos supercomputadores mais rápidos do mundo.

O algoritmo é chamado de Algoritmo de Bifurcação Simulado (SBA) e é supostamente bom o suficiente para ser usado na descoberta de soluções aproximadas precisas para problemas de otimização combinatória em larga escala. Em termos mais simples, ele pode encontrar uma solução dentre as possíveis para um problema particularmente complexo.

De acordo com seu inventor, Hayato Goto, ele se inspira na maneira como os computadores quânticos podem vasculhar eficientemente várias possibilidades. O trabalho no SBA começou em 2015 e Goto notou que a adição de novos insumos a um sistema complexo com 100.000 variáveis facilita a resolução em questão de segundos, com um custo computacional relativamente pequeno.

Toshiba diz que criou um algoritmo que supera computadores quânticos usando hardware padrão de silício
Imagem: Reprodução | Tech Spot.

Aplicações do SBA da Toshiba

Isso significa essencialmente que o novo algoritmo da Toshiba pode ser usado em computadores desktop padrão. Para ter uma ideia de quão importante é esse desenvolvimento, a Toshiba demonstrou no ano passado que o SBA pode obter soluções altamente precisas para um problema de otimização com 2.000 variáveis conectadas em 50 microssegundos. Isso significa 10 vezes mais rápido que os computadores quânticos baseados em laser.

Além disso, o SBA é altamente escalável, o que significa que pode ser feito para trabalhar em clusters de CPUs ou FPGAs, tudo graças às contribuições de Kosuke Tatsumura, outro dos principais pesquisadores da Toshiba, especializado em semicondutores.

Empresas como Microsoft, Google, IBM e muitas outras estão competindo para serem as primeiras com um sistema comercial quântico verdadeiramente viável. Porém, até agora suas abordagens produziram resultados limitados que residem apenas em seus laboratórios.

Enquanto isso, cientistas como Goto e Kosuke estão voltando às raízes, explorando maneiras de melhorar os algoritmos clássicos. A Toshiba espera usar o SBA para otimizar operações financeiras como o comércio de moedas. Todavia, isso poderia muito bem ser usado para calcular rotas eficientes para serviços de entrega e o desenvolvimento de medicamentos com precisão molecular.

Fonte: Tech Spot