Verifique o uso do disco usando a ferramenta “duf”

Leonardo Santana
2 minutos de leitura
Imagem: bohed | Pixabay.

O duf parece ser uma ferramenta de terminal útil para verificar o uso do disco e o espaço livre. É bastante fácil de usar, não importa se você é um guru do terminal ou apenas um iniciante que não está confortável com o terminal. Certamente é mais fácil de entender do que o comando df para verificar a utilização do espaço em disco.

Alguns dos principais recursos:

  • Dá-lhe uma visão geral de todos os dispositivos montados;
  • Capacidade de especificar um diretório/nome de arquivo e verificar o espaço livre para esse ponto de montagem;
  • Alterar/remover colunas;
  • Listar informações de inode;
  • Saída JSON compatível;
  • Capacidade de especificar o tema, se ele não detectar o tema do seu terminal automaticamente.

Verifique o uso do disco usando a ferramenta “duf”

Você pode encontrar um pacote para Arch Linux no AUR. Também há um pacote disponível se você estiver usando o gerenciador de pacotes Nix.

Verifique o uso do disco usando a ferramenta "duf"
O duf parece ser uma ferramenta de terminal útil para verificar o uso do disco e o espaço livre.

Para distribuições baseadas em Debian e pacotes RPM, você pode ir para a seção de lançamentos do GitHub e obter o pacote adequado para seu sistema. Também está disponível para Windows, Android, macOS e FreeBSD.

Depois de configurá-lo, o uso é bastante simples, tudo o que você precisa fazer é digitar:

duf

Isso deve fornecer os detalhes de todos os dispositivos locais, quaisquer dispositivos de armazenamento em nuvem montados e quaisquer outros dispositivos especiais.

Se quiser dar uma olhada em todos os comandos disponíveis, você pode digitar:

duf –help

Por exemplo, se você deseja apenas ver os detalhes dos dispositivos locais conectados e nada mais, tudo o que você precisa digitar é:

duf –only local

Outro exemplo seria classificar a saída com base no tamanho em uma ordem específica:

duf –sort size

It’s FOSS

Share This Article
Follow:
Profissional da área de manutenção e redes, astrônomo amador, eletrotécnico e apaixonado por TI desde o século passado.