in

5 utilidades do comando dd no Linux

000 - 5 utilidades do comando dd no Linux

Um dos comandos que consideramos mais formidável no mundo Linux é o comando dd. Neste artigo, 5 utilidades do comando dd no Linux mostraremos o que é possível fazer com este comando tão simples e ao mesmo tempo tão poderoso.

5 utilidades do comando dd no Linux

O dd, que são as iniciais de Data Definition, é um utilitário de linha de comando que em primeiro lugar, tem como principal função converter e copiar arquivos.

A sintaxe básica deste comando é:

dd if=arquivo_de_entrada of=arquivo_de_saida [opções]

Onde:
if = Input file, ou seja, arquivo de entrada, portanto também pode ser o caminho completo do arquivo.
of = Output file, ou seja, arquivo de saída, portanto também pode ser o caminho completo do arquivo.
[opções] – São parâmetros opcionais para acompanhamento de status ou formatação de saída do comando. Entretanto para mais informações, consulte o manual do dd em “man dd“.

Por exemplo, abaixo temos o diretório /teste e efetuaremos a cópia do arquivo teste_dd para teste_dd2:


[[email protected] teste]# pwd
/teste

[[email protected] teste]# ls -lh
total 4,0K
-rw-r–r–. 1 root root 19 Fev  4 16:03 teste_dd

[[email protected] teste]# dd if=teste_dd of=teste_dd2
0+1 registros de entrada
0+1 registros de saída
19 bytes (19 B) copiados, 0,000179695 s, 106 kB/s

[[email protected] teste]# ls -lh
total 8,0K
-rw-r–r–. 1 root root 19 Fev  4 16:03 teste_dd
-rw-r–r–. 1 root root 19 Fev  4 16:13 teste_dd2

Repare que foi feito a cópia do arquivo teste_dd para teste_dd2 com sucesso, mantendo suas permissões. Mas aí você deve estar se perguntando: Isso não é a mesma coisa que fazer uma cópia com o comando cp?

Pois bem, em sistemas Unix / Linux os dispositivos de hardware são tratados como arquivos e também temos alguns “arquivos especiais”, como por exemplo /dev/random e /dev/zero. Com essa “mágica”, podemos fazer várias manobras dentro do sistema operacional, tais como:

1 – Criar arquivo temporário de SWAP

Neste artigo mostramos como criar um arquivo temporário para aumentar a memória SWAP do seu equipamento. Este procedimento pode ser útil quando é necessário efetuar aumento temporário de memória SWAP por questões de cache, que normalmente ocorrem em sistemas de gerenciamento de banco de dados ou quando o equipamento está com alto consumo de memória RAM e temporariamente precisamos de memória SWAP para “desafogá-lo”.

Também lembramos que memória SWAP pode ter uma velocidade bem inferior a memória RAM, já que o acesso a memória SWAP é em disco rígido (exceto nos casos de SSD).

2 – Criar arquivos de tamanhos determinados

Querendo testar algum alarme de monitoração relacionado a determinada partição? Precisa criar algum arquivo de tamanho determinado para algum teste de backup? Basta executar o comando dd com os parâmetros abaixo:

dd if=/dev/zero of=arquivo_saída bs=1GB count=1

Onde:
if=/dev/zero – É um arquivo especial que retorna caracteres nulos e neste caso, acaba preenchendo o arquivo em “of”.
of=arquivo_saída – É o arquivo a ser criado, portanto também podemos passar o caminho completo.
bs=1GB – Block size ou tamanho do bloco. Inserimos aqui a quantidade de blocos que queremos no arquivo, também podendo ser em GB, MB e KB.
count=1 – Contador. Multiplica a quantidade de block sizes (bs).

No exemplo acima criamos o arquivo arquivo_saída com 1 GB:


[[email protected] teste]# dd if=/dev/zero of=arquivo_saida bs=1GB count=1
1+0 registros de entrada
1+0 registros de saída
1000000000 bytes (1,0 GB) copiados, 1,96409 s, 509 MB/s

[[email protected] teste]# ls -lh
total 954M
-rw-r–r–. 1 root root 954M Fev 4 17:20 arquivo_saida

3 – Testar velocidade de escrita e leitura em dispositivos específicos

Neste artigo demonstramos como medir a velocidade de escrita e leitura em dispositivos como por exemplo SSD e pendrive.

4 – Gravar imagens ISO

Outro artigo aqui do SempreUpdate mostramos que pode ser bem simples montar uma imagem ISO em um pendrive.

5 – Inutilizar mídias de forma segura

Com o propósito de inutilizar mídias físicas de forma segura, podemos executar o comando dd com uma das opções abaixo:

ATENÇÃO: Esteja atento ao que está fazendo, os comandos abaixo apagarão os dados no destino, ou seja em /dev/sdc!

dd if=/dev/random of=/dev/sdc

ou

dd if=/dev/zero of=/dev/sdc

Onde:
if=/dev/random – É um arquivo especial que retorna números aleatórios, portanto vai preencher todo o /dev/sdc com esses números aleatórios, destruindo todos os dados. Para este efeito, também temos as opções /dev/urandom e /dev/arandom.
if=/dev/zero – É um arquivo especial que retorna caracteres nulos, portanto vai preencher todo o /dev/sdc de caracteres nulos, destruindo todos os dados.

Em resumo, esperamos que este artigo 5 utilidades do comando dd no Linux faça com que você utilize mais esse comando no seu dia a dia. Dúvidas, críticas, sugestões? Entre em contato no nosso grupo no Telegram.

Até a próxima!

Written by LuKazHiro

Entusiasta Linux desde a época em que as distribuições eram vendidas em CD's nas bancas de jornais. Formado em Ciência da Computação, certificado LPIC-3 e RHCE. Estudante constante de tecnologia, sempre procurando, ensinando e aprendendo com a galera!

como-instalar-o-adobe-reader-no-fedora-2928-centos-7-5-e-rhel-7-5

Como instalar o Adobe Reader no Fedora 29,28, CentOS 7.5 e RHEL 7.5

Mozilla Thunderbird 60.7.1 lançado

Como personalizar o Thunderbird com o CustomizeMyBird