in

A Microsoft está reinventando os qubits – As unidades básicas dos computadores quânticos

A computação quântica está avançando!

A Microsoft está reinventando os qubits – As unidades básicas dos computadores quânticos
Imagem: Reprodução | Foss Bytes.

Recentemente, o Google anunciou que alcançou a “Supremacia Quântica”, o que significa que seu computador quântico ultrapassou os computadores contemporâneos com base na física clássica. A IBM declarou imediatamente que as alegações do Google eram falsas e disse que seu computador quântico também pode resolver o problema em questão.

A Microsoft está adotando uma nova abordagem para a computação quântica, reinventando os qubits. Um qubit ou quantum bit é a unidade básica de informação no campo da computação quântica. A Microsoft está trabalhando no que chama de “qubit topológico” que visa tornar os qubits mais estáveis.

Falando na Conferência Internacional Rebooting Computing da IEEE, a empresa diz:

Nós realmente passamos os últimos anos desenvolvendo essa tecnologia.

Qual a diferença entre os qubits topológicos e os qubits tradicionais?

Comparado aos bits, os qubits podem armazenar informações em três estados – 0,1 e uma combinação de 0 e 1. No terceiro estado, 0 e 1 coexistem sob um princípio de física quântica chamado superposição. Dessa maneira, isso permite que computadores quânticos armazenem e processem mais informações do que computadores tradicionais.

No entanto, os qubits são altamente instáveis e são facilmente perturbados pelo ambiente externo. Dessa forma, essa é a razão pela qual os computadores quânticos são frequentemente armazenados em um ambiente altamente controlado (contêiner refrigerado).

Para combater esse problema, os projetistas de computadores quânticos usam uma tecnologia especial chamada Quantum Error Correction (QEC, sigla em inglês) que reúne vários qubits em um único qubit chamado qubit lógico.

A Microsoft está reinventando os qubits – As unidades básicas dos computadores quânticos
A superposição permite que computadores quânticos armazenem e processem mais informações do que computadores tradicionais. Imagem de Gerd Altmann via Pixabay.

A Microsoft está reinventando os qubits

Dessa forma, os qubits topológicos da Microsoft reduzem o número de bits quânticos físicos necessários para formar um qubit lógico.

Assim, em comparação com 1.000 a 20.000 qubits físicos necessários para constituir um qubit lógico, a abordagem de qubit topológico da Microsoft reduz esse número para 10 a 100.

No entanto, o design físico do qubit topológico da Microsoft ainda não está pronto. A empresa está trabalhando para tornar sua nova abordagem uma realidade em breve, para que possa ser implantada em computadores quânticos do mundo real.

Neste artigo, veja como a Microsoft está reinventando os qubits. Eles são as unidades básicas dos computadores quânticos.

Fonte: Foss Bytes

Leia também:

Físicos comentam a “hegemonia quântica” do Google!

Escrito por Leonardo Santana

Profissional da área de manutenção e redes, astrônomo amador, eletrotécnico e apaixonado por TI desde o século passado.

quais-as-diferencas-entre-linux-e-windows

Quais as diferenças básica entre o Linux e Windows? Confira!

sabia-que-ainda-ha-protocolos-que-nsa

Sabia que ainda há protocolos que a NSA não consegue quebrar?