in

A SAP, o Hoffenheim e o software para a gestão de clubes

O alemão Dietman Hopp investiu no clube de sua cidade e criou softwares de gestão.

A SAP, o Hoffenheim e o software para a gestão de clubes

Após criar uma empresa de softwares de gestão, o alemão Dietman Hopp investiu no clube de sua cidade e hoje vê o seu programa virar arma na estratégia de clubes de futebol.

Há mais de 10 anos na elite do futebol alemão, a modesta equipe do Hoffenheim disputa a Bundesliga ao lado de gigantes como Bayern de Munique e Borussia Dortmund atualmente. O sucesso do clube, que disputava a quinta divisão da Alemanha no começo dos anos 2000, não veio por acaso e está diretamente ligado à uma empresa de softwares de gestão. O avanço tecnológico tem facilitado não apenas o modo como os torcedores interagem com o futebol, mas também suas relações com as apostas esportivas. Um excelente exemplo disso tem sido as apostas CampoBet, que são fáceis de serem realizadas graças aos constantes aprimoramentos do site para melhorar a experiência do usuário, contando com um design simples e intuitivo.

A SAP, o Hoffenheim e o software para a gestão de clubes

A perenidade do clube no mais alto escalão está diretamente ligada à pessoa de Dietmar Hopp. Com 80 anos completados em 2020, Hopp nasceu na pequena cidade de Hoffenheim, baseada no estado de Baden-Württemberg, e que possui cerca de 3 mil habitantes. O clube foi criado em 1899 e nunca havia passado da quinta divisão quando o cofundador da SAP, a multinacional alemã, resolveu investir na equipe de sua cidade natal, na qual o mesmo jogou pelas equipes de base, e juntos deram o salto da nona divisão até a Bundesliga num período de 18 anos.

Com uma fortuna estimada na casa dos 17 bilhões de dólares, Dietmar deixou a IBM, outra empresa voltada para a área de informática, em 1972 com quatro colegas para criar a Systems, Applications, Products. Foi o diretor da companhia de 1988 até 1998 e assumiu a presidência do conselho logo após, posição que ocupou até 2003, antes de deixar de ser membro do conselho em 2005, mantendo 10% das ações da empresa em seu nome no momento em que saiu, depois de transferir boa parte da porcentagem para a fundação Dietmar Hopp Stiftung, que realiza trabalhos voltados para o apoio e caridade.

Em sua chegada no clube, Hopp investiu num novo estádio para 5 mil pessoas com o dinheiro do próprio bolso e a média de público cresceu ano após ano, enquanto o clube cresceu para se profissionalizar enquanto saltava divisões dentro da pirâmide nacional. O ponto de inflexão veio na temporada de 2005/2006. O treinador Hansi Flick foi substituído por Ralf Rangnick no comando técnico e o personagem de grande influência no futebol alemão pelo trabalho posterior com as equipes da Red Bull na Áustria e na Alemanha ocupou o cargo durante cinco anos, tempo suficiente para a equipe chegar e se estabelecer na primeira divisão alemã.

O sucesso do clube foi tamanho que, no período, contou com brasileiros como Carlos Eduardo (ex-Grêmio), Luiz Gustavo (disputou a Copa do Mundo de 2014) e Roberto Firmino (campeão da Premier League e da UEFA Champions League com o Liverpool), e já disputou a Champions League em duas ocasiões.

Além de todo o investimento realizado por Dietman Hopp no âmbito pessoal (mais de 350 milhões de euros investidos no Hoffenheim), a sua companhia também trabalha de forma eficiente no esporte. De acordo com a própria SAP, o software Sports One serve para digitalizar a performance e o processo de gestão do clube. Disponível para diversas categorias, como o futebol, hóquei no gelo, basquete e handball, o software tem como premissa ajudar clubes e organizações a coordenarem a gestão administrativa, os treinamentos, o recrutamento e o centro médico através do processo digital.

A SAP, o Hoffenheim e o software para a gestão de clubes

Em 2018, o Flamengo anunciou em seu site oficial que havia aderido ao programa de gestão para complementar a criação e o desenvolvimento do departamento de tecnologia do clube. “Esperamos que já em 2019 possamos colher em forma de títulos o resultado deste investimento’, disse Luiz Filipe Teixeira, vice-presidente de Tecnologia da Informação do clube carioca. No ano seguinte, após a chegada de Jorge Jesus e a contratação de vários jogadores de topo, o Flamengo conquistou o Campeonato Brasileiro e a Copa Libertadores em 2019 e enfrentou o Liverpool na final do Mundial de Clube numa das temporadas de maior sucesso na história da formação do Rio. Contestado por ter a vantagem do dinheiro e não ser uma equipe de topo, o Hoffenheim pode agradecer o trabalho realizado por seu antigo dono e o legado deixado por Hopp no mundo da tecnologia também não fica para trás.

Escrito por Redação SempreUpdate

Os artigos vinculados à este usuário são de terceiros. A informação aqui contida não foi elaborada originalmente por nós do SempreUpdate. Mas, publicamos conforme solicitação, envio ou recomendações do próprio autor, assessoria e outros departamentos comerciais ou não comerciais.