in

Aplicativos que avaliam o motorista e oferecem descontos na apólice: como tem influenciado a Inteligência Artificial no mercado do seguro?

Inteligência artificial influencia no mercado de seguros!

aplicativos-que-avaliam-o-motorista-e-oferecem-descontos-na-apolice-como-tem-influenciado-a-inteligencia-artificial-no-mercado-do-seguro

O mundo dos negócios se encontra constantemente aplicando novas tecnologias nos seus produtos e serviços para oferecer mais eficiência neles. Atendimento ao cliente, avaliação do comportamento destes, análise de dados, contratação eletrônica automática e simulacros são só alguns dos aspectos que tem mudado, e continuam a mudar, com a aplicação da Inteligência Artificial (IA sigla em português ou pela sigla em inglês AI – artificial intelligence) no mercado do seguro particularmente.

A IFS deu a conhecer os dados de uma pesquisa global segundo a qual o 90% das companhias interrogadas planeja aplicar a Inteligência Artificial em diversas áreas dos de seus negócios, figurando o gerenciamento de relacionamento com o cliente como um dos projetos de uso de IA mais relevantes (38%).

O que é a inteligência artificial?

A IA é definida como aquela inteligência “parecida” com a humana e desenvolvida num mecanismo ou software, com capacidade para a interpretação de dados, aprender deles e aplicar essas aprendizagens para atingir objetivos e tarefas específicos através de adaptação flexível. As suas principais características são a aplicação de regar lógicas para obter conclusões, reconhecer padrões (ex. os padrões de comportamento dos clientes) e aprender dos erros. Essa aprendizagem é um dos maiores benefícios dos softwares que utilizam IA: eles conseguem melhorar o serviço que fornecem no decorrer da prestação.

O uso de IA (inteligência artificial) nos negócios possibilita a automatização de muitos processos que até pouco tempo eram manuais, permitindo que a prestação do serviço seja mais eficiente tanto para o cliente como para o provedor.

A inteligência artificial no mercado dos seguros

Segundo uma pesquisa feita pela T.C.S. Global Trend Study, a indústria de Seguros é aquela que mais investe na aplicação de Inteligência Artificial em comparação com outros setores como o de energia, high-tech, telecomunicações, e serviços financeiros entre outros.

Alguns o chamam o “efeito Uber”. Quer dizer, mesmo que a maioria das seguradoras tem décadas de trajetórias – e algumas atingem quase um século ou mais-, elas são cientes da irrupção de novas start-aps no mercado, com alto nível de Inteligência artificial no desenvolvimento delas, o que faz com que o setor todo tenha que investir para não ficar por trás. Assim o conceito de insurtech (insurance + tenchnology) já é de uso normal no setor, e se refere à vinculação das novas tecnologias com os seguros, para tornar mais eficaz o serviço e aproximá-lo ao consumidor, principalmente aos mais jovens.

Quais são as novidades que incorpora a IA no mercado dos seguros?

Internet das coisas = seguro das coisas

A Internet das Coisas (IoT pela sua sigla em inglês), uma das vertentes da IA, supõe que a maioria dos nossos objetos “inteligentes” cotidianos com os quais interagimos se encontram interligados e conectados à internet. As seguradoras não são indiferentes a essa realidade; em qualquer site é possível contratar o “seguro das coisas” através do qual pode se assegurar um telefone, notebook, tablet e até smartphones. Mas não é só isso: já se fala do desenvolvimento de uma nova tipologia de seguros que protejam todas as coisas conectadas do internauta.

 Comunicação de riscos e programas de manutenção preventiva

A utilização da IA no serviço de seguros possibilita o desenvolvimento de outros serviços adicionais que, mesmo não sendo próprias da cobertura tradicional, favorecem a proteção do objeto assegurado e secundariamente a redução da apólice. Por exemplo, já existem seguradoras que, com a contratação, oferecem aplicativos que notificam caso se aproxime uma tormenta forte ou granizada e avisam que está na hora de fazer alguma tarefa de manutenção do objeto assegurado (ex. trocar o óleo do carro). A ideia é evitar o dano futuro e não só reembolsar o dano já originado.

Telemetria

Na mesma linha, tem companhias que têm implementado aplicativos que avaliam a direção do motorista dando dicas para melhorar a segurança no carro. Ao instalar esse tipo de aplicativos, cada viagem será diagnosticada pela seguradora, pontuando cansaço no volante, velocidade e até possíveis distrações. O nível da tecnologia faz com que seja possível até identificar se foi o próprio cliente quem dirigia ou outra pessoa personalizando ainda mais o serviço.  Os benefícios desse tipo de usos da Inteligência artificial e recíproca, tanto para a companhia, que consegue colher dados dos possíveis riscos y formar perfis dos segurados, como para o cliente; tem seguradoras que, dependendo do resultado das avaliações, oferecem descontos de até 30% do valor da apólice para os “motoristas seguros”.

Big data

A Bigdata se refere a novas tecnologias desenhadas para obter, gerenciar e analisar grandes volumes de dados em alta velocidade. A informação que as pessoas, cientes ou não de isso, colocam no internet diariamente é uma importante ferramenta para as seguradoras. Principalmente favorecem a detecção de fraude na contratação, mas também na geração de serviços e coberturas personalizadas identificando padrões de comportamento dos usuários. Essa tecnologia e principalmente importante no desenho de seguros de vida e saúde.

Simulacro de seguro, contratação eletrônica e atendimento ao cliente

Na área do atendimento ao cliente, a utilização deste tipo de tecnologias pretende aproximar a informação para ele, conhecer opções de seguros e, finalmente, contratar um seguro em particular. Atualmente quase todos os sites das companhias de seguros oferecem simuladores para que o consumidor, colocando dados personalizados das características do objeto ou atividade a ser assegurada, possa prever as condições dele, o preço e como ele varia, por exemplo, acrescentando coberturas de riscos adicionais, seguros contra terceiros ou todos os riscos coberturas internacionais, entre outras.

Evitar a burocracia na contratação é outro dos objetivos da IA. As plataformas de vendas online favoreceram a contratação rápida através da digitalização de contratos e documentos, e a implementação da assinatura eletrônica. Existem companhias nas quais a gestão é totalmente virtual e o cliente pode não só adquirir a apólice, mas também interagir desde o site através dos famosos “chatbots” tirando dúvidas, comunicando o sinistro e recebendo a notificação do pagamento da indenização.

Mesmo que o avanço na área tem sido incrível, ainda tem muito para ser desenvolvido na aplicação da Inteligência Artificial nos seguros; o importante é ficar atualizado para se beneficiar da economia em tempo e dinheiro, além de outros benefícios, que essas mudanças possam nos oferecer.

Escrito por Emanuel Negromonte

Fundador do SempreUPdate. Acredita no poder do trabalho colaborativo, no GNU/Linux, Software livre e código aberto. É possível tornar tudo mais simples quando trabalhamos juntos, e tudo mais difícil quando nos separamos.

O Uber vai permitir que você grave áudio sempre que você viajar usando o app

O Uber vai permitir que você grave áudio sempre que você viajar usando o app

O que é a DeepMind? Uma espiada na principal rede neural do mundo

O que é a DeepMind? Uma espiada na principal rede neural do mundo