in

As principais plataformas de comércio eletrônico de código aberto

Saiba ampliar seus negócios através das plataformas de comércio eletrônico desenvolvidas em código aberto.

As melhores plataformas de comércio eletrônico de código aberto

As empresas cada vez mais devem estar no mundo eletrônico, para isso devem escolher as melhores plataformas de comércio eletrônico que atendam suas necessidades. Dito isso, selecionamos as principais plataformas de código aberto de comércio eletrônico.

À primeira vista, as principais plataformas de comércio eletrônico podem parecer pesadas despesas mensais ou anuais. Felizmente, há um grande número de plataformas de comércio eletrônico de código aberto que não apenas têm um preço atraente (muitas são gratuitas!), Mas também oferecem personalização, escalabilidade e suporte à comunidade que nem sempre são encontrados em soluções corporativas.

As melhores plataformas de comércio eletrônico de código aberto

Panorama resumido do Comércio Eletrônico no Brasil

Apesar do brasileiro ainda evitar compras desnecessárias, o comércio eletrônico faturou R$ 69 bilhões no Brasil em 2018. Com isso, o chamado e-commerce cresceu 15%, enquanto o varejo tradicional cresceu apenas 2,3% no País. Os dados são da Associação Brasileira de Comércio Eletrônico (ABComm). É um bom resultado. Então, para o setor, mostra que o consumidor está cada vez mais disposto a trocar as compras físicas por compras virtuais.

“O comércio online tem crescido cinco vezes mais que o off-line no mundo. É uma tendência. E os números do Brasil mostram isso. Apesar de o consumo ainda estar retraído no País por conta da crise, o e-commerce teve um crescimento significativo porque novos consumidores passaram a testar as compras online”, explicou a líder comercial da consultoria Ebit|Nielsen, Ana Szasz, dizendo que, só em 2018, o e-commerce ganhou 10 milhões de novos consumidores no Brasil. E foi por isso que, além do faturamento, o e-commerce ampliou em 10% o número de transações, chegando à marca de 123 milhões de pedidos online com tíquete médio de R$ 434, segundo a Ebit|Nielsen.

Desafio

É claro que optar por usar uma plataforma de comércio eletrônico gratuita e de código aberto para gerenciar transações on-line pode ser uma decisão fácil para o seu negócio, à medida que você procura se refrescar no mercado on-line. Escolher a melhor plataforma de comércio eletrônico de código aberto, no entanto, será muito mais difícil. Afinal, todos eles têm vários pontos fortes e fracos.

Não tema, no entanto, como neste artigo, apresentaremos a você algumas plataformas de comércio eletrônico de código aberto que se destacam do restante, tanto em termos de popularidade quanto em utilidade:

1. nopCommerce

Ela é uma plataforma de comércio eletrônico com uma ampla funcionalidade de recursos que permite criar projetos e integrações de qualquer tipo e complexidade. É a plataforma mais popular na Microsoft, que permanece livre desde a sua criação em 2008. Hoje, alimenta mais de 50.000 lojas.

A plataforma oferece uma ampla gama de funções. Por exemplo, você pode executar várias lojas, usar os recursos de vários fornecedores, vários idiomas e várias moedas. Esse tipo de funcionalidade ampla pode causar dificuldades no início: você pode gastar bastante tempo para lidar com todas as configurações.

O marketplace do nopCommerce é bastante extenso e contém 2.500 plug-ins e temas. Se você não está disposto a pagar pelo suporte premium dos desenvolvedores do núcleo, você sempre pode fazer uma pergunta nos fóruns, a comunidade de mais de 100 mil membros é bastante ativa.

Talvez a maior desvantagem da plataforma seja a dificuldade de lançar uma loja se você não tiver conhecimento técnico. Por outro lado, depois que a loja for lançada, você poderá executá-la e apoiá-la por conta própria e, ao mesmo tempo, garantir que não encontrará taxas adicionais.

Saiba mais sobre o nopCommerce .

2. PrestaShop

Com mais de 250.000 lojas usando a plataforma de comércio eletrônico, o PrestaShop é muito popular devido à sua facilidade de uso.

É fácil instalar e personalizar o software, e tudo é muito intuitivo. Quanto trabalho, você vai investir na criação de uma loja usando o PrestaShop depende de você. Desta maneira, você pode baixar uma versão totalmente hospedada ou auto-hospedada, para que você possa determinar seu próprio nível de controle técnico (ambos são gratuitos).

Isso nos leva à maior desvantagem do PrestaShop: não há muita personalização que você possa fazer. Se você gosta de mexer com um monte de gráficos, você provavelmente ficará desapontado, já que você não tem muita liberdade com elementos gráficos.

Se você quiser realmente personalizar seu site, terá que comprar temas e modelos adicionais ou aprofundar-se no código.

Saiba mais sobre o PrestaShop .

3. OpenCart

O OpenCart é especialmente uma plataforma de comércio eletrônico popular entre as pequenas empresas que não têm ninguém na equipe com muita experiência em programação. É bastante simples, sem muitas outras funcionalidades encontradas em outros softwares de carrinho de compras. Isso, é claro, é uma faca de dois gumes, já que menos complexidade significa que é mais fácil de usar, mas você pode não tirar muito dela no final.

Dito isto, você ainda pode fazer muito com o OpenCart, embora para realmente abrir este programa, você precisará de um programador para ajudá-lo a contornar parte do código. Você também pode escolher entre vários plugins diferentes para dar mais flexibilidade ao seu site.

Uma das outras grandes coisas sobre a simplicidade do OpenCart é o fato de que ele não arrasta seu servidor. Você pode diminuir a velocidade adicionando uma tonelada de plugins, é claro, mas para a maioria das pessoas isso deve ser uma das opções mais rápidas.

A maior desvantagem, além da simplicidade, é o fato de ser tão dependente de plugins. Isso significa que você pode ter problemas de compatibilidade com plug-ins diferentes ou pode precisar de uma atualização que talvez nunca venha. Você está se colocando à mercê de desenvolvedores de plug-in muito mais com o OpenCart do que com outros softwares.

Saiba mais sobre o OpenCart .

4. osCommerce

O osCommerce tem sido uma das plataformas de comércio eletrônico de código aberto mais confiáveis nos últimos quinze anos. Com mais de 7.000 complementos criados pela comunidade disponíveis para a plataforma, você desfrutará de uma ampla variedade de customizações na criação e aprimoramento da aparência e da funcionalidade da sua vitrine.

Com mais de 260.000 proprietários de lojas, desenvolvedores e provedores de serviços, o osCommerce oferece uma vasta rede de suporte, que serve como um excelente recurso quando as coisas dão errado. Se você está tendo problemas com o seu software, é virtualmente garantido que alguém tenha experimentado – e resolvido – esse mesmo problema.

A desvantagem do software antigo, é claro, é que ele é antigo – e, no caso do osCommerce, isso significa que ele não tem a potência que outras opções mais novas têm. Não é tão escalável, e outros têm mais recursos e um pouco mais de “oomph”.

Saiba mais sobre o OsCommerce .

5.  Zen Cart

O Zen Cart é plataforma de comércio eletrônico com uma grande vantagem: tem um ótimo sistema de gerenciamento de produtos. Você pode fazer quase tudo – e fazê-lo facilmente – no Zen Cart, desde o controle de estoque até a criação de promoções e vendas. É controle total, na ponta dos dedos.

O sistema tender a ficar lento, caso você  adicione um monte de novos produtos. Assim sendo, pode não ser ótimo para empresas que fazem grandes quantidades de volume.

A maior desvantagem do Zen Cart é que é feio – pelo menos fora da caixa. Em resumo, você pode criar novos modelos e um programador talentoso pode fazê-lo dançar.

Caso, você desejar apenas instalar e começar, sua loja não terá exatamente o apelo cosmético que as demais alternativas oferecem.

Saiba mais sobre o Zen Cart .

6. WooCommerce (WordPress)

Esta é amplamente considerada a plataforma líder de comércio eletrônico de código aberto para o WordPress. Assim, o WooCommerce possui uma comunidade de usuários grande e em rápido crescimento. Sua integração perfeita com o WordPress facilita a instalação e o gerenciamento, o que é uma das principais razões pelas quais varejistas como a Cupcake Studio e a EcoKitty tornaram sua plataforma de comércio eletrônico de código aberto de escolha.

A natureza mobile-friendly do WooCommerce faz dele uma escolha atraente para marcas que buscam atender o crescente número de clientes que usam seu tablet ou telefone para fazer compras. Na verdade, a plataforma permite que as marcas criem um aplicativo para dispositivos móveis em sua loja, com a instalação de um complemento.

O WooCommerce só pode ser usado com o WordPress. Então, pode não ser a solução mais atraente para alguns varejistas e marcas. Por vezes, para aqueles que já usam o WordPress, a escalabilidade que o WooCommerce oferece faz com que seja uma opção particularmente atraente.

Por vezes,  as extensões pagas são necessárias para aproveitar ao máximo a solução de comércio eletrônico.

Saiba mais sobre o WooCommerce .

7. Jigoshop (WordPress)

Outra plataforma de comércio eletrônico baseada em WordPress que está ganhando força é o Jigoshop. Como a maioria das outras soluções de comércio eletrônico de código aberto, o Jigoshop é bastante leve por conta própria. Para os varejistas que desejam aproveitar ao máximo sua loja, temas, plugins e extensões estão disponíveis para compra.

Como o WooCommerce, o Jigoshop é muito fácil de usar – com uma grande exceção. Você não pode vincular variações no software. Ou seja, se você estivesse vendendo camisetas em todas as cores diferentes, você não poderia simplesmente especificar “azul” como a cor para todos os tamanhos. Você teria que criar uma opção “azul pequena”, depois uma opção “mídia azul” e assim por diante. Desse modo, essas ações devem consumir muito tempo.

Quase tudo que vem com o Jigoshop é muito básico, mas você pode comprar upgrades. Esta loja terá, no final, tanta utilidade quanto você puder dar.

Saiba mais sobre o Jigoshop.

8. VirtueMart (Joomla)

Como a extensão de comércio eletrônico mais utilizada para o Joomla, o VirtueMart faz com que seja uma tarefa fácil colocar a sua loja em funcionamento. Ele tem tradução para vários idiomas. Portanto, isso o torna uma opção atraente para varejistas que atendem a um público global. Isso porque os clientes podem visualizar descrições de produtos em seu idioma nativo.

VirtueMart é SEO amigável, o que potencialmente poderia direcionar mais tráfego orgânico para a loja quando usado corretamente. Essa solução simples e leve de comércio eletrônico também oferece recursos de faturamento e gerenciamento de inventário.

Hoje, VirtueMart não tem todos os recursos de seus concorrentes, sua integração simples com o Joomla torna uma escolha popular.

Saiba mais sobre o VirtueMart .

9. Drupal Commerce (Drupal)

Esta é uma das minhas plataformas de comércio eletrônico de código aberto mais populares entre os usuários do Drupal. O Drupal Commerce é flexível e amigável para SEO. Ele possui um sistema de administração fácil de usar. Além disso, é capaz de lidar com alguns dos modelos de pagamento mais complexos, como aqueles baseados em assinatura.

Assim como o WooCommerce é exclusivo do WordPress e o VirtueMart é exclusivo do Joomla, o Drupal Commerce só pode ser usado com o Drupal. É muito básico de imediato. Porém, eles ofereçam um pacote “Commerce Kickstart” que lhe dê um bom começo, fornecendo-lhe os complementos mais populares.

Não importa se você está procurando uma solução básica de comércio eletrônico, ou uma que você pode sobrecarregar com complementos de terceiros. Então, o Drupal Commerce é uma solução viável. Desde que você utilize o Drupal como sua plataforma de gerenciamento de conteúdo. Sua simplicidade e personalização tornaram a solução preferida de comércio eletrônico para varejistas como a Lush.

Saiba mais sobre o Drupal Commerce .

Conclusão

Você é o único que pode decidir qual é a melhor plataforma de comércio eletrônico para sua empresa.

Lembre-se, que as pessoas julgarão todo o seu negócio com base na sua loja… então, escolha sabiamente.

Sugiro que leia também alguns artigos abaixo para ampliar seu conhecimento e ajudar na decisão.

Por que começar uma loja virtual hoje?

E-commerce: a gestão da sua loja online

 

Escrito por Adriano Frare

Escritor do livro Aplicações Avançadas em LINUX com mais de 20 anos trabalhando com LINUX e UNIX.

PVS Studio encontra vários erros no código do haikuOS

PVS Studio encontra vários erros no código do haikuOS

Por que e como instalar o Kernel LTS no Arch Linux?

Por que e como instalar o Kernel LTS no Arch Linux?