in

Com morte do fundador, a QuadrigaCX, uma exchange de criptomoeda, perde US$ 190 milhões em ativos!

com-morte-do-fundador-o-quadrigacx-uma-exchange-de-criptomoeda-perde-190-milhoes-em-ativos

A QuadrigaCX, uma exchange de criptomoeda canadense perdeu US$ 190 milhões em ativos digitais com a morte do seu fundador, o Gerry Cotten, várias medidas estão sendo tomadas, mas até agora nenhuma solução foi dada e os clientes permanecem sem ter acesso aos ativos.

O Grande problema é que Cotten era o único responsável pelas carteiras e somente ele tinha a senha, e obviamente não deixou a senha anotada em nenhum lugar. Sendo assim, a outra providência adotada foi nomear uma empresa para auditoria, a ‘Big Four’ Ernst & Young que esta como terceira parte independente acompanhando todo esse tramite.

A situação pegou todo mundo de surpresa, pois é raro nas exchange ter apenas um executivo cuidando de tudo. Michael Gokturk, CEO da Einstein Exchange em Vancouver, disse:

É o equivalente a andar com milhões de dólares em dinheiro com você o tempo todo.

E assim, deu-se início a uma batalha judicial entre a bolsa e um grande banco canadense, para tentar reaver todo esse dinheiro. Em análise mais profunda, a empresa deve ao todo US$250 milhões aos seus clientes, mas para proteger os fundos de seus usuários contra crackers, uma parcela de seus usuários foi mantida em uma carteira chamada de “carteira fria”, que na verdade, é um dispositivo que não está conectado a internet.

Mas, Cotten era o único que tinha acesso a “carteira fria” e por lá pairam estes US$ 190 milhões restantes. Até o momento não se tem muito o que fazer, os usuários que estavam nas outras carteiras tida como normais, pois estes sim estavam conectados a internet, cerca de US$ 60 milhões, já entraram com ações e estão no aguardo.

Ao mesmo tempo, os que estão na famosa “carteira fria”, podem não ter mais acesso ao seu dinheiro, nunca mesmo. Só resta esperar e observar se a empresa em seu contrato tinha alguma cláusula em torno destas possíveis situações raras. Por hora, não há legislação vigente ou proteção do Banco Central, só esperar mesmo para ver o que a justiça vai determinar.

Escrito por Emanuel Negromonte

Fundador do SempreUPdate. Acredita no poder do trabalho colaborativo, no GNU/Linux, Software livre e código aberto. É possível tornar tudo mais simples quando trabalhamos juntos, e tudo mais difícil quando nos separamos.

como-instalar-o-adobe-flash-player-32-no-fedora-29-28-centos-7-56-10-e-rhel-7-56-10

Como instalar o Adobe Flash Player 32 no Fedora 29, 28, CentOS 7.5,6.10 e RHEL 7.5,6.10

Aplicações Com Aceleração Pela GPU Com Cuda Toolkit