Como o Google CAPTCHA testa nosso comportamento

O Google acaba de apresentar o reCAPTCHA v3, sua nova API, para ajudar os administradores de sites a detectar tráfego abusivo. Assim, o objetivo principal é detectar bots, como vem fazendo há anos com suas implementações anteriores. Porém, desta vez, é diferente. Neste post, saiba como o Google CAPTCHA testa nosso comportamento.

De acordo com publicação do site Genbeta, a diferença é que agora eles não requerem a intervenção do utilizador. Portanto, pela primeira vez,  podemos dizer adeus a ter que provar que somos humanos. Tudo graças a um novo sistema de pontuação.

Para resolver “enigmas”

Todos que têm uma conta na Internet tiveram que responder um CAPTCHA em algum momento de sua vida. No começo, eram geralmente aquelas combinações de letras e números quase ilegíveis. Era quase um enigma a ser respondido para provar sua humanidade.

Agora, já faz dez anos, o Google vem trabalhando em seu próprio CAPTCHA para melhorar a detecção de bots. Este sistema apresentado no vídeo acima é o reCAPTCHA.

Evolução

Essa tecnologia mais avançada é uma evolução do CAPTCHA, e sua versão mais recente, a reCAPTCHA v3 que acaba de ser lançada, é a mais inteligente até agora.

O reCAPTCHA v3 não interrompe a atividade do usuário. O Google recomenda implementá-lo em mais seções da web. Assim, poderá estudar melhor as ações de cada usuário e ajudar a treinar o IA.
Como se deu a evolução

Devuanart

O Google reCAPTCHA já havia dispensado os códigos que precisávamos escolher. Em vez disso, precisávamos clicar em uma marca de seleção. A grande surpresa é que o Google já havia começado a usar algoritmos. Além disso, examinava várias pistas sobre o usuário, como seu IP ou cookies ativos no navegador.

O reCAPTCHA v3 muda fundamentalmente maneira a um Web site distingue entre usuários humanos ou bots. Isto é feito por meio do que o Google têm chamado de “uma análise de risco adaptativa”. Nada mais é que uma maneira como o reCAPTCHA analisa as ações que os usuários realizam em a página web.

Sistema de pontuação

O sistema oferece uma pontuação para a atividade suspeita. Assim, o reCAPTCHA atribuirá uma pontuação a cada usuário automaticamente, dependendo de como eles se comportam. Isso inclui coisas como o tempo que o usuário gasta em uma determinada página, os cliques que ele faz ou até mesmo o movimento do ponteiro do mouse
As pontuações vão de 0.0 a 1.0, quanto menor o número, maior a probabilidade de ser um bot. Tudo isso sem interromper o usuário em sua navegação.

Webmasters e usuários devem sair ganhando

Por isso, o Google recomenda que os webmasters adicionem o serviço para que possam analisar mais detalhadamente o comportamento de cada usuário. Deste modo, poderão prever ou identificar mais corretamente quem está a acessar a página. Portanto, a IA ajudará no combate ao tráfego malicioso. Tudo adaptado às necessidades específicas de cada um.
Além de não interromper a navegação, o reCAPTCHA trará maior segurança ao gerenciamento de sites. Será determinado o tráfego real que é recebido aoo verificar as pontuações de seus usuários. Se um usuário tiver pontuação baixa, poderão ser adicionadas etapas de verificação extras. Isso dará maior segurança a todos.
Claylson
Jornalista com pós graduações em Economia, Jornalismo Digital e Radiodifusão.

Disco Dingo pode ser o nome do Ubuntu 19.04

Previous article

EXT4 obtém correções de erros antigos

Next article

You may also like

More in Notícias