Computador esquentando demais com Linux? Saiba o que fazer e como evitar o superaquecimento!

Emanuel Negromonte
5 minutos de leitura

Um dos problemas enfrentados por muitos usuários é o superaquecimento em seu notebook, especialmente quando se joga ou quando estamos usando um software que requer mais do desempenho do nosso sistema. No entanto, é sempre importante dizer que todos os computadores esquentam mesmo, independe se ele está com o Linux ou não.

Porém, se o seu computador está superaquecendo, travando ou desligando, é hora de analisar algumas questões.

Saiba como evitar o superaquecimento em PCs ou Notebooks com Linux

Para evitar isso, os desenvolvedores do Open Source Technology Center da Intel desenvolveram térmica Linux Daemon (Thermald) uma ferramenta que monitora e controla a temperatura do processador, evitando o superaquecimento da CPU, sem um impacto significativo sobre o desempenho do sistema simplesmente usando algumas técnica apresentada pela Intel disponível no nosso kernel Linux.

Nós apresentamos o Thermald que pode aplicar vários métodos de resfriamento quando a temperatura atinge um certo limite. Não podemos notar uma diferença durante o uso normal. O programa está disponível nos repositórios oficiais de diversas distribuições.

Então, lembre-se também que ele só funciona em processadores Intel e AMD. Observe que, para o uso adequado do Thermald, vamos ativar o driver intel_pstate que gerencia o desempenho da arquitetura da CPU da Intel Sandy Bridge, Ivy Bridge e outros.

Sobre o superaquecimento de PCs ou notebooks com Linux

PCs esquentando demais com Linux é uma realidade. No entanto, não podemos esquecer de analisar outros fatores antes de adotar qualquer medida. Assim, sempre verifique se a sua pasta térmica não está ressecada, fazendo com que o dissipador trabalhe dobrado para esfriar a sua CPU.

Mas, se você não sabe fazer isso, leve o seu computador até uma assistência técnica. Outro item a ser observado, é justamente o cooler, ele também pode não estar esfriando como deveria. No entanto, a solução em sua maioria é a troca imediata.

Porém, não faça remendos por conta própria, o superaquecimento do PC ou notebook, pode queimar componentes. Além disso, também vai aumentar o consumo energético. Na maioria dos casos, o superaquecimento do computador não foi causado pelo Linux.

Mas, falta de manutenção, poeira em dissipadores de calor e até outras questões de higiene. Desta forma, mantenha o seu computador sempre limpo e com a manutenção em dia.

Ativando o Thermald no Linux

Para ativar Thermald no Ubuntu e derivados devemos primeiro ativar intel_pstate ativá-lo a partir do gerenciador de boot GRUB e para fazer isso basta digitar em um terminal:

Terminal
sudo nano /etc/default/grub

Agora habilite a linha:

GRUB_CMDLINE_LINUX_DEFAULT="quiet splash intel_pstate=enable"

Que vai ficar como a imagem abaixo:

Computador esquentando demais com Linux? Saiba o que fazer e como evitar o superaquecimento!

Vamos agora atualizar o Grub:

Terminal
sudo update-grub

Vamos agora reiniciar alguns serviços:

Terminal
cat /sys/devices/system/cpu/cpu*/cpufreq/scaling_driver

Se estiver tudo correto execute o seguinte:

Terminal
cpupower frequency-info

Agora vamos instalar o thermald que vai nos dar uma força extra nessa tarefa:

Instalando o Thermald no Ubuntu, Fedora, Arch Linux

Para instalar o Thermald, fique atento a sua distribuição copie e cole os comandos no Terminal.

Para instalar o Thermald no Ubuntu, Linux Mint e derivados execute:

Terminal
sudo apt install thermald linux-cpupower

Para instalar o Thermald no Arch Linux, Manjaro e derivados execute:

Terminal
sudo pacman -S thermald cpupower

Para instalar o Thermald no Fedora e derivados, execute:

Terminal
sudo dnf install thermald kernel-tools

Por fim, se nada resolver, talvez seja a hora de você trocar de distribuição, possivelmente um sistema leve ajude você a não fritar o seu processador. Desta forma, separamos alguns links que podem ajudar você se este for o seu caso.

Share This Article
Follow:
Fundador do SempreUPdate. Acredita no poder do trabalho colaborativo, no GNU/Linux, Software livre e código aberto. É possível tornar tudo mais simples quando trabalhamos juntos, e tudo mais difícil quando nos separamos.