Categorias

Android

Games

Notícias Linux

Tutoriais Linux

Vídeos

Notícias Linux

02/04/2020 às 15:00

5 min leitura

Avatar Autor
Por Leonardo Santana

Coreia do Sul atinge mais de 5 milhões de assinantes 5G

Coreia do Sul rejeita pressão dos EUA para banir 5G da Huawei

A Coreia do Sul acumulou mais de 5 milhões de assinantes de 5G, atingindo o marco 11 meses após a comercialização de suas redes 5G.

De acordo com o Ministério da Ciência, o país possuía 5,36 milhões de assinantes 5G em fevereiro, um aumento de 8,1% em relação aos 4,95 milhões do mês anterior.

Coreia do Sul atinge mais de 5 milhões de assinantes 5G

A Coreia do Sul iniciou oficialmente os serviços 5G em 3 de abril do ano passado.

O país garantiu cerca de 4 milhões de assinantes em outubro do ano passado, mas as taxas de assinatura diminuíram devido à falta de novos smartphones 5G e reclamações dos consumidores sobre a qualidade das redes.

No entanto, o lançamento da série Galaxy S20 da Samsung em fevereiro proporcionou um aumento no número de assinantes 5G. Todos os três modelos do telefone suportam conectividade 5G.

Coreia do Sul atinge mais de 5 milhões de assinantes 5G

Galaxy S20 da Samsung. Imagem: Reprodução | Tech Spot.

As três empresas de telecomunicações do país – SK Telecom, KT e LG Uplus – investiram um total de 8,78 trilhões de won no ano passado em infraestrutura 5G.

Inicialmente, elas deveriam investir 2,7 trilhões no primeiro semestre deste ano, mas o governo sul-coreano disse que isso aumentaria para 4 trilhões de won para expandir a cobertura para áreas internas e regiões fora de Seul.

Até agora, apenas as redes não autônomas de 3,5 GHz (NSA) foram comercializadas. Todavia, as empresas de telecomunicações planejam implantar redes autônomas mmWave dentro de um ano.

Além disso, o governo está pressionando as empresas de telecomunicações a introduzir planos de dados 5G mais acessíveis. O plano de dados mais barato para 5G no país atualmente é de 55.000 won (cerca de US$ 45) por mês. Porém, as empresas de telecomunicações até agora resistiram às solicitações do governo. Elas dizem que é muito cedo para baixar os preços devido à alta quantidade de capital gasto na construção das redes.

Fonte: ZDNET

Profissional da área de manutenção e redes, astrônomo amador, eletrotécnico e apaixonado por TI desde o século passado.

Últimos artigos

Newsletter

Receba nossas atualizações!

Newsletter

Receba nossas atualizações!
  • Este campo é para fins de validação e não deve ser alterado.