in

DXVK 1.6 chega com algumas alterações e correções de bugs nos jogos

Isso deve melhorar o desempenho de jogos.

DXVK 1.6 chega com algumas alterações e correções de bugs nos jogos

Há alguns dias, foi lançada a nova versão da camada DXVK 1.6, que fornece a implementação do DXGI (DirectX Graphics Infrastructure), Direct3D 9, 10 e 11, que funciona através de chamadas de API de Vulkan.

Embora o DXVK ainda seja usado principalmente no Steam Play, não é o único lugar em que os usuários do Linux podem tirar proveito dessa fantástica tecnologia. Ele também traz a implementação D3D11 baseada em Vulkan para Linux e Wine  no que diz respeito ao desempenho e otimização ao executar jogos do Direct3D 11 no Wine, pois também fornece suporte para o Direct3D9.

Principais inovações do DXVK 1.6

DXVK 1.6 chega com algumas alterações e correções de bugs nos jogos

Esta nova versão do DXVK 1.6 se destaca por implementar uma mudança na maneira como ele lida com suas bibliotecas auxiliares do Direct3D 10, para que ele também possa trabalhar com a estrutura de efeitos D3D10 do Wine, pequenas melhorias no desempenho do Direct3D 9, uma solução para Alterações redundantes no modo de exibição e outras soluções.

A instalação das bibliotecas auxiliares padrão do Direct3D 10: d3d10.dll e d3d10_1.dll foi interrompida porque o D3D10 no DXVK requer o d3d10core.dll e o d3d11.dll para oferecer suporte ao D3D10 (o dxgi.dll também é necessário no Windows). A alteração permite que você use a estrutura D3D10 desenvolvida no Wine for Effects, que é usada em alguns jogos.

O DXVK 1.6 introduz pequenas otimizações de desempenho na implementação do Direct3D 9, além de uma falha ao tentar capturar instantâneos do apitrace.

Também foi corrigida a falha em alguns jogos da Source 2 usando sua própria renderização D3D9, também removida a alteração redundante do modo de tela removida e corrigido o erro mostrando o quadro verde ao exibir vídeo em alguns jogos.

Foram resolvidos problemas com alguns títulos de jogos:

  • A Hat in Time – Corrigida uma regressão em que a saída seria escalada mal ao alterar a resolução
  • Dead Space  – Artefatos quadrados pretos fixos.
  • DoDonPachi Resurrection: Corrigida falha na inicialização.
  • Dragon’s Dogma: Problemas resolvidos em tela cheia.
  • Star Wars: Republic Commando: Formatos de imagens ausentes implementados.
  • Yomawari: Midnight Shadows: falha corrigida na inicialização.

Por fim, se você quiser saber mais sobre o projeto, bem como seu uso, consulte os detalhes no link a seguir.

Como adicionar suporte ao DXVK no Linux?

Para usar o DXVK, são necessários drivers com suporte à API Vulkan 1.1, como AMD RADV 18.3, NVIDIA 415.22, Intel ANV 19.0 e AMDVLK.

O DXVK pode ser usado para executar aplicativos e jogos 3D no Linux usando o Wine, agindo como uma alternativa de maior desempenho à implementação do Direct3D 11 incorporada no Wine que é executada no OpenGL.

O DXVK requer a versão estável mais recente do Wine para ser executada. Portanto, se você não tiver este instalado. Agora, apenas precisamos baixar o pacote DXVK estável mais recente, que é encontrado no link a seguir.

wget https://github.com/doitsujin/dxvk/releases/download/v1.6.0/dxvk-1.6.0.tar.gz

Depois de fazer o download, agora vamos descompactar o pacote recém-obtido, isso pode ser feito no ambiente da área de trabalho ou no mesmo terminal, executando o seguinte comando:

tar -xzvf dxvk-1.6.0.tar.gz

Em seguida, acessamos a pasta com:

cd dxvk-1.6.0

E nós executamos o comando sh para executar o script de instalação:

sudo sh setup-dxvk.sh install
setup-dxvk.sh install --without-dxgi

Quando o DXVK é instalado em um prefixo do Wine. A vantagem é que o Wine vkd3d pode ser usado para jogos D3D12 e DXVK para jogos D3D11.

Além disso, o novo script permite instalar a dll como links simbólicos, facilitando a atualização do DXVK para obter mais prefixos do Wine (você pode fazer isso através do comando –symlink).

Você vê a pasta DXVK contém outros dois dll para 32 e 64 bits estes que vamos lugar de acordo com as seguintes rotas. Onde tem “usuário” você o substitui pelo nome de usuário que você usa na sua distribuição Linux.

Para 64 bits, os colocamos em:

~/.wine/drive_c/windows/system32/

O

/home/”usuario”/.wine/drive_c/windows/system32/

E para 32 bits em:

~/.wine/drive_c/windows/syswow64

ou

/home/”usuario”/.wine/drive_c/windows/system32/

Escrito por Claylson Martins

Jornalista com pós graduações em Economia, Jornalismo Digital e Radiodifusão.

RetroArch Emulator 1.8.5 é lançado com aprimoramentos de estabilidade

RetroArch Emulator 1.8.5 é lançado com aprimoramentos de estabilidade

AMD está superando a Intel

Intel mostra como um processador de 10 nm vai “da areia ao silício”