in

Emmabuntüs, Pardus e Voyager lançam versões derivadas do Debian

Veja as características das mais novas versões dos sistema operacionais Linux.

Voyager

Rodolphe Bachelart anunciou o lançamento do Voyager Live 10, uma grande atualização do ramo de distribuição Linux do projeto baseado também no Debian 10 e com um desktop GNOME personalizado.

O Voyager Live 10 é baseado no Debian 10 ‘Buster’, com 3 edições. Um GNOME de 64 bits único, gratuito e de código aberto. Do mesmo modo, há duas variantes não livres com o GNOME (amd64 e i386) com todo o firmware instalado para aqueles que têm problemas de compatibilidade de hardware usando a edição gratuita.

Todas as edições são construídas em torno do novo GNOME 3.30 e do kernel Linux 4.19.

Aviso: o Voyager 10 é apenas uma variante do Debian Buster. Toda a estrutura interna do Debian 10 é deixada por padrão para evitar problemas com segurança e pacotes e todas as atualizações vêm de repositórios oficiais do Debian. É também uma versão internacional, com todas as línguas e traduções preservadas.

Emmabuntüs, Pardus e Voyager lançam versões derivadas do Debian

Entre os novos recursos do Debian Buster, a segurança está no centro das atenções com suporte para inicialização segura; Isso significa que os usuários não precisarão mais desabilitar o suporte para inicialização segura na configuração do firmware. Há também a ativação do AppArmor em novas instalações, a escolha do Wayland como o servidor de exibição padrão do GNOME para o kernel do Linux 4.19.

Leia o resto do anúncio de lançamento para mais informações e screenshots.

Emmabuntüs, Pardus e Voyager lançam versões derivadas do Debian

Download (MD5) : Voyager-10-Debian-amd64.isoVoyager-10-Debian-i386.iso; Voyager -10-Debian-free-amd64.iso.

Escrito por Claylson Martins

Jornalista com pós graduações em Economia, Jornalismo Digital e Radiodifusão.

Chrome no Android terá login de impressão digital

Chrome no Android terá login de impressão digital

Desenvolvedores do Fedora discutem maneiras de melhorar a interatividade do Linux em situações de baixa memória

Desenvolvedores do Fedora discutem maneiras de melhorar a interatividade do Linux em situações de baixa memória