in

Entrevistas de emprego avaliam mais ansiedade que habilidades técnicas dos candidatos

Talentos estariam sendo perdidos por causa da forma de entrevistar os candidatos.

Entrevistas de emprego avaliam mais ansiedade que habilidades técnicas dos candidatos

A pessoa se candidata a uma vaga de emprego no setor de tecnologia e possui muitas habilidades técnicas que o qualificam para a disputa. No entanto, na hora de passar por uma entrevista, ele enfrenta altas cargas de ansiedade e nervosismo. O que acontece? Bem, segundo um novo estudo realizado pela Microsoft e pela North Carolina State University (NCSU), ele perderá a vaga. Essa pesquisa mostra que o atual processo de entrevista técnica está mais focado em avaliar a ansiedade de desempenho do candidato ao trabalho do que nas habilidades de codificação reais.

Tradicionalmente, em uma entrevista técnica para cargos de engenharia de software, os candidatos têm um problema a resolver. Eles são convidados a escrever uma solução em código em um quadro branco enquanto explicam cada etapa da solução a um entrevistador. O estudo sugere que vários candidatos a emprego bem qualificados e com boa capacidade de codificação são rejeitados em tais entrevistas. Isto porque não estão acostumados a trabalhar em um quadro branco na frente de uma plateia que o/a avalia.

Ao contrário do que se possa imaginar, isso não é bom. Chris Parnin, co-autor do artigo, que também é professor assistente de ciência da computação na NCSU, afirma que “as entrevistas técnicas são temidas e odiadas na indústria, e acontece que essas técnicas de entrevista também podem estar prejudicando a capacidade da indústria de encontrar e contratar engenheiros de software qualificados.”

Estudo mostra que entrevistas de emprego avaliam mais ansiedade que habilidades técnicas dos candidatos

Entrevistas de emprego avaliam mais ansiedade que habilidades técnicas dos candidatos

Para chegar a essa conclusão, os pesquisadores realizaram entrevistas técnicas de 48 estudantes de ciência da computação que incluíam graduação e pós-graduação. 24 participantes receberam entrevistas técnicas convencionais, nas quais um entrevistador os observou e os ouviu explicando seu código.

Os outros 24 participantes foram convidados a resolver o problema em um quadro branco em uma sala privada. Os candidatos em salas privadas não precisavam explicar suas soluções em voz alta, e também não havia entrevistadores.

Os pesquisadores mediram o desempenho da entrevista de cada participante do estudo, avaliando a precisão e a eficiência de cada solução. Em outras palavras, eles queriam saber se o código que eles escreveriam funcionaria e a quantidade de recursos de computação necessários para executá-lo.

Conclusões

Entrevistas de emprego avaliam mais ansiedade que habilidades técnicas dos candidatos

Eliminação de bons candidatos

Observou-se que os candidatos que realizaram entrevistas tradicionais “tiveram desempenho igualmente bom”, assim como as pessoas que realizaram suas entrevistas em particular. “As descobertas sugerem que as empresas estão perdendo realmente bons programadores, porque esses programadores não são bons em escrever em um quadro branco e explicar seu trabalho em voz alta durante a codificação”, diz Parnin.

Exclusão de uma certa classe de candidatos

Outra constatação chocante do estudo foi que essas entrevistas também podem ser usadas para “excluir ou favorecer certos candidatos a emprego”.

Por exemplo, os entrevistadores podem, às vezes, dar problemas mais fáceis aos candidatos de sua preferência. O formato também pode “servir como uma barreira para classes inteiras de candidatos”. Por exemplo, neste estudo em particular, todas os candidatos que participaram da entrevista pública falharam, enquanto os que participaram da entrevista privada foram aprovados.

Vantagem injusta para alguns candidatos

Mahnaz Behroozi,  co-autora do artigo e Ph.D. estudante da NCSY, diz que “o processo de entrevista técnica oferece uma vantagem às pessoas com conexões com o setor”. Segundo ela, as entrevistas técnicas tradicionais podem dar uma grande vantagem para quem tem tempo para se concentrar apenas na preparação para o processo de entrevista. E que isso tem muito pouco a ver com a natureza real do trabalho em si.

No entanto, deve-se notar que este estudo foi limitado e é necessário um tamanho maior da amostra para obter conclusões mais concretas. No entanto, a ideia de que o processo tradicional de entrevista técnica possa excluir um grupo inteiro de candidatos a emprego é bastante preocupante.

E aí, conte-nos sua experiência nessas entrevistas de emprego. Você conseguiu realmente mostrar seu talento ou se sentiu intimidado pela forma que a entrevista foi conduzida?

Fossbytes