in

Fedora Jam pode trocar o KDE pelo GNOME

O responsável pelo projeto reclama de usuários e desenvolvedores do KDE.

Muitos usuários devem achar um absurdo, porém, o Fedora Jam deve trocar o ambiente desktop do KDE pelo novo GNOME. A afirmação foi feita na lista interna de discussões pelo responsável pelo projeto, Erich Eickmeyer. Ele disse estar pensando seriamente em mudar o Fedora Jam do KDE Plasma para GNOME.

Em seguida, ele enumera o que seriam várias boas razões para realizar esta mudança drástica. Segundo Erich, a troca será benéfica para ambas as comunidades, ou seja, tanto o GNOME quanto o Fedora sairiam ganhando com a parceria. Na visão do desenvolvedor, isso serviria para aplacar possíveis resistências da comunidade de músicos, entusiastas de áudio Linux e a comunidade em geral em relação ao funcionamento do GNOME.

As maiores objeções são relativas ao funcionamento de recursos, principalmente aqueles que são mais usados. A reclamação principal é com relação ao desempenho no processamento de áudio, por exemplo. Quanto mais usados, maior a tendência de interferências nos processos real-time do audio, causando os chamados buffer overruns and/or underruns. Tanto os overruns quanto os underruns são chamados de Xruns.

Quanto menos Xruns, melhor, pois os Xruns podem causar ‘pops’ durante a gravação. Ao fazer o trabalho de áudio em tempo real, você quer ter (e precisa de) baixa latência, a menor possível que requer um buffer o menor possível. O objetivo, portanto, é ter um pequeno buffer para  resultar na maus baixa latência, evitando Xruns.

Fedora Jam pode trocar o KDE pelo GNOME

Infelizmente, o GNOME tem, desde a versão 3.0, tradicionalmente interferido nestes processos e causado Xruns. Meu objetivo, movendo Fedora Jam de Plasma para GNOME, é ajudar GNOME melhorar esta situação, justifica Erich. A outra razão para a troca do plasma é a grande quantidade de atitudes negativas por parte de usuários do Fedora KDE e antigos contribuidores/desenvolvedores do Fedora KDE.

Parece ser uma atitude contra o progresso e melhoria do desktop Linux e simplesmente ficam reclamando. Eu sei que muitas dessas atitudes vêm de Red Hat deixando o KDE de ser uma área de trabalho do REHL, entre outras mudanças. Essa atitude é prejudicial não acrescenta nada para ajudar a comunidade se tudo que você faz é reclamar. Eu poderia citar nomes, mas prefiro me calar.

De qualquer forma, ele afirma que adoraria ver uma discussão sobre isso, assim como qualquer orientação para fazer essa alteração. Portanto, isso teria de ser um novo kickstart ao lado de Koji que aponta na direção deste ponto de partida, finaliza a mensagem do desenvolvedor.

Sobre o Fedora Jam

Fedora Jam pode trocar o KDE pelo GNOME

O Fedora Jam é para quem trabalha diretamente com áudio e músicos que querem criar, editar e produzir áudio e música no Linux. Ele vem com JACK, ALSA e PulseAudio por padrão, incluindo um conjunto de programas para adaptar o seu estúdio. Da mesma forma, possui a mais recente versão do Ardour e um conjunto completo de plugins LV2. Portanto, é um spin de criação de áudio completo. Ele inclui todas as ferramentas necessárias para ajudar na criação de suas músicas, indo do clássico ao jazz e ao heavy metal.