Categorias

Android

Games

Notícias Linux

Tutoriais Linux

Vídeos

Notícias Linux

24/06/2020 às 10:00

8 min leitura

Avatar Autor
Por Claylson Martins

Google Analytics era usado para roubo de pagamentos on-line

Google Analytics era usado para roubo de pagamentos on-line

Pesquisadores descobrem ataques cibernéticos que usam o Google Analytics para roubar informações de pagamento de usuários de lojas on-line. Isso já faz parte de diversos relatórios recentes de empresas no campo da segurança cibernética. Todas elas denunciam o recente aumento de um ataque cibernético que consiste no uso do Google Analytics (um serviço que coleta informações sobre visitas e hábitos de navegação e está presente em milhões de sites) para roubar informações de cartão de crédito de clientes da loja on-line. Portanto, o Google Analytics usado para a prática conhecida como skimming.

A Kaspersky, a Sansec e a Perimeter publicaram estudos que mostram que uma vulnerabilidade na plataforma de análise da web líder de mercado permite, após injetar código malicioso no site da loja on-line, filtrar e coletar informações sobre o processo de pagamento, ignorando políticas de segurança de conteúdo.

Tais políticas de segurança de conteúdo (CSPs) são, de acordo com a documentação da Mozilla, “uma camada adicional de segurança que ajuda a detectar e mitigar certos tipos de ataques, incluindo XSS (Cross-Site Scripting) e ataques de injeção de dados”.

Um modelo de segurança defeituoso. Google Analytics era usado para roubo de pagamentos on-line

Google Analytics era usado para roubo de pagamentos on-line

Porém, como os servidores do Google Analytics estão na lista de permissões na configuração do CSP (na verdade, eles são o serviço de terceiros mais comumente incluído nessas listas), os invasores precisam substituir apenas uma parte do código Javascript do Analytics sites para usá-lo a seu favor.

Como as regras do CSP não podem ser discriminadas com base no ID do Google Analytics, basta alterá-lo para o de suas próprias contas deste serviço. Então, de acordo com Amir Shaked, do PerimeterX, ao atingir esse “parâmetro dp (nome de usuário e senha) é enviado ao painel do invasor“.

Nas palavras do CEO da Sansec, Willem de Groot, em entrevista ao site da BleepingComputer, o problema é que “Tudo é permitido por padrão. O CSP foi inventado para limitar a execução de código não confiável. Entretanto, como quase todo mundo confia no Google, o modelo é defeituoso”.

Google Analytics usado para skimming

Este é um exemplo das técnicas de ‘skimming‘ (furto digital), cada vez mais populares, embora o Google Analytics não seja a única ferramenta usada para isso. O mesmo ocorre com outros aplicativos de análise da web, como seus semelhantes, o Baidu chinês e Yandex russo. Além disso, em alguns casos, os ‘skimmers’ acabam usando servidores de anúncios que usam banners como ‘cavalos de Troia’. No entanto, devido a maior utilização, o Google Analytics era usado para roubo de pagamentos on-line.

O grande suspeito de realizar a série desses crimes é o grupo de criminosos cibernéticos Magecart. Ele foi fundado em 2016. Seus integrantes estão incluídos na lista das pessoas mais perigosas desde 2018.

Genbeta

Jornalista com pós graduações em Economia, Jornalismo Digital e Radiodifusão. Nas horas não muito vagas, professor, fotógrafo, apaixonado por rádio e natureza.

Os comentários estão desativados.

Últimos artigos

Newsletter

Receba nossas atualizações!

Newsletter

Receba nossas atualizações!
  • Este campo é para fins de validação e não deve ser alterado.