in

Google e a Qualcomm se unem para facilitar atualização do Android nos Snapdragons

Todos os chips que chegam em telefones com Android 11 terão três atualizações do sistema operacional Android.

Google e a Qualcomm se unem para facilitar atualização do Android nos Snapdragons

Uma das coisas que a Apple e o iOS superam no ecossistema Android é a rapidez com que as atualizações do sistema operacional em iPhones e iPad são instaladas. No entanto, em comparação com a abundância de hardware potencial disponível para Android, a Apple está restrita a um conjunto relativamente menor. Essa questão das atualizações é uma pedra no sapato do Android e para resolver o problema, o Google e a Qualcomm se unem para facilitar atualização nos Snapdragons.

O problema com o Android ocorre desde o início e, em 2017, o Google tomou medidas para tornar o processo de atualização mais suave com o Projeto Treble. Este separa a estrutura do sistema operacional da implementação do fornecedor em cada aparelho. Até certo ponto, isso funcionou.

Como o Google explicou em uma postagem de blog na quarta-feira, quando um lançamento do sistema operacional Android acontece, o Google publica uma imagem genérica da versão de código aberto do Android que tem garantia de compatibilidade retroativa com as três versões anteriores de implementações de fornecedores. Os novos dispositivos também devem ter implementações do fornecedor que sejam compatíveis com as imagens genéricas.

Este é o principal veículo para reduzir a fragmentação dentro da estrutura do sistema operacional, disse o Google. Além da reutilização de uma implementação de fornecedor em atualizações de sistema operacional, a arquitetura Treble também facilita a reutilização do mesmo código de estrutura de sistema operacional em diferentes implementações de fornecedor.

Google e a Qualcomm se unem para facilitar atualização do Android nos Snapdragons

Google e a Qualcomm se unem para facilitar atualização do Android nos Snapdragons

No entanto, esse quadro fica muito mais sombrio para uma empresa como a Qualcomm, que precisa oferecer suporte a muitos de seus diferentes produtos de sistema em chip (SoC), e fabricantes de dispositivos que compram o silício.

O resultado é que três anos após o lançamento de um chipset, o fornecedor de SoC teria que oferecer suporte a até seis combinações de software de estrutura de sistema operacional e implementações de fornecedor. Os custos de engenharia associados a esse suporte limitaram a duração pela qual os fornecedores de SoC ofereceram o sistema operacional Android suporte de software em um chipset, disse o Google.

O cerne do problema era que, embora os requisitos do dispositivo nunca fossem retroativos, os requisitos para SoCs eram. Por exemplo, no Android Pie, os SoCs tinham que oferecer suporte a duas versões da API Camera HAL em um chipset se fosse usado para oferecer suporte a um novo dispositivo lançamentos e atualizações.

As mudanças

Após um ano de trabalho com a Qualcomm, o Google disse que fez mudanças. Elas permitirão aos fabricantes de chips usar a implementação do mesmo fornecedor para SoCs durante a vida útil do dispositivo. São quatro anos consistindo na versão original do sistema operacional Android e três atualizações de sistemas operacionais. Do mesmo modo, o gigante das buscas também usa a estrutura do sistema operacional em vários chips da Qualcomm.

No futuro, todas as novas plataformas móveis da Qualcomm que aproveitam o princípio de não retroatividade para SoCs oferecerão suporte a quatro versões do sistema operacional Android e quatro anos de atualizações de segurança, disse o Google.

Todos os clientes da Qualcomm poderão tirar proveito dessa estabilidade para reduzir ainda mais os custos de atualizações e de lançamentos e agora podem oferecer suporte a seus dispositivos por períodos mais longos.

As mudanças começarão com todos os chips lançados em dispositivos com Android 11 e posterior.

Na última quinzena, a Qualcomm lançou seu novo chip Snapdragon 888, e na quarta-feira apresentou seu novo chip 678 de nível intermediário.

ZDNet

Written by Claylson Martins

Jornalista com pós graduações em Economia, Jornalismo Digital e Radiodifusão. Nas horas não muito vagas, professor, fotógrafo, apaixonado por rádio e natureza.

Qualcomm apresenta o Snapdragon 678 para smartphones intermediários

Qualcomm apresenta o Snapdragon 678 para smartphones intermediários

bussula-retorna-ao-google-maps-para-android

O Google Photos adiciona a linha do tempo do Maps