in

Governo russo adotará o GNU/Linux e deixará o Microsoft Windows

Medida se contrapõe às Forças Armadas chinesas que não confiam em nenhum sistema operacional estrangeiro.

Governo russo adotará o GNU/Linux e deixará o Microsoft Windows

Na contramão das Forças Armadas chinesas que desistiram de usar Linux e Windows, o governo russo adotará o GNU/Linux e deixará o Microsoft Windows. Então, pela primeira vez, a Rússia concedeu sua mais alta classificação de segurança a um sistema operacional desenvolvido no país.  Assim, as autoridades consideraram o Astra Linux adequado para comunicações de “importância especial” entre os militares e o resto do governo. Ou seja, o sistema foi considerado seguro, sem riscos de favorecer espionagem. A designação abre caminho para que a inteligência russa e os militares que usavam produtos da Microsoft em computadores de escritório usem o Astra Linux.

Há esperança de que o sistema operacional nacional possa substituir o produto da Microsoft. Claro, isso é uma boa notícia para o mercado russo, disse German Klimenko , um ex-assessor de TI do presidente russo Vladimir Putin. Ele também é presidente do conselho do Fundo para o Desenvolvimento da Economia Digital da Rússia. Este é um fundo de capital de risco gerido pelo governo. Klimenko conversou com o jornal russo Izvestia.

Windows era modificado e avaliado

Governo russo adotará o GNU/Linux e deixará o Microsoft Windows

Embora as autoridades russas usassem o Windows para comunicações seguras, modificaram bastante o software e submeteram os computadores equipados com o Windows a verificações de segurança longas e rigorosas antes de usá-las. Os testes e análises foram para resolver a preocupação de que as vulnerabilidades nos sistemas operacionais da Microsoft pudessem ser corrigidas para impedir o hacking em países como os Estados Unidos. Essas avaliações podem durar três anos, segundo o jornal.

Uma variante do popular sistema operacional de código aberto GNU/Linux, o Astra Linux foi desenvolvido na última década pela empresa científica Rusbitech. Em janeiro de 2018, o Ministério da Defesa da Rússia disse que pretendia mudar para o Astra Linux assim que atingisse os padrões de segurança necessários. Antes disso, o software estava em alguns sistemas de controle automatizados. É o caso daqueles que às vezes são encontrados em sistemas de defesa aérea e em alguns sistemas de computadores aéreos.

Mesmo com Linux, desconfiança é a mesma da China

O governo russo não confia nos sistemas desenvolvidos por empresas estrangeiras para lidar com dados confidenciais, por causa do medo de espionagem através desses sistemas, disse Justin Sherman, da Cybersecurity Policy Fellow. O uso de tecnologias nacionais de produção para o gerenciamento de dados confidenciais é apenas mais um componente do interesse geral do Kremlin em exercer mais autonomia sobre máquinas digitais e comunicações dentro de suas fronteiras.

Sam Bendett , analista de pesquisa no Centro de Group International Affairs Análises Navais, disse:

Um dos principais pontos para o governo russo foi o fato de que importou sistemas operacionais têm vulnerabilidades e backdoors que Moscou acreditavam que poderia ser explorada por agências internacionais de inteligência … Isto é essencialmente a Rússia garantindo sua segurança cibernética contra possíveis intrusões.

Não surpreende que Moscou desconfie do software da Microsoft, uma vez que o malware desenvolvido na Rússia, como o vírus NotPetyausado contra alvos de energia na Ucrânia, explora as vulnerabilidades do Windows.

Sherman diz que, embora o governo russo possa encontrar um substituto adequado para o Windows no Astra Linux, ele não é um concorrente sério em nenhum outro lugar. Não há nenhuma razão particular para outros usarem essa variante customizada do GNU/Linux. A suspeita de software russo internacionalmente também aumentou. A mais bem-sucedida e reconhecida empresa de software do país, a Kaspersky, não pode mais vender seus produtos ao governo dos Estados Unidos. Em maio passado, a empresa de segurança cibernética abriu um “laboratório de transparência” na Suíça, na tentativa de acalmar os clientes europeus nervosos.

Se este sistema operacional fosse comercializado fora da Rússia, as perspectivas não seriam muito boas, disse Sherman . O Astra Linux não tem exatamente uma presença global em comparação com os sistemas que eles estão usando na Rússia, e isso só é agravado pelo fato de que, assim como o governo russo, tem preocupações de segurança com softwares feitos em outros países … . Outros países podem ter preocupações de segurança sobre o uso de software feito na Rússia e apoiado pelo governo russo.

Portanto, o Governo russo adotará o GNU/Linux e deixará o Microsoft Windows. O que você acha? Dê sua opinião em nosso grupo no Telegram: @sitesempreupdate.

Fonte

Escrito por Claylson Martins

Jornalista com pós graduações em Economia, Jornalismo Digital e Radiodifusão.

Dell Precision 5540/7540/7740 agora disponível com o Ubuntu Linux

Dell Precision 5540/7540/7740 agora disponíveis com o Ubuntu Linux

Comandos de Terminal Linux de A a Z

Comandos de Terminal Linux de A a Z