Categorias

Android

Games

Notícias Linux

Tutoriais Linux

Vídeos

Notícias Linux

06/01/2019 às 20:05

8 min leitura

Por Claylson Martins

Hyundai junta-se à Fundação Linux

Hyundai junta-se à Fundação Linux

A montadora Hyundai junta-se à Fundação Linux. A meta é adotar as tecnologias automotivas de código aberto da AGL. Assim, a Hyundai se tornou a mais recente empresa a adotar o código aberto em seus veículos. Antes da CES 2019, a gigante sul-coreana que possui fábrica no Brasil anunciou que ele se juntou à Fundação Linux e seu braço automotivo Automotive Grade Linux (AGL). Portanto, vai contribuir com o software desenvolvido por mais de 140 empresas e obter benefícios.

Outras montadoras

O anúncio ressalta a crescente popularidade da AGL, que atraiu dezenas de montadoras e outras empresas nos últimos anos. Os membros da AGL, incluem atualmente outras grandes montadoras como a Toyota, a Ford, a Honda, a Suzuki, a Intel, a Nvidia, a ARM e a LG. Todas elas trabalham em conjunto para desenvolver software de código aberto para aplicações de infoentretenimento, telemática e clusters de instrumentos.

Em comunicado, Dan Cauchy, diretor executivo da Automotive Grade Linux na Linux Foundation, elogiou o anúncio como um “marco significativo”. Ele acrescentou:

… o rápido crescimento da AGL demonstra que as montadoras estão percebendo o valor comercial que o código aberto e o desenvolvimento de software compartilhado podem oferecer.

Doações

A Hyundai está se juntando à Linux Foundation como membro Silver e à AGL no nível de bronze, disse um porta-voz da Linux Foundation à VentureBeat. O nível de associação é decidido com base no valor que uma empresa doa para a Linux Foundation.

Para a Hyundai, a colaboração aberta é crucial, uma vez que persegue uma “visão de carro conectado“. Foi o que disse em comunicado Paul Choo, vice-presidente e diretor do Centro de Tecnologia da Informação e Entretenimento da Hyundai. Tradicionalmente, as empresas automobilísticas levam três anos ou mais para desenvolver serviços a bordo, como sistemas de informação e entretenimento. 

Padronização do código

O gargalo geralmente está na qualidade do código criado por seus programadores internos.

De acordo com um estudo publicado pela AGL, um carro conectado usa cerca de 100 milhões de linhas de código, o que é aproximadamente 11 vezes mais do que o número que entrou no caça F-35.

O software se tornou mais importante do que nunca, mas o modelo tradicional de desenvolvimento de software proprietário criou uma fragmentação generalizada que está retardando o ritmo da inovação, disse a organização.

Montar o carro da AGL também ajudaria a Hyundai a acelerar o desenvolvimento de suas tecnologias automotivas. Os membros da AGL têm acesso à Base de Código Unificada (UCB) da AGL., Por si só, isso representa nada menos que 70% do ponto de partida para um projeto de produção. Também inclui um sistema operacional, middleware e framework de aplicativos, de acordo com a Linux Foundation.

Do mesmo modo, a Linux Foundation estará demonstrando vários de seus projetos para carros a partir da próxima semana. Em 2018, atraiu a Uber, a Sony Pictures Entertainment, a Warner Bros e dezenas de outras empresas. Portanto, esta é a comprovação de que o código aberto está finalmente ganhando destaque que merece.

Veja o comunicado oficial da Fundação Linux:

[button href=”https://www.linuxfoundation.org/press-release/2019/01/hyundai-joins-agl-lf/” type=”btn-default” size=”btn-lg”]Fundação Linux[/button]

Jornalista com pós graduações em Economia, Jornalismo Digital e Radiodifusão. Nas horas não muito vagas, professor, fotógrafo, apaixonado por rádio e natureza.

Rate this post

Últimos artigos

Newsletter

Receba nossas atualizações!

Newsletter

Receba nossas atualizações!
  • Este campo é para fins de validação e não deve ser alterado.
×