in

Impressão 3D salvou vidas na Itália

Um hospital necessitava urgentemente de válvulas para um dispositivo de terapia intensiva e o fornecedor não pôde entregá-las em tempo hábil.

Impressão 3D salvou vidas na Itália
Válvulas impressas em 3D.

A impressão 3D teve um efeito benéfico imediato quando um hospital do norte da Itália precisou de uma válvula de reposição para um dispositivo de reanimação e a cadeia de suprimentos foi completamente destruída. Neste artigo, veja como a impressão 3D salvou vidas na Itália.

Impressão 3D salvou vidas na Itália

O coronavírus significa que um grande número de pessoas necessita de cuidados intensivos e oxigenação para sobreviver à infecção por tempo suficiente para que seus anticorpos o combatam.

Isso significa que a única maneira de salvar vidas nesse momento é ter o maior número possível de máquinas de reanimação em funcionamento.

Massimo Temporelli, fundador do FabLab em Milão, foi contatado por um hospital em Brescia (perto de uma das regiões mais atingidas por infecções por coronavírus). O hospital necessitava urgentemente de válvulas para um dispositivo de terapia intensiva e o fornecedor não pôde entregá-las em tempo hábil.

Impressão 3D salvou vidas na Itália
Válvula original. Imagem: Reprodução | Business Insider Italia.

Ficar sem as válvulas seria dramático e algumas pessoas poderiam ter perdido a vida. Então, o hospital perguntou se seria possível imprimi-las em 3D.

Assim, foram feitas várias ligações telefônicas para laboratórios e empresas de Milão e Brescia. Felizmente, uma empresa da região, a Isinnova, respondeu a esse pedido de ajuda por meio de seu fundador e CEO Cristian Fracassi. Ele levou uma impressora 3D diretamente ao hospital. Dessa maneira, em apenas algumas horas, ele redesenhou e depois produziu a peça que faltava.

Até agora, 10 pacientes estão vivos graças a uma máquina que usa uma válvula impressa em 3D que estaria fora de linha se as válvulas não estivessem instaladas.

Depois que as primeiras válvulas foram impressas em 3D usando um sistema de extrusão de filamentos, no local no hospital, mais válvulas foram posteriormente impressas em 3D por outra empresa local, a Lonati SpA, usando um processo de fusão a pó de polímero a laser.

Fonte: Fudzilla