in

Como instalar o FMIT no Ubuntu, Fedora, Debian, CentOS e openSUSE! Sintonizador de instrumento musical para Linux!

Precisa ajustar a frequência instrumental? Então conheça o FMIT!

instalar-o-fmit-no-ubuntu-fedora-debian-centos-e-opensuse-sintonizador-de-instrumento-musical-para-linux

O FMIT permite que você encontre uma estimativa da frequência fundamental (f0, não a afinação percebida) de um sinal de áudio, em tempo real, e compare-a com a nota mais próxima da escala. Mas, hoje saiba como instalar o FMIT no Ubuntu, Fedora, Debian, CentOS e openSUSE! Sintonizador de instrumento musical para Linux. Vamos utilizar um pacote flatpak.

Assim, o FMIT permite que afine seus instrumentos musicais com recursos avançados, incluindo traços de frequência e volume, frequência de ajuste base ajustável, várias opções de escala de afinação (cromática, Werckmeister III, Kirnberger III, diatônica e significado), afinação microtonal com suporte para arquivo Scala (.scl) e Estatisticas.

instalar-o-fmit-no-ubuntu-fedora-debian-centos-e-opensuse-sintonizador-de-instrumento-musical-para-linux

Não acabou, com o FMIT você ainda pode realizar análises de som em tempo real com vistas para o período da forma de onda, amplitude harmônica e Transformação Discreta de Fourier (DFT). Altere vários parâmetros de análise e troca entre precisão e velocidade. Escolha entre vários sistemas de captura de som, incluindo ALSA e JACK.

E assim, mostre ou oculte painéis individuais e passe de uma simples visualização de sintonizador analógico para um conjunto de ferramentas de análise em tempo real avançado ou em qualquer outro local, tudo isso apenas com o FMIT.

instalar-o-fmit-no-ubuntu-fedora-debian-centos-e-opensuse-sintonizador-de-instrumento-musical-para-linux

Neste tutorial: Saiba como instalar o FMIT no Ubuntu, Linux Mint, Fedora, Debian, CentOS e openSUSE! Sintonizador de instrumento musical para Linux!

Instalando o FMIT no Ubuntu e derivados!

Para instalar o FMIT no Ubuntu 19.04, Ubuntu 18.04, Ubuntu 18.10, Ubuntu 16.04 ou superior, execute o comando abaixo. Vale lembrar que neste processo de instalação, vamos utilizar um pacote Flatpak, então caso você já tenha instalado e ativado o Flatpak no Ubuntu ou Linux Mint, pode pular para o Passo 4.

Passo 1 – Instalar e ativar o suporte ao Flatpak no Ubuntu, Linux Mint e derivados:

sudo apt install flatpak

Passo 2 – Agora, vamos adicionar o repositório Flathub, que é onde vamos baixar e instalar o FMIT para seguir com o processo de instalação no Ubuntu, Linux Mint ou derivados:

flatpak remote-add --if-not-exists flathub https://flathub.org/repo/flathub.flatpakrepo

Passo 3- Agora, precisamos reiniciar o sistema, em seguida, volte neste tutorial e prossiga com a instalação! Para reiniciar você pode utilizar o botão padrão do seu ambiente, ou execute o comando abaixo:

sudo reboot

Passo 4 – Execute o comando de instalação do FMIT no Ubuntu, Linux Mint e derivados:

flatpak install flathub io.github.gillesdegottex.FMIT

Passo 5 – Comando para executar a aplicação:

flatpak run io.github.gillesdegottex.FMIT

Instalando o FMIT no Fedora e derivados!

Para instalar o FMIT no Fedora, execute os comandos abaixo. Lembrando que o Fedora já vem som suporte ao Flatpak habilitado, então basta executar os comandos abaixo:

Passo 1 – Execute o comando de instalação do FMIT no Fedora:

flatpak install flathub io.github.gillesdegottex.FMIT

Passo 2 – Comando para executar a aplicação:

flatpak run io.github.gillesdegottex.FMIT

Instalando o FMIT no Debian e derivados!

Para instalar o FMIT no Debian, execute os comandos abaixo. Caso você já tenha o Flatpak ativado e habilitado no seu Debian, pule para o passo 4, que seria da instalação:

Passo 1 – Instalar o suporte ao Flatpak no Debian:

apt update
apt install flatpak

Passo 2 – Vamos adicionar o repositório do Flathub:

flatpak remote-add --if-not-exists flathub https://flathub.org/repo/flathub.flatpakrepo

Passo 3 – Reinicie o sistema, você pode fazer isso manualmente utilizando o botão do seu ambiente ou o comando abaixo:

reboot

Passo 4 – E agora, vamos executar o comando para instalar o FMIT no Debian ou derivados. Observe que o comando abaixo está com o sudo, caso você não o tenha habilitado, remova o sudo e instalar usando o ROOT mesmo:

flatpak install flathub io.github.gillesdegottex.FMIT

Passo 5 – Comando para executar a aplicação:

flatpak run io.github.gillesdegottex.FMIT

Instalando o FMIT no CentOS e derivados!

Para instalar o FMIT no CentOS, execute os comandos abaixo. Vale lembrar que assim como o Fedora, o CentOS também vem com suporte ao Flatpak por padrão, então basta seguir os passos abaixo:

Passo 1 – Execute o comando de instalação do FMIT no CentOS:

flatpak install flathub io.github.gillesdegottex.FMIT

Passo 2 – Comando para executar a aplicação:

flatpak run io.github.gillesdegottex.FMIT

Instalando o FMIT no openSUSE e derivados!

Para instalar o FMIT no openSUSE, execute os comandos abaixo. Vamos utilizar um repositório. Caso você já tenha o suporte ao Flatpak instalado e habilitado no openSUSE, pule para o passo 4:

Passo 1 – Instalar o Flatpak

sudo zypper install flatpak

Passo 2 – Agora, vamos adicionar o repositório Flathub:

flatpak remote-add --if-not-exists flathub https://flathub.org/repo/flathub.flatpakrepo

Passo 3 – Vamos reiniciar, faça isso usando o botão de reiniciar do seu ambiente ou o comando abaixo:

sudo reboot

Passo 4 – Execute o comando de instalação do FMIT no OpenSUSE:

flatpak install flathub io.github.gillesdegottex.FMIT

Passo 5 – Comando para executar o FMIT:

flatpak run io.github.gillesdegottex.FMIT

É isso, esperamos ter ajudado você a instalar o FMIT no Linux!

Escrito por Emanuel Negromonte

Fundador do SempreUPdate. Acredita no poder do trabalho colaborativo, no GNU/Linux, Software livre e código aberto. É possível tornar tudo mais simples quando trabalhamos juntos, e tudo mais difícil quando nos separamos.

KDE Plasma 5.17.0 foi lançado oficialmente

KDE Plasma 5.17.0 foi lançado oficialmente

Na China, você não pode mais comprar um smartphone sem antes ter seu rosto escaneado

Na China, você não pode mais comprar um smartphone sem antes ter seu rosto escaneado