in

Inteligência Artificial do Google consegue detectar câncer de mama com mais precisão do que especialistas

Ainda em treinamento, a IA alcançou resultados excelentes.

Como instalar o visualizador de imagens imgViewON no Linux
Centro de Radiologia, na França, onde uma radiologista realiza uma tomografia computadorizada da mama. (Foto: BSIP | Universal Images Group via Getty Images)

A DeepMind é uma empresa de inteligência artificial do Reino Unido comprada pelo Google em 2014. Agora, ela voltou seus olhos para o problema da detecção do câncer de mama. Embora o câncer de mama seja o tipo mais comum de câncer entre as mulheres, a detecção é difícil devido às altas taxas de falsos positivos (quando uma mamografia é considerada anormal, mesmo quando não há câncer). Isso causa sofrimento e leva a intervenções médicas desnecessárias. A DeepMind desenvolveu um modelo de Inteligência Artificial, ou IA, que pode identificar o câncer de mama a partir de exames com menos falsos positivos ou negativos (quando o câncer está presente, mas não é detectado) com mais precisão do que os especialistas.

Inteligência Artificial consegue detectar câncer de mama

A empresa treinou sua IA usando dados não identificados de pacientes nos EUA e no Reino Unido. Esse treinamento mostrou que ela poderia reduzir os falsos positivos em 5,7% e os falsos negativos em 9,4% nos EUA. Curiosamente, uma redução menor de 1,2% e 2,7%, respectivamente, foi observada no Reino Unido. Isso sugere que o atual sistema de detecção dos EUA tem menor precisão do que o atual sistema do Reino Unido.

Os médicos especialistas usavam o histórico dos pacientes e mamografias anteriores para fazer suas avaliações. Por outro lado, a IA só teve acesso à mamografia mais recente de cada paciente. Apesar disso, foi capaz de tomar decisões de triagem com maior precisão do que os especialistas. Além disso, o modelo pode ser generalizado para diferentes populações (como mulheres nos EUA em comparação com mulheres no Reino Unido).

Os desenvolvedores da IA enfatizam que esta é uma pesquisa em estágio inicial e que serão necessários mais estudos e cooperação com os profissionais de saúde antes que o sistema esteja pronto para uso generalizado.

Inteligência Artificial do Google consegue detectar câncer de mama com mais precisão do que especialistas
Imagem: Reprodução | IoT Tech Trends.

Casos passados

A IA DeepMind foi usada no passado para fins médicos, desde detectar doenças oculares até prever doenças renais. No entanto, ela também foi objeto de considerável controvérsia. Em 2017, foi revelado que o Sistema Nacional de Saúde (NHS) do Reino Unido havia compartilhado dados com a DeepMind em uma base legal inadequada, com a empresa recebendo 1,6 milhão de registros de pacientes sem o consentimento direto dos pacientes. Isso violou as leis de privacidade, conforme determinou o órgão de controle de dados do Reino Unido. Portanto, o NHS escolheu continuar trabalhando com a DeepMind, mas tornando anônimos os dados no futuro.

Em 2018, a IA DeepMind foi criada sob a iniciativa Google Health, e as preocupações com a privacidade não foram atendidas quando o Google dissolveu o conselho de revisão que deveria supervisionar o relacionamento da empresa com o NHS. Por todo o bem potencial que poderia ser feito com uma IA médica como a DeepMind, parece haver uma preocupante falta de supervisão sobre a privacidade dos dados do paciente e uma falta de responsabilização por problemas de privacidade de dados anteriores.

Gostou de conhecer essa inteligência artificial que ajuda a detectar câncer de mama? Não deixe de compartilhar!

Fonte: Engadget

Escrito por Leonardo Santana

Profissional da área de manutenção e redes, astrônomo amador, eletrotécnico e apaixonado por TI desde o século passado.

Quer mudar de sistema operacional? 2020 é um bom ano para instalar Linux!

Como começar a mexer com o código aberto em 2020

Chrome vai bloquear upload de conteúdo que não usa HTTPS

Extensão do Chrome foi flagrada roubando chaves privadas de carteira de criptomoedas