Linux 6.1 lançado com MGLRU e código Rust

Com isso, está aberta a janela de mesclagem do Linux 6.2, previsto para o ano que vem.

Claylson Martins
5 minutos de leitura

Acaba de ser lançado o kernel Linux 6.1 com MGLRU e código Rust. O anúncio oficial da última versão estável do kernel foi feita por Linus Torvalds. Com isso, abre-se a janela uma emocionante janela de mesclagem do Linux 6.2.

O Linux 6.1 integra a empolgante reformulação Multi-Gen LRU (MGLRU) do código de recuperação de página, o suporte inicial à linguagem de programação Rust, embora ainda em construção, o novo AMD Platform Management Framework, uma variedade de melhorias de driver gráfico de código aberto, desempenho Btrfs otimizações, Kernel Memory Sanitizer, introdução da estrutura de dados Maple Tree e muitos outros trabalhos de driver de hardware. 

Linux 6.1 lançado com MGLRU e código Rust

Linus Torvalds anunciou hoje o lançamento e a disponibilidade para download da série de kernel Linux 6.1, que vem com drivers novos e atualizados para melhor suporte de hardware, novos recursos e muitas outras alterações.

Mais de dois meses em andamento, o kernel Linux 6.1 (codinome Hurr durr I’ma ninja sloth) está aqui para apresentar suporte experimental para a linguagem de programação Rust. Embora isso possa parecer muito empolgante para alguns, você deve ter em mente que “experimental” significa que é apenas uma implementação muito básica do Rust que não pode ser usada em nenhum caso de uso do mundo real.

Outra grande mudança no Linux 6.1 é o trabalho da VM LRU multigeracional para identificar melhor as páginas de memória que estão realmente em uso. Além disso, a nova série de kernel oferece a capacidade de executar verificações de assinatura PKCS#7 em programas BPF e criar programas BPF destrutivos, além de um novo gancho de módulo de segurança para controlar como os namespaces de usuário são criados.

Mais novidades

A arquitetura Loongarch foi aprimorada com suporte para compilação BPF JIT, eventos kdump, kexec e perf, o sistema de arquivos Btrfs recebeu grandes melhorias de desempenho, suporte para gravações em buffer com io_uring e suporte para arquivos protegidos por fs-verity para enviar operações, a ferramenta perf ganhou suporte aprimorado para CPUs AMD, e o sistema de arquivos FUSE agora suporta a criação de arquivos temporários.

Entre outras mudanças dignas de nota, o kernel agora é capaz de descompactar e iniciar-se independente da arquitetura de hardware em sistemas EFI, o sistema de arquivos EROFS (Enhanced Read-Only File System) agora suporta o compartilhamento de dados duplicados entre sistemas de arquivos, a versão mínima do GNU Make para compilar o kernel agora é 3.82, e um novo modo io_uring ajuda a diferir a execução de coisas relacionadas ao anel até que um aplicativo precise dele.

Claro, também há drivers novos e atualizados para suportar hardware mais recente. Vale a pena mencionar aqui o suporte para o teclado PinePhone, pás XBOX One Elite, controlador X-Box Adaptive, controlador PhoenixRC Flight, controlador VRC-2 Car, XP-PEN Deco Pro S, HID++ para todos os dispositivos Logitech Bluetooth e controlador DualSense Edge.

Além disso, o kernel Linux 6.1 oferece suporte para controle de hardware de aumento de precisão para CPUs AMD, driver de criptografia Aspeed para aceleração de hardware, suporte para processadores Intel Meteor Lake e suporte para o formato de imagem ASMedia NVM.

Por último, mas não menos importante, o kernel Linux 6.1 deve ser uma série LTS (Long Term Support) que pode receber atualizações por pelo menos dois anos, de acordo com o renomado desenvolvedor do kernel Linux Greg Kroah-Hartman, que sempre disse que o último grande lançamento do kernel de um ano recebe suporte LTS.

Você pode baixar o kernel Linux 6.1 agora mesmo do site kernel.org ou da árvore Git do kernel de Linus Torvalds se quiser compilá-lo você mesmo em sua distribuição GNU/Linux. No entanto, é recomendável aguardar a chegada da nova versão do kernel no repositórios de software estáveis de sua distribuição favorita antes de atualizar do kernel Linux 6.0 ou uma versão anterior da série LTS.

Share This Article
Follow:
Jornalista com pós graduações em Economia, Jornalismo Digital e Radiodifusão. Nas horas não muito vagas, professor, fotógrafo, apaixonado por rádio e natureza.